Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
Mercado

Carne bovina ganha competitividade no País

A diferença de preços do produto em relação à proteína de frango deve cair em razão dos fortes impactos da greve dos caminhoneiros no negócio dos avicultores, que podem perder mercado.
São Paulo, SP, 08 de Junho de 2018 - A diferença de preços da carne bovina para a de frango deve cair por conta dos fortes impactos da greve dos caminhoneiros nos negócios dos avicultores. Como consequência, o consumidor deve preferir comprar a proteína do boi no futuro próximo.

Essa é a avaliação do sócio e coordenador geral do Rally da Pecuária, Maurício Palma Nogueira. Segundo o especialista, os preços da carne de frango devem aumentar muito pelas perdas dos produtores, já que boa parte dos animais morreu ou foi sacrificada durante a greve dos caminhoneiros, o que significa tanto uma frustração de receita para os produtores, devido aos frangos que não foram vendidos, como uma perda total dos custos envolvidos na criação das aves, já que os gastos com alimentação, por exemplo, não serão recuperados.

“Não temos números fechados ainda, mas já estamos revendo as projeções até o fim do ano para a pecuária de corte, porque vai haver uma mudança na decisão de compra do consumidor”, afirma.
No caso da pecuária bovina, praticamente não houve mortes durante a greve. “Devido ao custo do animal, ninguém vai abater um boi se não tiver como vender em uma determinada semana.”

Isso não significa, entretanto, que a arroba ficará mais barata, pelo contrário. Palma Nogueira explica que esse aumento de competitividade da proteína do boi ocorrerá apenas em comparação com a carne de frango, contudo a arroba deve subir até o final do ano por conta da margem baixa com que os produtores estão operando atualmente.
“A cadeia produtiva da pecuária de corte tem uma margem líquida de 8%. Se a margem bruta é perto disso, muitos produtores estão tendo prejuízo”, avalia.

Perda expressiva

Embora os impactos para os avicultores tenham sido maiores, a pecuária de corte bovina também sofreu com a paralisação. Quando se fala de toda a cadeia produtiva, dos insumos até as gôndolas, o impacto da greve é avaliado em cerca de R$ 11 bilhões em 2018, segundo a Agroconsult. Esse cálculo leva em conta os negócios que deixaram de ser feitos nesse período, como leilões comerciais, já que não foi possível levar o gado para os certames.

Em relação às exportações, é esperada uma perda de US$ 240 milhões na comparação com as expectativas de maio, que eram de US$ 384 milhões. Ante abril, a queda dos embarques deve chegar a US$ 180 milhões. No caso dos confinadores, houve um aumento de 10% dos preços dos insumos, em maio, em relação ao projetado no início do ano para o período.

Palma Nogueira ressalta que essas perdas não são irrecuperáveis, mas dependem de um aumento de preços para ser remediada. “Só haverá reversão se os preços forem para cima em um ambiente inflacionário”, comenta.

Já sobre o Plano Safra, o superintendente comercial do Santander, Gustavo Pelloso, destacou a queda de 1% a 1,5% na linha de crédito rural. Segundo ele, apesar da cautela com o momento atual – uma vez que as empresas passam por problemas no fluxo de caixa e de produtividade –, o banco olha para o longo prazo e acredita no avanço do setor. “Não há nenhuma alteração na nossa política de crédito.”
(DCI) (Ricardo Bomfim)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 17/08
China estende por 6 meses investigação antidumping sobre importação de frango do Brasil (09:10)
Maggi cobra transparência e responsabilidade de empresas para o crescimento do agro (09:09)
Uso de modelos matemáticos na nutrição animal (07:30)
Suíno Vivo: cotações permanecem estáveis, com tendência para novas altas (07:28)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro das expectativas (07:27)
Milho: com alta da soja e do trigo, mercado amplia ganhos no pregão desta 5ª feira em Chicago (07:27)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:25)
Soja sobe quase 3% em Chicago impulsionada por retomada de negociações entre China e EUA (07:25)
Grupo Mantiqueira lança a sua primeira linha de ovos produzidas no sistema "cage free" (07:24)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:00)
Quinta-Feira, 16/08
SUÍNOS/CEPEA: preços da carne e do animal vivo se elevam pela 2ª semana seguida (11:58)
BOI/CEPEA: preços fecham 1ª quinzena em alta (11:50)
Ricardo Santin recebe distinção: Personalidade da Avicultura Nacional (11:41)
Exportação aos árabes cai em receita, mas cresce em volume (09:03)
Jantar do Galo Especial e Prêmio Talentos da Avicultura RS será realizado nesta sexta-feira (17) em Gramado/RS (08:49)
Aumento da oferta de frango pressiona Seara (07:45)
Agronegócio brasileiro ganha mais espaço no mercado turco (07:44)
Alta de custo com frete para exportador pode chegar a R$ 25 bilhões (07:43)
Governo prorrogará pela quinta vez prazo de adesão a Refis do Funrural (07:38)
VIII CLANA: última semana de envio de trabalhos científicos e inscrições com desconto (07:37)
Milho: produtores seguram vendas e preços têm mais um dia de alta no mercado interno (07:35)
Soja cede mais de 10 pts em Chicago com pressão do dólar e intensa aversão ao risco (07:30)
Quarta-Feira, 15/08
Soja limita retração do valor da produção agropecuária do país (11:38)
Impacto da alta do dólar levou JBS a prejuízo de quase R$ 1 bi no 2º tri (08:25)
Miniboom de commodities está acabando, diz estudo (08:23)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões (08:17)
Milho: safra dos EUA dá suporte e mercado fecha a terça-feira com valorização de mais de 1% em Chicago (08:10)
Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago (08:01)
Soja devolve parte dos últimos ganhos em Chicago e opera com leve baixa nesta 4ª feira (08:00)
Terça-Feira, 14/08
Crédito rural: necessário manter e inovar (09:38)
Frango deve ficar mais caro para consumidores de MT nesta semana (09:26)
MILHO/CEPEA: estimativas de menor oferta mantêm vendedor recuado e preço segue em alta (07:57)
SOJA/CEPEA: dólar, exportação à China e menor estoque impulsionam cotações no Brasil (07:56)
Decisão sobre o glifosato alerta sojicultor no Brasil (07:51)
Milho: com clima favorável nos EUA, mercado recua nesta 2ª na CBOT e consolida 3ª desvalorização consecutiva (07:48)
Soja trabalha com estabilidade nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago ainda se ajustando (07:47)
Segunda-Feira, 13/08
Luciano Roppa assume Presidência do Conselho da Yes (14:48)
Horácio Rostagno enfoca tabelas brasileiras no LPN Congress 2018 (09:10)
Horácio Rostagno enfoca tabelas brasileiras no LPN Congress 2018 (09:05)
Dívida cresce, mas acordo com bancos anima BRF (08:26)
Soja avança no campo paulista (08:23)
Milho: em Chicago, mercado ainda reflete números do USDA e inicia semana com desvalorização de mais 1% (08:14)
Soja dá continuidade às baixas em Chicago nesta 2ª ainda refletindo USDA e clima nos EUA (08:13)