Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018
Logística

Frete pode tirar US$ 1,75 bi das exportações de milho
São Paulo, SP, 10 de Agosto de 2018 - Ao encarecer os fretes rodoviários, o tabelamento adotado pelo governo federal pode fazer o Brasil perder até US$ 1,75 bilhão de receita com exportações de milho neste ano. Esse cálculo, feito a partir do preço médio do milho exportado no mês passado, considera uma redução expressiva do volume das exportações do cereal.

Segundo analistas e executivos do setor, o aumento dos fretes pode inviabilizar parte das exportações do cereal do Centro-Oeste, principal região produtora do país. Na avaliação do diretor-executivo de oleaginosas da Louis Dreyfus Company (LDC), Luis Barbieri, as exportações de milho podem ficar em 20 milhões de toneladas este ano, bem abaixo das 31 milhões vendidas ao exterior em 2017 e inferior as 30 milhões de toneladas estimadas inicialmente para este ano.

“O transporte do milho de Mato Grosso já fica mais caro que o próprio milho em muitos momentos do ano”, afirma Ana Luiza Lodi, analista de mercado da FCStone.

Segundo boletim divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) hoje, a movimentação das cargas em direção aos portos ficou aquém do que se imaginava em julho. “Os line ups [filas de espera de navios] para julho indicavam um volume de mais de 2 milhões de toneladas e, no entanto, o realizado foi de 1,1 milhão”.

O aumento do frete está diretamente relacionado ao estabelecimento da tabela de fretes mínimos. Segundo a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec ), a tabela gerou aumento de aproximadamente US$ 2,4 bilhões nos custos logísticos para exportação de grãos.

No relatório, a Conab apontou que a alta do custo com frete tem afetado a dinâmica das tradings e tem parado as negociações em Mato Grosso. Diante disso, a estatal estimou que as exportações podem ser reduzidas de 30 milhões de toneladas para 27 milhões de toneladas neste ano.

De acordo com Ana Luiza Lodi, a tabela de fretes rodoviários encareceu o transporte de milho do Mato Grosso até os portos, tornando mais viável a exportação do cereal produzido ao Sul do país. O problema é que não há disponibilidade do cereal da região. “O milho de rotas mais curtas fica mais atrativo, mas há pouco excedente para exportação nessas localidades”, disse a analista da FCStone.

Cálculos do Grupo de Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-Log) mostram que a média do frete para o transporte de grãos entre Sorriso (MT) e Santos (SP) praticado em julho ficou em R$ 325,41, apenas 5% maior que o de maio — antes da tabela —, mas 20,5% superior ao do mesmo mês do ano passado.

O preço praticado no mês passado ficou 14,1% abaixo do valor mínimo estabelecido na tabela do frete. “Tem negócios saindo fora da tabela, mas há o risco de multas. Para soja, até arrisca-se mais, mas para o milho não está saindo quase nada”, acrescentou a analista.

A lei que impôs o tabelamento dos fretes teve a sanção presidencial publicada hoje no Diário Oficial. Em reação, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um novo pedido para suspender o tabelamento. A demanda da CNA é que a tabela seja suspensa antes mesmo da audiência pública marcada para o dia 27 de agosto no STF, quando será discutido se é legal ou não o governo determinar o preço do frete.

(Valor) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 10/12
Sexta-Feira, 07/12
Cresce mobilização de caminhoneiros por nova paralisação (16:15)
Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 já tem data e temas definidos (12:52)
Qualidade de água é tema de palestra da Vetanco (09:50)
Cobb-Vantress premia melhores lotes da região Nordeste (09:07)
NUCLEOVET apresenta planejamento 2019 em evento em SP (09:03)
FRANGO/CEPEA: exportações recuam, mas valores da carne sobem em novembro (08:14)
Início de dezembro apresenta maior firmeza nas cotações do boi gordo (08:04)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quinta-feira com leves baixas (08:00)
A pedido da CNA, STF suspende multas pelo descumprimento da tabela do frete (07:37)
Paraná desburocratiza processo de licenciamento ambiental (07:30)
Depois do frango, Marrocos libera importação de carne bovina dos EUA (06:28)
Quinta-Feira, 06/12
Avicultura gaúcha sofre após desabilitação de unidades de abate (23:34)
“Conexão Aviagen” promove o crescimento e o sucesso do Ross 308 AP (08:50)
SUÍNOS/CEPEA: em novembro, média do vivo é a maior em 2018 em muitas regiões (08:28)
BOI/CEPEA: diferentes necessidades seguem resultando em oscilação do indicador (08:20)
Efeito da trégua entre EUA e China já é menor sobre commodities agrícolas (08:15)
Boi Gordo: preço sobe em São Paulo (08:10)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quarta-feira com preços do milho estáveis (08:05)
Soja: Chicago estável e prêmios em queda levam disponível em Paranaguá aos R$ 79 nesta 4ª feira (08:00)
PIB do agronegócio do Brasil deve crescer 2% em 2019, prevê CNA (07:23)
SC aumenta exportação de frango em 14% e a de suínos em 33,6% (07:21)
Licenciamento ambiental em São Paulo para a avicultura (07:19)
Quarta-Feira, 05/12
JBS contrata Guilherme Cavalcanti como CFO (10:34)
El Niño fraco deve 'poupar' safra 2018/19 (10:26)
Vetanco promove palestra técnica junto a Cooperativa Lar (10:19)
Mês difícil para agroindústria ajudou a frear resultado de outubro (08:31)
JBS terá primeiro CEO que não é da família Batista (08:15)
Itamaraty deve reforçar foco agrícola (08:11)
Cenário positivo para o mercado do boi gordo (08:08)
Milho: Bolsa de Chicago fecha terça-feira com alta nos preços do milho (08:06)
Sem nenhum movimento que indique volta às compras dos chineses, soja em Chicago aguarda divulgação de regras definidas em trégua (08:00)
Lar Cooperativa recebe quatro troféus de Inovação (07:42)
Ponta Porã: Programa de incubadoras avança na Nova Itamarati (07:40)
JBS troca comando da empresa (07:39)
Terça-Feira, 04/12
Brasil exporta 322,1 mil toneladas de carne de frango em novembro (18:46)
A pedidos, futuro governo avalia fim da tabela de frete (08:35)
China perto de acordo para retirar antidumping do frango do Brasil (08:18)
Trégua entre China e EUA pouco muda o cenário para a soja brasileira (08:15)
Dezembro começa a cotação da arroba do boi gordo subindo (08:06)
Milho: preços terminam segunda-feira em alta na bolsa de Chicago (08:04)
Soja perde força ao longo do dia e fecha com altas de pouco mais de 10 pts na Bolsa de Chicago (08:00)
Cooperativa vai fortalecer produção de ovos em São Bento do Una (06:55)
Mauricéa, um sucesso vivido em família (06:52)