Domingo, 19 de Agosto de 2018
Empresas

Aviagen investe R$ 100 milhões no aumento da capacidade de granjas e incubatórios no Brasil

Novas e modernas instalações atendem à alta demanda pelas aves Ross e demonstram o compromisso da Aviagen com a melhoria contínua
Campinas, 13 de Julho de 2018 - A Aviagen® investiu R$ 100 milhões nos últimos dois anos para aumentar sua capacidade de produção de avós e matrizes em granjas e incubatórios no Brasil. O aumento na capacidade de produção atende à demanda crescente pelas aves Ross® 308 AP (AP95) e Ross® 408, usadas na produção de avós, matrizes e frangos de corte em toda América Latina.

Investimentos nas unidades no Brasil

Entre os recentes investimentos da Aviagen no Brasil estão a recente construção de novas unidades para a produção de avós e matrizes, bem como a modernização das unidades existentes nos estados de São Paulo e Minas Gerais. As novas e já existentes unidades refletem os últimos avanços em design e tecnologia, garantindo a mais alta biossegurança e eficiência energética. Esses investimentos, juntamente com outros em todo o país, estão ajudando a empresa a acompanhar a crescente demanda por seus produtos.

Produção de Avós

Santa Cruz das Palmeiras-SP: Construção de um novo e moderno incubatório de produção de avós, com capacidade de incubação ao redor de 1,5 milhão de ovos por mês. A expansão do novo incubatório foi concluída em junho de 2018.

Complexo do Vale do Paraíba-SP: Um novo núcleo de produção de avós, na unidade de Redenção da Serra, em operação desde fevereiro deste ano, elevando a produção anual da Aviagen para 1,5 milhão de avós/ano. Foram realizados investimentos também na granja de produção de avós em São Luís do Paraitinga, também parte do Complexo do Vale do Paraíba.

Produção de Matrizes

Rio Claro-SP: Reforma e aumento da capacidade do incubatório de produção de matrizes, com os mais modernos equipamentos de incubação, em operação desde julho de 2017.

Uberaba-MG: A Aviagen também duplicou a capacidade de produção de matrizes na unidade de Uberaba, com previsão de conclusão da obra em setembro. A granja contará com um moderno sistema de controle de ambiência e arraçoamento para gerar bem-estar, melhor uniformidade e maior produtividade das aves.

Fábrica de Ração

Itaí-SP: Além dos investimentos na produção de avós e matrizes, a Aviagen também inaugurou em 2016 uma moderna fábrica de ração, em Itaí. Todas as rações são tratadas termicamente para eliminar possíveis patógenos e fornecem um produto nutricional de alta qualidade para manter o status sanitário das aves. Além disso, a fábrica de ração segue os rígidos protocolos de biossegurança da empresa como uma medida adicional para garantir que a ração esteja livre de contaminantes.

"A Aviagen está totalmente comprometida com investimentos contínuos para melhorar a qualidade e a eficiência de nossas operações no Brasil. Nossos novos incubatórios e granjas de última geração em todo o país são a maior prova desse compromisso", explica Ivan Pupo Lauandos, presidente da Aviagen América Latina. “Pretendemos investir, também, em energia limpa e renovável em nossas granjas e incubatórios, em linha com a nossa visão de longo prazo de sustentabilidade e preservação do meio ambiente”, agregou.

Mercado estratégico para a Aviagen

A América Latina vem consolidando sua influência na indústria avícola global. O Brasil é o segundo maior produtor mundial de carne de frango e o maior exportador, e a América Latina possui três das dez maiores empresas processadoras de frangos do mundo. A América Latina representa cerca de 22% das estimadas 540 milhões de matrizes atualmente alojadas no mundo, contribuindo com cerca de 100 milhões matrizes/ano - e aproximadamente 50% desse número é alojado no Brasil.

"A América Latina é um player especial no cenário mundial da avicultura e, portanto, é muito importante para a estratégia global da Aviagen. Estamos concentrando grandes esforços no desenvolvimento de nossos negócios nesta região e continuaremos com fortes investimentos no futuro", acrescenta Lauandos.

Produtos Ross proporcionam benefícios econômicos

Os produtos Ross aumentaram a participação de mercado no Brasil e em toda a América Latina graças aos resultados zootécnicos superiores em avós, matrizes e frangos de corte. As aves Ross se distinguem pelo desempenho superior, bem como qualidade, saúde e bem-estar animal.

A taxa de crescimento, viabilidade e eficiência alimentar oferecem consideráveis benefícios econômicos. Como exemplo, o Ross 308 AP (AP95) se destaca por sua eficiência em produção, em comparação com os outros produtos do mercado, com excelente taxa de conversão alimentar em diversas condições ambientais e sistemas de produção.

Outra vantagem que a Aviagen apresenta aos mercados onde atua, incluindo a América Latina, é a maior seleção mundial de aves reprodutoras para atender às diversas demandas do mercado e de seus clientes. Essa variedade, que inclui o Ross 308 AP (AP95), Ross 408, Ross 308, Arbor Acres Plus e Arbor Acres Max, também contribuiu para o crescimento da empresa no Brasil e em toda a América Latina.
(Aviagen) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 19/08
Sexta-Feira, 17/08
China estende por 6 meses investigação antidumping sobre importação de frango do Brasil (09:10)
Maggi cobra transparência e responsabilidade de empresas para o crescimento do agro (09:09)
Uso de modelos matemáticos na nutrição animal (07:30)
Suíno Vivo: cotações permanecem estáveis, com tendência para novas altas (07:28)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro das expectativas (07:27)
Milho: com alta da soja e do trigo, mercado amplia ganhos no pregão desta 5ª feira em Chicago (07:27)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:25)
Soja sobe quase 3% em Chicago impulsionada por retomada de negociações entre China e EUA (07:25)
Grupo Mantiqueira lança a sua primeira linha de ovos produzidas no sistema "cage free" (07:24)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:00)
Quinta-Feira, 16/08
SUÍNOS/CEPEA: preços da carne e do animal vivo se elevam pela 2ª semana seguida (11:58)
BOI/CEPEA: preços fecham 1ª quinzena em alta (11:50)
Ricardo Santin recebe distinção: Personalidade da Avicultura Nacional (11:41)
Exportação aos árabes cai em receita, mas cresce em volume (09:03)
Jantar do Galo Especial e Prêmio Talentos da Avicultura RS será realizado nesta sexta-feira (17) em Gramado/RS (08:49)
Aumento da oferta de frango pressiona Seara (07:45)
Agronegócio brasileiro ganha mais espaço no mercado turco (07:44)
Alta de custo com frete para exportador pode chegar a R$ 25 bilhões (07:43)
Governo prorrogará pela quinta vez prazo de adesão a Refis do Funrural (07:38)
VIII CLANA: última semana de envio de trabalhos científicos e inscrições com desconto (07:37)
Milho: produtores seguram vendas e preços têm mais um dia de alta no mercado interno (07:35)
Soja cede mais de 10 pts em Chicago com pressão do dólar e intensa aversão ao risco (07:30)
Quarta-Feira, 15/08
Soja limita retração do valor da produção agropecuária do país (11:38)
Impacto da alta do dólar levou JBS a prejuízo de quase R$ 1 bi no 2º tri (08:25)
Miniboom de commodities está acabando, diz estudo (08:23)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões (08:17)
Milho: safra dos EUA dá suporte e mercado fecha a terça-feira com valorização de mais de 1% em Chicago (08:10)
Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago (08:01)
Soja devolve parte dos últimos ganhos em Chicago e opera com leve baixa nesta 4ª feira (08:00)
Terça-Feira, 14/08
Crédito rural: necessário manter e inovar (09:38)
Frango deve ficar mais caro para consumidores de MT nesta semana (09:26)
MILHO/CEPEA: estimativas de menor oferta mantêm vendedor recuado e preço segue em alta (07:57)
SOJA/CEPEA: dólar, exportação à China e menor estoque impulsionam cotações no Brasil (07:56)
Decisão sobre o glifosato alerta sojicultor no Brasil (07:51)
Milho: com clima favorável nos EUA, mercado recua nesta 2ª na CBOT e consolida 3ª desvalorização consecutiva (07:48)
Soja trabalha com estabilidade nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago ainda se ajustando (07:47)