Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018
Matérias-Primas

Soja fecha com balanço semanal positivo apesar das realizações de lucros desta 6ª em Chicago
Campinas, SP, 24 de Setembro de 2018 - As informações de demanda divulgadas ao longo da última semana, bem como alguns rumores que também circularam pelo mercado nos últimos dias, serviram de combustível para os preços da soja negociados na Bolsa de Chicago e os futuros da oleaginosa terminaram a semana com um balanço positivo na casa dos 2%.

Apesar das baixas leves registradas no fechamento do pregão da sexta-feira (21) - que foram de 2,25 a 3 pontos nos principais vencimentos - o novembro/18 ficou nos US$ 8,47 por bushel, subindo 2,05% na semana, e o março/19, referência para a safra brasileira, terminou o dia com US$ 8,74, com alta de 1,98%.

Os ganhos foram motivados pela demanda forte pela soja norte-americana diante dos preços baixos praticados na CBOT. Números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) mostraram essa intensidade de procura pelo produto americano pelas vendas semanais para exportação.

Somente na última semana, os americanos venderam mais de 900 mil toneladas, mesmo sem compras sendo reportadas pela China. E nesta sexta, o mercado recebeu ainda o reporte de uma venda de 100 mil toneladas de farelo de soja da temporada 2018/19 para destinos não revelados.

No entanto, na sexta-feira, o mercado recuou diante da informação de que não teria sido confirmado o rumor de a Argentina teria comprado de 4 a 10 cargos de soja nos EUA, os quais seriam direcionados, na sequência, para a China, segundo explicou o analista de mercado Stefan Tomkiw, da Société Générale.

"Isso não confirmou no reporte do USDA (de vendas semanais divulgado às quintas-feiras) e o mercado acabou descontando um pouquinho na sessão desta sexta-feira", diz.

Como não houve a confirmação, o mercado apostou em uma postura mais cautelosa, uma vez que a pressão da colheita nos EUA - que avança em ritmo recorde - e, como sazonalmente acontece, continua a pesar sobre os preços.

"A colheita nos Estados Unidos tem ganhado ritmo pelo Cinturão Agrícola, principalmente. Os resultados direto do campo têm sido variáveis, sem uma regularidade inicial como o observado em 2017. A ARC ainda acredita numa potencial safra
norte-americana cheia", traz o boletim da AgResource Mercosul.

No Brasil

Os preços no Brasil também subiram nesta semana, de uma forma geral. Somente no porto de Paranaguá, onde a soja disponível bateu nos R$ 100,00 na última sexta-feira (14) e caiu para R$ 98,00, uma baixa de 2%. Para a referência fevereiro/19, a cotação se manteve estável nos R$ 87,00 por saca.

Já em Rio Grande, alta semanal de 0,21% no disponível, que fechou com R$ 93,50 por saca, e de 1,60% no outubro, que foi a R$ 95,50.

As altas foram limitadas nesta semana pelo dólar, que fechou com seu menor patamar em um mês, ficando abaixo dos R$ 4,05.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 11/12
Segunda-Feira, 10/12
Sexta-Feira, 07/12
Cresce mobilização de caminhoneiros por nova paralisação (16:15)
Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 já tem data e temas definidos (12:52)
Qualidade de água é tema de palestra da Vetanco (09:50)
Cobb-Vantress premia melhores lotes da região Nordeste (09:07)
NUCLEOVET apresenta planejamento 2019 em evento em SP (09:03)
FRANGO/CEPEA: exportações recuam, mas valores da carne sobem em novembro (08:14)
Início de dezembro apresenta maior firmeza nas cotações do boi gordo (08:04)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quinta-feira com leves baixas (08:00)
A pedido da CNA, STF suspende multas pelo descumprimento da tabela do frete (07:37)
Paraná desburocratiza processo de licenciamento ambiental (07:30)
Depois do frango, Marrocos libera importação de carne bovina dos EUA (06:28)
Quinta-Feira, 06/12
Avicultura gaúcha sofre após desabilitação de unidades de abate (23:34)
“Conexão Aviagen” promove o crescimento e o sucesso do Ross 308 AP (08:50)
SUÍNOS/CEPEA: em novembro, média do vivo é a maior em 2018 em muitas regiões (08:28)
BOI/CEPEA: diferentes necessidades seguem resultando em oscilação do indicador (08:20)
Efeito da trégua entre EUA e China já é menor sobre commodities agrícolas (08:15)
Boi Gordo: preço sobe em São Paulo (08:10)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quarta-feira com preços do milho estáveis (08:05)
Soja: Chicago estável e prêmios em queda levam disponível em Paranaguá aos R$ 79 nesta 4ª feira (08:00)
PIB do agronegócio do Brasil deve crescer 2% em 2019, prevê CNA (07:23)
SC aumenta exportação de frango em 14% e a de suínos em 33,6% (07:21)
Licenciamento ambiental em São Paulo para a avicultura (07:19)
Quarta-Feira, 05/12
JBS contrata Guilherme Cavalcanti como CFO (10:34)
El Niño fraco deve 'poupar' safra 2018/19 (10:26)
Vetanco promove palestra técnica junto a Cooperativa Lar (10:19)
Mês difícil para agroindústria ajudou a frear resultado de outubro (08:31)
JBS terá primeiro CEO que não é da família Batista (08:15)
Itamaraty deve reforçar foco agrícola (08:11)
Cenário positivo para o mercado do boi gordo (08:08)
Milho: Bolsa de Chicago fecha terça-feira com alta nos preços do milho (08:06)
Sem nenhum movimento que indique volta às compras dos chineses, soja em Chicago aguarda divulgação de regras definidas em trégua (08:00)
Lar Cooperativa recebe quatro troféus de Inovação (07:42)
Ponta Porã: Programa de incubadoras avança na Nova Itamarati (07:40)
JBS troca comando da empresa (07:39)