Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
Exportação

Exportações do agronegócio cresceram para US$ 10 bi em maio
Brasília, DF, 14 de Junho de 2018 - Sempre puxadas por soja e derivados, as exportações do agronegócio brasileiro renderam praticamente US$ 10 bilhões em maio, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex/Mdic) compilados pelo Ministério da Agricultura.

Em relação ao mesmo mês do ano passado, houve aumento de 3%. Com o resultado, o setor representou 51,8% de todas as vendas externas do país.

Na mesma comparação, as importações do agronegócio atingiram US% 1,1 bilhão, 16,5% menos que em maio de 2017, e o superávit setorial, com isso, aumentou 4,7%, para US$ 8,9 bilhões.

A receita referente aos embarques do chamado “complexo soja” (inclui grão, farelo e óleo), principal grupo da pauta exportadora, chegou a US$ 5,8 bilhões, 22,9% mais que em maio do ano passado — apenas o grão rendeu US$ 5 bilhões, um incremento de 23% determinado sobretudo pela alta do preço médio das vendas.

De acordo com o ministério, as exportações de soja em grão bateram recorde tanto em valor quanto em volume. As vendas de farelo ao exterior também aumentaram, 25%, para US$ 710 milhões.

Em seguida no ranking dos produtos mais exportados pelo agronegócio brasileiro aparecem os produtos florestais, cujos embarques alcançaram US$ 1,1 bilhão em maio, um aumento de 14,2% em relação ao mesmo mês de 2017.

Outros destaques positivos da balança do campo no mês passado foram as exportações de animais vivos — que cresceram 145%, para US$ 78,7 milhões — e as de frutas (aumento de 3,6%, para US$ 63 milhões).

Todos os demais produtos importantes da lista registraram queda nas exportações. As de carnes, por exemplo, recuaram 9,6%, para US$ 1,1 bilhão. 

“A maior redução ocorreu nas vendas de carne frango, (US$ 77,28 milhões a menos), motivada principalmente pela retração nos mercados da África e Oriente Médio. As vendas de carne suína recuaram em US$ 30,72 milhões, impactadas pelo embargo russo, e as de peru, em US$ 5,11 milhões. As exportações de carne bovina também recuaram, porém em menor medida (US$ 2,46 milhões a menos)”, informou o ministério.

De acordo com a Pasta, os embarques de carne bovina só não sofreram maior baque porque o fechamento do mercado russo foi compensado, em parte, pela ampliação das vendas para China e o Chile.

Também recuaram em maio as receitas com os embarques de açúcar e etanol (36,4%, para US$ 689,7 milhões) e de café (42,3%, para US$ 255,2 milhões), impactados, em boa medida, pela greve dos caminhoneiros.

Principal mercado para as exportações brasileiras do agronegócio, a China importou do setor US$ 4,5 bilhões em maio, 28,1% mais que no mesmo mês do ano passado. Com isso, a participação do país asiático nas exportações do agronegócio cresceu de 36,5%, em maio de 2017, para 45,5% agora.

Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações do agronegócio brasileiro cresceram 3,8% em relação ao mesmo intervalo de 2017, para US$ 40,3 bilhões. As importações recuaram 2,4%, para US$ 6 bilhões, e o superávit cresceu 4,8%, para US$ 34,3 bilhões.

Nessa comparação, as exportações co complexo soja aumentaram 8,7% para US$ 17,4 bilhões nesse intervalo, enquanto as de carnes diminuíram 6,3%, para US$ 5,4 bilhões.

(Valor) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 17/10
Terça-Feira, 16/10
Da ABPA aos candidatos (09:18)
PF indicia Abilio Diniz e Pedro Faria no âmbito da Operação Trapaça (07:49)
Após relatório da PF, BRF defende tolerância zero e afasta 14 pessoas (07:48)
Milho fecha em alta na Bolsa de Chicago nesta 2a feira com clima adverso para colheita nos EUA (07:44)
Com demanda forte e clima adverso no Corn Belt, soja fecha com mais de 2%de alta em Chicago (07:40)
Plantio de soja evolui em ritmo acelerado em quase todo o país (07:39)
Brasil ganha mercado de soja na China, mas perde espaço para EUA na Europa (07:31)
MILHO/CEPEA: indicador recua quase 6% no acumulado do mês (07:30)
SOJA/CEPEA: dólar cai e pressiona valores internos da soja (07:29)
Segunda-Feira, 15/10
CBNA debate nutrição animal e produção sustentável de alimentos a partir de amanhã, no VIII CLANA, em Campinas, SP (13:29)
Programa Ovos RS: Atividades e Eventos (10:57)
Vetanco realiza Oficina de Trabalho em Carpina-PE (10:35)
Conheça a campanha Ovo Capixaba (10:32)
Da ABPA aos candidatos (09:19)
Agronegócio teme radicalismo e falta de experiência em equipe de Bolsonaro (08:15)
FRANGO/CEPEA: preços registram alta no atacado paulista (08:11)
SUÍNO/CEPEA: menor oferta para abate mantém preços estáveis na maior parte das regiões (08:07)
BOI/CEPEA: indicador oscila com força, mas acumula queda na parcial deste mês (08:05)
Projeções confirmam o peso do Brasil nas exportações de grãos (08:05)
Milho: mercado em Chicago ainda sente efeitos positivos do USDA e fecha em alta nesta 6ª feira (08:02)
Soja começa semana com estabilidade em Chicago nesta 2ª feira e foca colheita nos EUA (08:00)
Sexta-Feira, 12/10
Quinta-Feira, 11/10
Programa Ovos RS: eventos em Comemoração ao Dia Mundial do Ovo 2018 (11:56)
Globalmente, pescados batem carnes nas exportações (10:50)
Brasil poderá colher até 238 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/19 (10:34)
ASGAV e Programa Ovos RS oficializam parceria com o Instituto do Câncer Infantil para apoio à 25ª Corrida pela Vida (09:29)
Programa Ovos RS: eventos em Comemoração ao Dia Mundial do Ovo 2018 (09:03)
Tradicional omelete do IOB faz parada na DSM (08:41)
Ceva Saúde Animal recebe palestra de nutricionista do IOB na Semana do Ovo (07:43)
Agronegócio: em setembro, vendas externas do setor somam mais de US$ 8 bilhões (07:36)
Participação maior do agro exterior passa por viés mais comercial do governo (07:34)
Milho: mercado fecha em queda na Bolsa de Chicago especulando números mais altos do USDA (07:31)
Soja: preços voltam a cair no Brasil nesta 5ª feira e travam ainda mais negócios da nova safra (07:29)