Sábado, 22 de Setembro de 2018
Saúde Animal

Reestruturação prepara Lanagros para os próximos 20 anos
Brasília, DF, 10 de Julho de 2018 - A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), quer racionalizar as análises da sua rede oficial de laboratórios - os Lanagros – estruturando-os para o atendimento dos pedidos do Ministério pelos próximos 20 anos. Em seis meses, as ações estarão em funcionamento. Para tanto, foi lançado na semana passada (4) o projeto “Estudo de demandas por análises laboratoriais para os programas e controles oficiais do Mapa”. O trabalho será conduzido pela Coordenação Geral de Laboratórios Agropecuários (CGAL) do ministério.

O ex-ministro do Planejamento, Paulo Haddad, participou do lançamento. Haddad é diretor da consultoria Phorum que vai assessorar o projeto junto com a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (FEPE), da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com a participação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O estudo fará um levantamento das análises laboratoriais feitas pelas diversas áreas do ministério, para agilizar o atendimento destas demandas.

Segundo o coordenador geral da CGAL, Rodrigo Nazareno, “o projeto atende aos objetivos da defesa agropecuária de assegurar a sanidade vegetal e animal, a idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária, além da identidade e segurança higiênico-sanitária dos produtos agropecuários finais destinados aos consumidores”. A estruturação dos Lanagros faz parte da estratégia de fortalecimento da defesa agropecuária brasileira, que será consolidada em dez anos.

Nas últimas décadas, o Brasil passou de importador a um dos maiores exportadores de alimentos do mundo, equilibrando a balança comercial e garantindo milhões de empregos. A população mundial, que saltará de 6,8 bilhões (dado de 2010) para 9,3 bilhões em 2050, combinada com o aumento da renda da população, pressionará a demanda por alimentos em várias partes do planeta. No mesmo período a população brasileira deverá aumentar de 203 milhões para 215,3 milhões. Esses dados indicam que as oportunidades de crescimento da agropecuária brasileira estão vinculadas à expansão da exportação.

A atividade agropecuária no Brasil representa mais de 22% do Produto Interno Bruto (PIB) com mais de 30% de participação nas exportações nacionais, gerando emprego para, pelo menos, 24% da população economicamente ativa, segundo dados da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). O Brasil se destaca também na produção de bens necessários à população mundial, como as fibras e a energia renovável. A indústria brasileira, reconhecida internacionalmente como uma das mais eficientes geradoras de agroenergia, tanto em termos tecnológicos como em gestão de negócios, com destaque para o etanol – fonte energética compatível com os Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL).
(MAPA) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 22/09
Sexta-Feira, 21/09
Siemens cria centro de competências de carnes no Brasil (08:58)
Rabobank: volatilidade associada ao Brasil é desafio para o mercado global (08:46)
Açúcar leva Brasil a acionar China na OMC (08:46)
Quinta-Feira, 20/09
Gestão de estoques se torna prioridade de Pedro Parente na BRF (11:48)
Só falta o aval da Casa Civil para pesquisador assumir a presidência da Embrapa (11:43)
Multinacional De Heus finca base de logística de carne em Caruaru (11:08)
Alterion ganha prêmio Innovspace (10:58)
BRF enfrenta crescente competição por milho com indústria de etanol (08:48)
Quarta-Feira, 19/09
Indústria vê queda na produção de ração no Brasil no 1º semestre e perspectiva negativa (10:26)
Idoso de 111 anos ‘ensina’ como viver muito e com saúde (09:52)
Arroz e feijão estão entre os alimentos mais desperdiçados no Brasil (09:49)
BRF está pronta para voltar aos “velhos tempos” (09:22)
Embrapa seguirá sob comando de pesquisador (08:56)
Soja: recuo em Chicago pesa sobre preços nos portos do BR, mas dólar e prêmios limitam baixa (07:59)
Simpósio de avicultura discutirá qualidade na produção de matrizes (07:58)
Brasil reforça vigilância para barrar eventual ingresso da peste suína africana (07:56)
Plantio da soja no Paraná atinge 9% da área e colheita do milho bate em 99% (07:13)
Sem oferta, mercado do boi gordo registra alta em São Paulo (07:12)
China está redirecionando investimentos dos EUA para a Europa (07:11)
Milho: focado na colheita nos EUA, mercado recua pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Chicago (07:00)
Terça-Feira, 18/09
Semana do Ovo 2018 conta com patrocínio da Label Rouge (13:43)
Wisium reforça presença no Nordeste (13:36)
Com Brexit, Europa se prepara para nova logística de importação (09:11)
VIII CLANA anuncia tema "Nutrição Animal e Produção Sustentável de Alimentos" (09:06)
Florence faz Sanderson Farms perder 1,7 milhão de frangos (08:41)
Porto de Roterdã mantém o rigor na fiscalização de carnes do Brasil (08:37)
Governo reduz novamente orçamento para o seguro rural (08:25)
Tabela de frete provoca aumento nas importações brasileiras de cereais (08:23)
Surto de febre suína na China favorece criadores de frango (08:20)
Milho: em Chicago, mercado fecha pregão desta 2ª em campo negativo de olho na colheita nos EUA (08:18)
Soja tem novo dia de baixas em Chicago nesta 3ª ainda sentindo pressão da disputa EUA x China (08:07)