Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Empresas

Trabalhadores da BRF aceitam suspensão de contratos por cinco meses
Chapecó, SC, 11 de Julho de 2018 - A maioria dos colaboradores aceitou, em assembleia, a contraproposta da empresa BRF negociada com o sindicato, em reestruturar suas atividades através da medida chamada de lay-off em seis meses, incluindo as férias coletivas. A votação aconteceu na tarde desta terça-feira (10), no Centro Comunitário do Loteamento Vila Manteli.

Há dez dias, a BRF anunciou a aplicação da medida que, pressupõe férias coletivas de 30 dias e suspensão do contrato em cinco meses, para 1.400 funcionários que atuam na linha de produção de frangos da Unidade de Chapecó. Em nota, a empresa informou que, a decisão leva em conta a necessidade de ajustes na produção, agravada pela recente greve dos caminhoneiros. Se a proposta não fosse aceita, os 1,4 mil funcionários seriam demitidos.

O anúncio surpreendeu o sindicato e os colaboradores. Segundo presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias das Carnes e Derivados de Chapecó (Sitracarnes), Jenir Ponciano de Paula, após várias tratativas com a empresa, os trabalhadores foram chamados para assembleia. O sindicato não aceitou a primeira proposta que era somente a lay-off”, disse Jenir. Ele considera lamentável a decisão da empresa. “Pois a gente sabe que nesse momento o desemprego está muito alto no país, então o momento agora é segurar para que o trabalhador não seja demitido”, afirma Jenir.

Os trabalhadores aceitaram a proposta onde a empresa se compromete em voltar ao trabalho no máximo em cinco meses. Diante da aprovação da categoria, o Sitracarnes assinará o Acordo Coletivo de Trabalho com a BRF.

Proposta aceita

• Data da vigência e término da suspensão de contratos e o setor abrangido;
• Vale alimentação: um kit de produtos da BRF no valor de R$ 60,00 mensal; e R$ 50,00 no cartão de vale alimentação. Durante a vigência da suspensão dos contratos.
• R$40,00 de ajuda de custos, sem natureza salarial;
• Em caso de demissão após três meses do fim da suspensão dos contratos, a empresa pagará multa adicional de 100% do salário nominal, além da multa rescisória normal;
• Vale transporte gratuito durante a suspensão dos contratos;
• Os trabalhadores abrangidos pela suspensão do contrato devem participar de um curso. Se faltar sem justificativa pode perder o salário;
• O curso acontecerá em dias consecutivos;
• Os aposentados que estiverem na suspensão de contratos receberão pela empresa o mesmo valor da bolsa do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT)
• O trabalhador que não tem doze meses da empresa a BRF pagará o valor da bolsa do FAT;
• Manutenção do plano de saúde;

A empresa repassou ao sindicato o nome de todos os trabalhadores envolvidos na suspensão de contratos. As férias coletivas de 30 dias iniciam no dia 30 de julho e encerrarão em 29 de agosto. Em seguida entra a medida de suspensão de contratos que vai até janeiro de 2019. Durante esse período, após dois meses, em um prazo de 72h de antecedência, a empresa pode chamar novamente os funcionários para retornarem ao trabalho.

Produção

Atualmente são abatidos diariamente aproximadamente 70 mil perus na unidade da BRF de Chapecó, sendo em média 32 mil de corte e 35 mil temperados.

Demissões

O presidente explica que o sindicato já foi comunicado sobre as possíveis demissões no mês de julho no setor de abate de peru. Ao todo, a empresa pretende demitir cerca de 350 funcionários e somente em Chapecó terá o abate de peru. “O número poderia ter sido até maior, mas devido ao fechamento das plantas que abatem peru, a empresa BRF de Chapecó, vai diminuir um turno de corte e, para fazer essa adequação serão necessárias as demissões”, afirmou Jenir.

O sindicato ainda tenta negociar com a empresa. “A gente ainda não sentou com a empresa. Nossa proposta para a empresa que não mande ninguém embora. Estamos vendo se há possibilidade de nós negociarmos”, comentou o presidente.
(Clic RDC) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 21/05
Marcas apostam em 'carne vegetal' no país (15:39)
Safeeds apresenta linha de conservantes na Fenagra 2019 (15:35)
Vetanco do Brasil promoverá o produto Uniwall MOS 25 no Simpósio Goiano de Avicultura (09:23)
PIB do agronegócio brasileiro mantém queda no primeiro bimestre do ano (09:15)
PIB do agronegócio caiu no 1º bimestre, diz Cepea (09:10)
SC: exportações do agronegócio crescem 7,7% em 2019 (08:00)
Boi recupera a estabilidade em SP e a mantém em outras praças (07:55)
Milho: produtores se retraem e preços voltam a subir no Brasil (07:51)
Soja segue em alta nesta 3ª feira em Chicago refletindo plantio lento nos EUA (07:50)
Soja: cotações têm forte alta no Brasil e nos EUA (07:49)
Comitiva visita Santa Catarina visando à Rota do Milho (07:29)
Controle de gastos para otimizar a produção e ajudar na negociação (07:28)
Segunda-Feira, 20/05
'Frango 4.0’: 7 milhões de frangos por ano (09:02)
Mercado do Boi: cotações podem retomar fôlego (08:06)
Soja: semana de bons negócios no Brasil (08:00)
Retaliação da China cria pânico na suinocultura dos EUA e abre brecha para o Brasil (07:53)
SC quer estimular a produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:51)
SC busca solução para o recolhimento de animais mortos (07:50)
Ovos no Amazonas: produção chegou a 520 milhões de unidades em 2018 (07:48)
Aves contrabandeadas são sacrificadas por falta de documentação sanitária (07:47)
Sexta-Feira, 17/05
Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem 2% em abril (16:21)
Concurso de Qualidade de Ovos tem data definida (16:14)
Evonik foca sua participação no Simpósio Goiano de Avicultura em seu portfólio de produtos para saúde intestinal (15:19)
Frango: alta no valor da carne suína eleva competitividade (15:10)
Exportadores de aves e suínos fecham US$ 148,7 milhões em negócios durante a SIAL China 2019 (15:06)
Palestra Sobre Sucessão Familiar na 5ª FAVESU (13:08)
Nelson Barbudo contra a carne de laboratório (09:35)
Com influências de plantio, dólar e até peste suína, negociações de commodities se complicam (08:27)
China frustra expectativas de frigoríficos (08:20)
Exportações brasileiras de carnes cresceram 41% em abril (08:16)
Mercado do boi: pressão de baixa perdendo força (08:12)
Soja e milho têm novo dia de altas em Chicago (08:00)
Paraná é referência nacional na implantação de Cadecs (07:09)
Quinta-Feira, 16/05
Boi Gordo: preço do bezerro sobe, mas arroba permanece estável e poder de compra cai (11:00)
Demanda externa provoca reabertura de frigoríficos (10:55)
Ceva promove eventos sobre laringotraqueite infecciosa pelo país (10:44)
Confira a programação completa da 5ª Favesu (09:37)
Limpadora de ovos fica sem receber adicional de insalubridade de granja (09:09)
Governo costura nova medida para elevar disputa no crédito (08:16)
Mercado do Boi Gordo interrompe a queda por um dia para depois retomar rumo de baixa (08:10)
Cotações perdem força, mas milho encerra a quarta-feira ainda em alta na Bolsa de Chicago (08:08)
Preços da soja sobem forte no Brasil nesta 4ª feira (08:05)
Ministério muda regras para ingresso de produtos de origem animal no país (08:03)
Exportações do agro somam US$ 30,42 bi no quadrimestre (07:58)
Consultoria jurídica da CNA beneficia produtores integrados de aves e suínos (07:36)
Agronegócio reúne 70 deputados na maior frente parlamentar da Alesp (07:34)
Criada há três anos, Lei da Integração trouxe equilíbrio entre produtores e agroindústria (07:32)
Quarta-Feira, 15/05
Ceva apresentará no Simpósio Goiano de Avicultura dados da vacina Cevac IBras (11:22)
Cobb-Vantress realiza Escola Técnica Cobb+Aurora e homenageia a empresa pelos 50 anos de história (11:18)
Veja os convidados confirmados do AveLive (09:40)
Conferência FACTA WPSA-Brasil: como a avicultura deve se preparar frente nova demanda? (09:18)
Com crédito, JBS reduz desembolso de imposto de renda (08:23)
Nos laboratórios, a carne do futuro está quase no ponto (08:05)
Oferta de boiadas melhora e pressão de baixa ganha força (08:01)
Cotações do milho disparam em Chicago nesta terça-feira (07:59)
Brasil negocia cerca de 2 mi de t de soja nesta 3ª feira com disparada dos preços em Chicago (07:57)
União Europeia volta a ser o principal destino das vendas externas paulistas (07:55)
Apesar do jejum, Ramadã faz crescer demanda por alimentos (07:10)