Sábado, 16 de Fevereiro de 2019
Matérias-Primas

Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago
Campinas, SP, 13 de Novembro de 2018 - A segunda-feira (12) foi de ligeiras aos preços do milho praticados na Bolsa de Chicago (CBOT). Ao longo do dia, os principais contratos do cereal trabalharam dos dois lados da tabela, mas encerraram o dia com ganhos de mais de 1 ponto. O vencimento dezembro/18 era cotado a US$ 3,71 por bushel e o março/19 a US$ 3,82 por bushel.

A alta foi impulsionada pela forte valorização observada nos contratos do trigo no mercado internacional nesse início de semana, conforme dados da Reuters internacional. As cotações do cereal subiram mais de 3%, com o dezembro/18 a US$ 5,18 por bushel.

"Os futuros de trigo dos EUA subiram mais de 3% na segunda-feira em cobertura de posições, por parte dos fundos de investimentos e com expectativas de uma recuperação nos negócios de exportação", segundo analistas consultados pela Reuters.

Além disso, as agências internacionais reforçam que os preços aguardam novas informações para um direcionamento aos preços, especialmente em relação à safra norte-americana. Até a última semana, cerca de 76% da área plantada nesta temporada já havia sido colhida.

As informações serão atualizadas nesta terça-feira (13) devido feriado do Dia dos Veteranos, comemorado nesta segunda-feira nos Estados Unidos. O boletim de embarques semanais também será reportado amanhã.

Mercado brasileiro

Conforme levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, a segunda-feira foi de estabilidade aos preços do milho nas principais praças pesquisadas. Em Tangará da Serra (MT), a alta foi de 15%, com a saca do cereal a R$ 23,00.

Ainda no estado, na região de Campo Novo do Parecis, o ganho ficou em 5,00%, com a saca a R$ 21,00. Já no Oeste da Bahia, a saca apresentou alta de 1,56% e fechou o dia a R$ 32,50. Na contramão desse cenário, em Sorriso (MT), a saca do milho recuou 5,13%, fechando o dia a R$ 18,50.

Segundo boletim reportado pelo Cepea nesta segunda-feira, os preços do cereal voltaram a apresentar valorizações em algumas regiões devido à retração dos vendedores. Entre os dias 1º a 9, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa subiu 5% na região de Campinas.

"Esse cenário se repete, principalmente nas regiões consumidoras, como São Paulo e Santa Catarina. Os produtores se afastaram do mercado, na expectativa de preços maiores nas próximas semanas, período de entressafra nacional", informou em seu boletim semanal.

Paralelamente, nas praças ofertantes, os preços permanecem pressionados em meio ao clima favorável e o bom desenvolvimento da safra de verão, quadro que mantém a perspectiva de oferta elevada nos próximos meses, ainda de acordo com reporte do Cepea.

Dólar

A moeda norte-americana encerrou o dia a R$ 3,7567 na venda, com valorização de 0,55%. Na máxima da sessão, o câmbio chegou a R$ 3,7632 na venda.

"O dólar terminou a segunda-feira em alta ante o real, monitorando o mercado externo, em meio às preocupações com a saída do Reino Unido da União Europeia e com o orçamento italiano, e o noticiário político local, que contou com a confirmação de mais um membro da equipe do governo Jair Bolsonaro", informou a Reuters.
(Notícias Agrícolas) (Fernanda Custódio)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 16/02
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 13/02
VAXXITEK® já imunizou 100 bilhões de aves contra Marek e Gumboro (11:53)
Santa Catarina começa o ano com alta nas exportações de carnes (11:23)
Por salmonela, BRF faz recall de lotes de frango no Brasil e exterior (08:22)
Exportações do agronegócio sobem 6% em 12 meses e somam US$ 102,14 bilhões (08:07)
Suíno Vivo: alta de 5,12% em SC (08:05)
Boi gordo: oferta restrita dificulta a compra pelos frigoríficos (08:03)
Mercado Interno do milho permanece estável (08:00)
Brasil proíbe uso de antibióticos promotores de crescimento (07:51)
Clima adverso faz Conab e IBGE reduzirem projeções para safra (07:50)
SP: produção de grãos deve superar sete milhões de toneladas (07:49)
Terça-Feira, 12/02
IBGE: Cai o abate de frangos, sobe o de bovinos e suínos (10:51)
Prêmio Lamas de pesquisa avícola está com inscrições abertas (08:22)
NUCLEOVET faz evento de lançamento dos Simpósios 2019 em Chapecó (08:20)
Suíno Vivo: alta de 2,94% no PR (08:09)
Mercado do boi gordo retoma fôlego (08:06)
Mercado interno do milho apresenta pouca movimentação (08:04)
Produção de soja poderá ser a menor em três anos (08:02)
Preços da soja no Brasil apresentam poucas mudanças (08:00)
Por que ainda não sou vegetariano (07:57)
Após suspensão, exportadores de frango do Brasil vão a Riad (07:56)
No centro de inovação da BRF, um olhar sobre o futuro da embalagem (07:55)