Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
Exportação

Globalmente, pescados batem carnes nas exportações
Genebra, Suíça, 11 de Outubro de 2018 - As exportações globais de pescados, que já rendem tanto quanto a soma das vendas externas de carnes bovina, de frango e suína, tendem a continuar em ascensão em meio à crescente demanda por atum, salmão e outras espécies.

Em apresentação na Organização Mundial do Comércio (OMC), Márcio Castro de Souza, especialista sênior da área de pesca da FAO, a agência da ONU para agricultura e alimentação, despertou atenção ao fazer a constatação. Em 2017, as exportações de pescado alcançaram US$ 122,3 bilhões, ante os US$ 50,5 bilhões da carne bovina, os US$ 40,2 bilhões da carne suína e os US$ 30,3 bilhões da carne de frango.

Uma das razões para a folgada liderança dos pescados é a variedade de espécies. Mesmo países que mais exportam em algum momento também importam variedades que não dispõem.

Com o crescimento populacional, os pescados conseguem fazer face à demanda em expansão por proteína animal, acrescentou Márcio Castro de Souza.

O aumento anual global do consumo de pescado tem sido duas vezes maior que o crescimento demográfico, segundo a FAO. O consumo passou de 9 quilos por pessoa, em 1961, para 20,5 quilos no ano passado.

Na América Latina, o consumo por habitante é de 9,8 quilos por habitante/ano, ante 22,5 quilos na Europa e 24 quilos na Ásia.

A maioria da oferta de pescado para consumo humano já vem da aquicultura, com 54% do total, e essa escalada deverá continuar. Até 2025, a expectativa é que a produção de pescado cresça para 196 milhões de toneladas, ante 171 milhões de toneladas em 2016.

Aproximadamente 85% da produção virá dos países em desenvolvimento. Mas há diferenças. Vários emergentes enfrentam diversos entraves para elevar suas vendas, como infraestrutura e distribuição deficientes.

No caso do Brasil, que tem um enorme litoral e boa quantidade de espécies comerciais, um dos problemas é a carência de cadeia de frigoríficos adequada para a conservação do pescado. Segundo especialistas, outro é a tributação. A ração para peixe paga mais taxas do que os produtos voltados a frangos ou gado, o que inibe o avanço da aquicultura.

Globalmente, a China lidera as exportações mundiais de pescado, com vendas de US$ 20,1 bilhões em 2016 e 14,1% da fatia do mercado internacional de pescado naquele ano. Em seguida vêm Noruega, com US$ 10,7 bilhões (7,6%), Vietnã, com US$ 7,4 bilhões (5,1%), Tailândia, com US$ 5,89 bilhões (4,1%), e EUA, com US$ 5,81 bilhões (4,1%).

Entre os desafios do segmento pesqueiro global, Márcio Castro de Souza aponta a crescente pressão para os produtores e exportadores provarem que seus produtos não são resultado de pesca ilegal. Outro obstáculo são as fraudes, já que muitas vezes espécies mais baratas são vendidas no mercado internacional com o rótulo de uma variedade mais cara.

No Brasil, por exemplo, nas festas natalinas o peixe Polaca, do Alasca, é vendido como peixe salgado tipo bacalhau, com preço até 600% mais caro que seu valor real, segundo fonte do setor.

Como produto perecível, o pescado é especialmente sensível a barreiras técnicas. Por isso, exportadores europeus monitoram as negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia para saber se seus carregamentos vão ter de parar nas fronteiras e correr risco de apodrecer.
(Valor Econômico ) (Assis Moreira)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 17/02
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Quarta-Feira, 13/02
VAXXITEK® já imunizou 100 bilhões de aves contra Marek e Gumboro (11:53)
Santa Catarina começa o ano com alta nas exportações de carnes (11:23)
Por salmonela, BRF faz recall de lotes de frango no Brasil e exterior (08:22)
Exportações do agronegócio sobem 6% em 12 meses e somam US$ 102,14 bilhões (08:07)
Suíno Vivo: alta de 5,12% em SC (08:05)
Boi gordo: oferta restrita dificulta a compra pelos frigoríficos (08:03)
Mercado Interno do milho permanece estável (08:00)
Brasil proíbe uso de antibióticos promotores de crescimento (07:51)
Clima adverso faz Conab e IBGE reduzirem projeções para safra (07:50)
SP: produção de grãos deve superar sete milhões de toneladas (07:49)
Terça-Feira, 12/02
IBGE: Cai o abate de frangos, sobe o de bovinos e suínos (10:51)
Prêmio Lamas de pesquisa avícola está com inscrições abertas (08:22)
NUCLEOVET faz evento de lançamento dos Simpósios 2019 em Chapecó (08:20)
Suíno Vivo: alta de 2,94% no PR (08:09)
Mercado do boi gordo retoma fôlego (08:06)
Mercado interno do milho apresenta pouca movimentação (08:04)
Produção de soja poderá ser a menor em três anos (08:02)
Preços da soja no Brasil apresentam poucas mudanças (08:00)
Por que ainda não sou vegetariano (07:57)
Após suspensão, exportadores de frango do Brasil vão a Riad (07:56)
No centro de inovação da BRF, um olhar sobre o futuro da embalagem (07:55)