Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
Matérias-Primas

Soja: preços voltam a cair no Brasil nesta 5ª feira e travam ainda mais negócios da nova safra
Campinas, SP, 11 de Outubro de 2018 - Nesta quarta-feira (10), os preços da soja terminaram os negócios na Bolsa de Chicago com baixas de mais de 10 pontos entre seus princpais contratos, refletindo as expectativas do mercado de números maiores que poderiam vir do novo boletim mensal de oferta e demanda que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta quinta-feira, 11. Com esse movimento, o vencimento novembro/18 termimou o dia valendo US$ 8,52 por bushel, perdendo 10,75 pontos, enquanto o maio/19 ficou em US$ 8,92.

No Brasil, mais uma vez os preços da oleaginosa acompanharam a trajetória das cotações na Bolsa de Chicago e também finalizaram o dia perdendo força, principalmente no interior do país.

As baixas entre as principais praças de comercialização do país variaram entre 0,65% e 5,59% somente nesta quarta, como foi o caso do Oeste da Bahia, onde a saca fechou o dia com R$ 67,50 por saca.

Nos portos, os indicativos também caíram e Rio Grande finalizou os negócios com R$ 90,00 no disponível, perdendo 0,55%, enquanto a referência novembro/18 foi a R$ 91,00, com queda de 1,09%. A exceção foi o spot em Paranaguá, que teve alta de 1,11% - acompanhando o avanço do dólar - e fechou com R$ 91,00 por saca.

Nesta quarta, a moeda americana passou por um movimento de correção após duas baixas fortes consecutivas e fechou com alta de 1,42%, valendo R$ 3,7635. Além disso, a espera pela pesquisa Datafolha da noite desta quarta e mais algumas declarações do candidato Jair Bolsonaro contribuíram para esse movimento.

"Eu, chegando lá, vou procurar o governo para aprovar uma reforma da Previdência que tenha aceitação do Parlamento e a população entenda como sendo justa e necessária", disse Bolsonaro, aventando a possibilidade de aumentar o tempo de serviço do serviço público, segundo noticiou a agência Reuters.

Os negócios no Brasil continuam travados. A pressão do dólar e do tabelamento dos fretes, além de outras inseguranças que rondam a nova temporada mantêm os produtores afastados de novos negócios. Em alguns locais, essa recente baixa do dólar já tirou R$ 10,00 por saca dos preços da soja da safra nova.

Bolsa de Chicago

No mercado internacional, a pressão maior veio das expectativas de números maiores para a nova safra norte-americana que podem ser apresentados pelo USDA no boletim destas quinta.

No entanto, o analista de grãos do portal internacional DTN The Progressive Farmer, Todd Hultman, outros números que também irão merecer atenção são os das exportações norte-americanas, já que a dinâmica do comércio global mudou, principalmente no caso da oleaginosa.

Já para o analista de mercado Eduardo Vanin, da Agrinvest Commodities, o relatório poderia vir neutro para a soja. Segundo o executivo, uma revisão da produção e da produtividade parece não muito provável, apesar de ser essas as expectativas do mercado.

Por outro lado, Vanin acredita que o esmagamento nos EUA poderia ser revisado para cima - por conta das boas margens de esmagamento que são registradas por lá - bem como as exportações poderiam ser corrigidas para baixo. "Os chineses estão evitando ao máximo comprar soja por lá", diz, lembrando que ainda não há no front a possibilidade de um acordo entre China e Estados Unidos.

Para a produção norte-americana de soja, a média esperada pelo mercado é de 128,81 milhões de toneladas, em um intervalo variando de 125,82 a 133,08 milhões de toneladas. Em setembro, a safra dos EUA foi estimada pelo USDA em 127,72 milhões de toneladas.

A produtividade média esperada para esse novo reporte é de 59,85 sacas por hectare, em um intervalo de 58,28 a 61,64 sacss/ha. No último reporte, esse número veio em 59,17 scs/ha.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 19/11
México habilita novas plantas para exportação de carne de aves Negociação externa (12:35)
Novas habilitações para o México devem incrementar exportações de frango do Brasil em 2019 (12:24)
Vetanco participa da 2nd Latin American Scientific Conference (08:15)
Milho: mercado aguarda novidades e fecha pregão desta 6ª com leves quedas na Bolsa de Chicago (08:08)
Soja: mantendo foco na disputa entre chineses e americanos, Chicago recua nesta 2ª feira (08:00)
Necta, com apoio do IOB, reúne alunos de graduação e pós gradução para falar sobre ovos (07:57)
Sexta-Feira, 16/11
FRANGO/CEPEA: carne se valoriza com aumento da procura (08:17)
OVOS/CEPEA: maior demanda eleva cotações; alta do vermelho supera 20% (08:16)
Retomada econômica poderá afetar o campo em 2019, diz analista (08:14)
SUÍNOS/CEPEA: bom ritmo de exportações e demanda interna elevam preço da carne (08:14)
BOI/CEPEA: aumento no abate mostra retomada de produtividade (08:13)
ABPA fomenta novos negócios para importações chinesas de aves e de suínos na CIIE (08:03)
Câmbio e clima nos EUA deixaram o milho na CBOT em total estabilidade (08:02)
Dólar mais alto e neve nos próximos dias nos EUA firmaram a soja em alta moderada em Chicago (08:00)
Quinta-Feira, 15/11
Quarta-Feira, 14/11
Putin ressuscita super-frango russo (20:08)
Brasil pede que Europa revise cotas após Brexit (20:01)
Paraná produzirá até 47% mais milho em 2019 (19:25)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:22)
FAEP solicita continuidade do programa Tarifa Rural Noturna (19:21)
CNA debate normas técnicas da avicultura (19:19)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:10)
Distribuidor da Vetanco promove Simpósio no NE (14:53)
Nova ministra terá que lidar com reflexos da Carne Fraca (11:28)
Programa técnico do Congresso de Ovos 2019 já tem principais temas definidos (09:33)
CNA protocola no STF pedido de suspensão de multas relativas a fretes (08:47)
JBS tem resultado operacional recorde, mas fica no vermelho (08:42)
Abate de bois cresceu no 3º tri, mas o de aves diminuiu (08:41)
Excesso de frango nos EUA desafia Tyson Foods (08:10)
Exportação ajuda, e produção de carnes se recupera no 3º trimestre (08:05)
Milho: perdas do trigo pesam e mercado recua mais de 1% nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago (08:03)
Alta do dólar tem efeito limitado e preços da soja no mercado brasileiro tem 3ª feira de estabilidade (08:00)
Terça-Feira, 13/11
ABPA participa de websérie para promover a carne de frango brasileira (11:53)
Ovos registram recorde de produção em um terceiro trimestre (10:52)
Abate de frangos cai 4% no terceiro trimestre de 2018 (10:48)
Sinais de queda na oferta de boi em 2019 (08:59)
Frigoríficos ainda esperam boa disponibilidade de animais no ano que vem (08:58)
Aumenta participação de mulheres com nível superior no agronegócio (08:15)
Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago (08:09)
Soja fecha com leve baixa em Chicago, enquanto preços têm 2ª feira volátil no Brasil (08:00)
Boi: parada técnica no mercado de reposição (07:50)
Setor de alimentos e bebidas terá rodada de negócios com importadores chineses dia 23 em SP (07:35)
Prêmio para o empreendedorismo (07:33)
Comissão de avicultura da FAEP encerra 2018 de olho no futuro (07:31)
Grão, minérios, combustíveis e Tecon 2 nos planos de Suape (07:28)
Temas ligados à produção animal serão discutidos em Toledo (07:27)