Sábado, 20 de Outubro de 2018
Matérias-Primas

Soja fecha com balanço semanal positivo apesar das realizações de lucros desta 6ª em Chicago
Campinas, SP, 24 de Setembro de 2018 - As informações de demanda divulgadas ao longo da última semana, bem como alguns rumores que também circularam pelo mercado nos últimos dias, serviram de combustível para os preços da soja negociados na Bolsa de Chicago e os futuros da oleaginosa terminaram a semana com um balanço positivo na casa dos 2%.

Apesar das baixas leves registradas no fechamento do pregão da sexta-feira (21) - que foram de 2,25 a 3 pontos nos principais vencimentos - o novembro/18 ficou nos US$ 8,47 por bushel, subindo 2,05% na semana, e o março/19, referência para a safra brasileira, terminou o dia com US$ 8,74, com alta de 1,98%.

Os ganhos foram motivados pela demanda forte pela soja norte-americana diante dos preços baixos praticados na CBOT. Números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) mostraram essa intensidade de procura pelo produto americano pelas vendas semanais para exportação.

Somente na última semana, os americanos venderam mais de 900 mil toneladas, mesmo sem compras sendo reportadas pela China. E nesta sexta, o mercado recebeu ainda o reporte de uma venda de 100 mil toneladas de farelo de soja da temporada 2018/19 para destinos não revelados.

No entanto, na sexta-feira, o mercado recuou diante da informação de que não teria sido confirmado o rumor de a Argentina teria comprado de 4 a 10 cargos de soja nos EUA, os quais seriam direcionados, na sequência, para a China, segundo explicou o analista de mercado Stefan Tomkiw, da Société Générale.

"Isso não confirmou no reporte do USDA (de vendas semanais divulgado às quintas-feiras) e o mercado acabou descontando um pouquinho na sessão desta sexta-feira", diz.

Como não houve a confirmação, o mercado apostou em uma postura mais cautelosa, uma vez que a pressão da colheita nos EUA - que avança em ritmo recorde - e, como sazonalmente acontece, continua a pesar sobre os preços.

"A colheita nos Estados Unidos tem ganhado ritmo pelo Cinturão Agrícola, principalmente. Os resultados direto do campo têm sido variáveis, sem uma regularidade inicial como o observado em 2017. A ARC ainda acredita numa potencial safra
norte-americana cheia", traz o boletim da AgResource Mercosul.

No Brasil

Os preços no Brasil também subiram nesta semana, de uma forma geral. Somente no porto de Paranaguá, onde a soja disponível bateu nos R$ 100,00 na última sexta-feira (14) e caiu para R$ 98,00, uma baixa de 2%. Para a referência fevereiro/19, a cotação se manteve estável nos R$ 87,00 por saca.

Já em Rio Grande, alta semanal de 0,21% no disponível, que fechou com R$ 93,50 por saca, e de 1,60% no outubro, que foi a R$ 95,50.

As altas foram limitadas nesta semana pelo dólar, que fechou com seu menor patamar em um mês, ficando abaixo dos R$ 4,05.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 20/10
Sexta-Feira, 19/10
Exportadores de aves e de suínos lançam campanha de imagem na União Europeia (09:58)
FRANGO/CEPEA: menor produção sustenta valor do pintainho em 2018 (09:48)
OVOS/CEPEA: preços iniciam segunda quinzena em forte queda (09:46)
BRF mantém conversas "amplas" com autoridades sobre investigações da PF (09:15)
Por carnes, Brasil faz proposta a Hong Kong (07:28)
Condomínio Vespasiano Corrêa assina contrato para liberação de financiamento (07:14)
Milho em Chicago dá continuidade às baixas da sessão anterior e testa ligeiras perdas nesta 6ª feira (07:13)
Após queda intensa, soja passa por leve correção técnica em Chicago nesta 6ª feira (07:12)
Fraca demanda pela soja dos EUA derruba preço em Chicago (07:00)
Quinta-Feira, 18/10
Vetanco participa do ACAV 2018 (14:46)
Chile reabre mercado para avicultura do RS (13:32)
SUÍNOS/CEPEA: exportação elevada sustenta preços no Brasil (10:15)
BOI/CEPEA: produtividade de carne por animal é maior em SP (09:44)
Adaptação veterinária (08:55)
Guerra comercial já eleva os preços na China (08:45)
BRF negocia acordo de leniência com MPF e CGU (08:14)
Agro olhou para eleição presidencial e esqueceu representantes do setor (08:11)
Soja: mercado no Brasil tem novo dia de pressão nesta 4ª e continua sentindo peso do câmbio (08:00)
Força-tarefa encontra três novos focos de peste suína no Ceará (07:28)
O frigorífico que produz carne de frango sem matar nenhuma ave (06:51)
Quarta-Feira, 17/10
Em Goiás, IOB prepara série de ações em parceria com a Associação Goiana de Avicultura (13:52)
Em MG, NECTA realiza 1º Dia do Ovo, com apoio do IOB (08:20)
Movimentação do Porto de Itajaí aumenta 81% em setembro (06:33)
Road Show Aves e Suínos da Boehringer fortalece a cadeia de proteína animal com conhecimento técnico (06:32)
Para ampliar exportação, setor de aves e de suínos vai à feira em Paris (06:31)
Importações chinesas de carne suína devem crescer 8% neste ano (06:10)
Soja: com previsão de melhora do clima nos EUA, mercado em Chicago ainda opera estável nesta 4ª (06:00)
Terça-Feira, 16/10
Da ABPA aos candidatos (09:18)
PF indicia Abilio Diniz e Pedro Faria no âmbito da Operação Trapaça (07:49)
Após relatório da PF, BRF defende tolerância zero e afasta 14 pessoas (07:48)
Milho fecha em alta na Bolsa de Chicago nesta 2a feira com clima adverso para colheita nos EUA (07:44)
Com demanda forte e clima adverso no Corn Belt, soja fecha com mais de 2%de alta em Chicago (07:40)
Plantio de soja evolui em ritmo acelerado em quase todo o país (07:39)
Brasil ganha mercado de soja na China, mas perde espaço para EUA na Europa (07:31)
MILHO/CEPEA: indicador recua quase 6% no acumulado do mês (07:30)
SOJA/CEPEA: dólar cai e pressiona valores internos da soja (07:29)