Terça-feira, 13 de Novembro de 2018
Produção

Produção de perus enfrenta desafios no Brasil e no mercado externo
São Paulo, SP, 10 de Julho de 2018 - O embargo da União Europeia à BRF escancarou os desafios da produção de carne de peru no Brasil. O consumo dessa proteína estagnou nos últimos anos nos mercados interno e externo, adiando investimentos ambiciosos no segmento.

Em 2015, a JBS chegou a anunciar um investimento de cerca de R$ 450 milhões para reformar uma planta em Itaporã (MS) e dedicá-la ao abate de perus. A intenção da empresa, que é dona da Seara, era inaugurar neste ano o maior frigorífico de perus da América Latina.

Mas o investimento não ocorreu - e não foi por conta da política de contenção de gastos implementada pela JBS após o acordo de delação premiada dos irmãos Batista. O que segurou os investimentos foi a perspectiva negativa para a demanda global de peru, apurou o Valor.

Atualmente, a JBS tem apenas um abatedouro de perus, em Caxias do Sul (RS). A unidade tem capacidade para processar pouco menos de 30 mil aves por dia. Com o encolhimento das operações da BRF, a expectativa de especialistas do setor é que a Seara ganhe espaço na exportação, passando a deter mais de 50% das vendas ao exterior - até 2017, essa fatia era inferior a 30%, de acordo com duas fontes.

No mercado nacional, no entanto, a Seara terá dificuldade para ocupar o espaço que será aberto pela BRF. "Já não tinha capacidade para produzir mais presunto de peru", afirmou um especialista que conhece as operações da JBS, citando a falta de sobrecoxa de perus. Procurada pelo, a Seara não comentou.

Em audiência pública na Comissão de Agricultura do Senado, em 12 de junho, o vice-presidente de eficiência corporativa da BRF, Jorge Luiz de Lima, também enfatizou a estagnação do mercado de carne de peru. Maior consumidor mundial, os Estados Unidos são autossuficientes. Por sua vez, o México, outro importante consumidor, vale-se da proximidade dos americanos para importar carne de peru, disse.

Na ocasião, Lima afirmou que o Chile ainda é um mercado que o Brasil consegue acessar, mas apenas por causa da estratégia dos chilenos para direcionar a produção local à UE. "O Chile compra do Brasil barato porque estamos liquidando in natura", lamentou.

Além disso, um executivo da indústria também avaliou que o consumo na União Europeia vem sofrendo com o "preconceito sanitário" devido às preocupações com a maior ocorrência de gripe aviária em perus - o vírus, no entanto, não é transmitido por meio do consumo.

De acordo com as últimas estimativas da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), as indústrias brasileiras produziram cerca de 390 mil toneladas de carne de peru no ano passado. As exportações de carne de peru do país alcançaram 110 mil toneladas em 2017, rendendo US$ 273 milhões, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pelo Ministério da Agricultura.

No mundo, as estatísticas sobre o mercado global de peru estão desatualizadas. Referência nas projeções agrícolas mundiais, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) só tem dados até 2014. Considerando esses números, o Brasil é o terceiro maior produtor e exportador. EUA e União Europeia lideram esse mercado, com produção de 2,6 milhões de toneladas e 1,9 milhão de toneladas, respectivamente.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 13/11
Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)
Quinta-Feira, 08/11
Wisium intensifica atuação na Região Sul (13:29)
SUÍNOS/CEPEA: início de mês e retomada das compras russas impulsionam preços (11:42)
BOI/CEPEA: apesar da pressão da indústria, indicador se sustenta (11:40)
China se torna o maior mercado para carne suína catarinense (09:45)
Grãos: Conab estima uma produção entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas (08:40)
Agronegócio elogia experiência de futura ministra, mas destaca desafios (08:17)
Boi Gordo: baixa volatilidade no mercado (08:10)
Exportações de carne de frango mantém alta em outubro (08:09)
Soja brasileira com boas perspectivas para 2019, mesmo se confirmado acordo entre China e EUA (08:00)
Quarta-Feira, 07/11
Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura de Bolsonaro (19:28)
JBS vai vender carne na China pela internet (08:32)
Acionistas da BRF aprovam extensão do mandato de Pedro Parente (07:46)
Presidente da ABPA é palestrante do II Congresso Internacional de Direito Agrário e do Agronegócio (07:30)
Carne bovina tem alta e pode colaborar com retomada de preço no mercado do boi (07:18)
Importações chinesas de soja vão cair 10%, diz USDA (07:10)
Soja fecha estável em Chicago e mantém mercado lento também no Brasil nesta 3ª feira (07:00)