Sábado, 16 de Fevereiro de 2019
Matérias-Primas

Paraná produzirá até 47% mais milho em 2019
Londrina, 14 de Novembro de 2018 - Os agricultores paranaenses tendem a ampliar a área plantada com milho em 15%, em busca de uma produção até 47% maior na safra 2018/19, em relação ao ciclo 2017/18, segundo estimativas do Deral (Departamento de Economia Rural) da Seab (Secretaria do Estado de Agricultura e Abastecimento).

Cooperativas e integradoras incentivam essa inclinação depois de um ano em que houve quebra de safra causada por problemas climáticos e alta nos preços além do ponto de equilíbrio, que é quando a média garante o lucro tanto para quem vende quanto para quem compra o grão para usar na ração animal.

Outro grande produtor de milho, a Argentina também contou com perdas motivadas pelo clima. Segundo relatório do Deral divulgado na última semana, isso levou à redução dos estoques mundiais, diante de uma produção de 1,034 bilhão de toneladas (t) e de um consumo de 1,060 bilhão. A diferença é pequena, mas indica um volume armazenado estimado em 198 milhões de t, que suprem a demanda por cerca de 70 dias.

A produção no ciclo 2017/18 ficou em 11,9 milhões de t e a expectativa para o ciclo que começa a ser colhido nos próximos meses é de algo em torno de 17,5 milhões. Para tanto, o Deral ainda aguarda uma melhor definição sobre o plantio da segunda safra, que é a principal no Estado e representa 85% de toda a área plantada. É na cultura de inverno que há uma perspectiva de alta de 16% no espaço para a produção do grão.

"Em condições normais, devemos colher mais de 18 milhões de t, mas esperamos que fique acima de 17 milhões", diz o analista de milho do Deral, Edmar Gervásio. Ele afirma que o aumento da área plantada é considerado normal, já que o preço teve um aumento significativo entre 2017 e 2018.

A diferença é de 36%, com o custo médio da saca em R$ 29,24 nos primeiros dez meses deste ano. O mesmo indicador foi de R$ 21,46 durante 2017. "É uma recomposição de perdas anteriores, que pode ser influenciado pelo preço e pelo mercado como um todo, que está menos abastecido do que nos outros anos", diz Gervásio.

Se concretizadas as projeções, o mercado de compra e venda de milho deve se reequilibrar a partir do fim do primeiro semestre de 2019. "As cooperativas incentivam o plantio para a segunda safra porque estão preocupadas pela oferta de milho para avicultura e suinocultura", diz o gerente técnico da Ocepar (Organização das Cooperativas do Estado do Paraná), Flávio Turra.

Se na região Oeste do Estado a demanda é maior por esse grão pelo perfil da integração com os granjeiros, no Norte e Noroeste o baixo preço pago pelo trigo deve servir como atrativo para o milho. Com aumento também previsto para a área de soja, o representante da Ocepar afirma que feijão e trigo perderão espaço. "O plantio de soja foi mais tranquilo desta vez, logo no início da janela e sem enfrentar dificuldades climáticas, então vai permitir colher na época certa e também plantar o milho no período ideal", diz.

No ciclo anterior, houve atrasos no desenvolvimento da soja pela falta de luminosidade e excesso de chuvas, o que atrasou o cultivo do milho e fez com que parte dos produtores optasse pelo trigo para o inverno.
(Folha de Londrina) (Fábio Galiotto)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 16/02
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 13/02
VAXXITEK® já imunizou 100 bilhões de aves contra Marek e Gumboro (11:53)
Santa Catarina começa o ano com alta nas exportações de carnes (11:23)
Por salmonela, BRF faz recall de lotes de frango no Brasil e exterior (08:22)
Exportações do agronegócio sobem 6% em 12 meses e somam US$ 102,14 bilhões (08:07)
Suíno Vivo: alta de 5,12% em SC (08:05)
Boi gordo: oferta restrita dificulta a compra pelos frigoríficos (08:03)
Mercado Interno do milho permanece estável (08:00)
Brasil proíbe uso de antibióticos promotores de crescimento (07:51)
Clima adverso faz Conab e IBGE reduzirem projeções para safra (07:50)
SP: produção de grãos deve superar sete milhões de toneladas (07:49)
Terça-Feira, 12/02
IBGE: Cai o abate de frangos, sobe o de bovinos e suínos (10:51)
Prêmio Lamas de pesquisa avícola está com inscrições abertas (08:22)
NUCLEOVET faz evento de lançamento dos Simpósios 2019 em Chapecó (08:20)
Suíno Vivo: alta de 2,94% no PR (08:09)
Mercado do boi gordo retoma fôlego (08:06)
Mercado interno do milho apresenta pouca movimentação (08:04)
Produção de soja poderá ser a menor em três anos (08:02)
Preços da soja no Brasil apresentam poucas mudanças (08:00)
Por que ainda não sou vegetariano (07:57)
Após suspensão, exportadores de frango do Brasil vão a Riad (07:56)
No centro de inovação da BRF, um olhar sobre o futuro da embalagem (07:55)