Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
Exportação

Vendas do campo ao Irã em risco
Brasília, DF, 18 de Maio de 2018 - A tensão geopolítica causada pela saída dos Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã poderá trazer impactos ao financiamento das exportações do agronegócio brasileiro àquele país. O Brasil é o maior fornecedor de soja, milho, carnes e açúcar para os iranianos. No ano passado, as exportações do agronegócio ao país do Oriente Médio renderam US$ 2,2 bilhões.

Na avaliação do governo brasileiro, a polêmica medida tomada pelo presidente Donald Trump deve agravar o embargo financeiro ao Irã. A consequência seria o aumento das travas financeiras que os bancos americanos já impõem às transações comerciais envolvendo os bancos brasileiros com empresas brasileiras e iranianas.


O embaixador do Brasil no Irã, Rodrigo de Azeredo Santos, explica que muitos bancos brasileiros de grande porte são impedidos hoje de operar no Irã devido às cláusulas contratuais firmadas com instituições financeiras americanas das quais são parceiros. Logo, não financiam exportações devido ao risco embutido nessas operações, mesmo que os alimentos geralmente fiquem fora dessas sanções.

"Pelo acordo nuclear de 2015 os EUA tinham se comprometido a levantar todas as barreiras financeiras, mas agora, com a saída dos bancos americanos, devem endurecer mais ainda e isso pode complicar a questão financeira para os exportadores do Brasil", diz Azeredo. "No caso do agronegócio, as tradings multinacionais com atuação no Brasil fazem a maioria das operações usando seus bancos em outros países, mas exportadores menores têm dificuldades", conclui.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), Péricles Salazar, o problema financeiro já tem afetado os abatedouros de menor porte do Brasil. Diante disso, a associação pedirá apoio do governo.

Na tentativa de contornar esse problema, Banco Central, Itamaraty e Ministério da Agricultura já vêm procurando incentivar pequenos e médios bancos brasileiros a atuarem no Irã. Ou, ainda, negociar a vinda de instituições financeiras do Irã ao país.

No Ministério da Agricultura, o Irã é visto como um mercado a ser explorado. A Pasta estima que a receita com as exportações ao país podem atingir US$ 5 bilhões no médio prazo. Com o intuito de aumentar as vendas ao Irã, uma comitiva do Ministério da Agricultura promoveu uma missão comercial no Irã em setembro do ano passado. Além dos produtos já exportados, o Brasil tem interesse em acessar o mercado iraniano de frutas, café, arroz e gado.

"O Irã têm um mercado consumidor em expansão, mas sabemos das dificuldades financeiras. Já conversamos com o Banco do Brasil e estamos tentando destravar isso", diz o secretário-executivo do Ministério, Eumar Novacki.

O Valor apurou que o Banco do Brasil não tem financiado negócios de exportadores brasileiros no Irã, por determinação do departamento de compliance.

(Valor) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 17/10
Em Goiás, IOB prepara série de ações em parceria com a Associação Goiana de Avicultura (13:52)
Em MG, NECTA realiza 1º Dia do Ovo, com apoio do IOB (08:20)
Movimentação do Porto de Itajaí aumenta 81% em setembro (06:33)
Road Show Aves e Suínos da Boehringer fortalece a cadeia de proteína animal com conhecimento técnico (06:32)
Para ampliar exportação, setor de aves e de suínos vai à feira em Paris (06:31)
Importações chinesas de carne suína devem crescer 8% neste ano (06:10)
Soja: com previsão de melhora do clima nos EUA, mercado em Chicago ainda opera estável nesta 4ª (06:00)
Terça-Feira, 16/10
Da ABPA aos candidatos (09:18)
PF indicia Abilio Diniz e Pedro Faria no âmbito da Operação Trapaça (07:49)
Após relatório da PF, BRF defende tolerância zero e afasta 14 pessoas (07:48)
Milho fecha em alta na Bolsa de Chicago nesta 2a feira com clima adverso para colheita nos EUA (07:44)
Com demanda forte e clima adverso no Corn Belt, soja fecha com mais de 2%de alta em Chicago (07:40)
Plantio de soja evolui em ritmo acelerado em quase todo o país (07:39)
Brasil ganha mercado de soja na China, mas perde espaço para EUA na Europa (07:31)
MILHO/CEPEA: indicador recua quase 6% no acumulado do mês (07:30)
SOJA/CEPEA: dólar cai e pressiona valores internos da soja (07:29)
Segunda-Feira, 15/10
CBNA debate nutrição animal e produção sustentável de alimentos a partir de amanhã, no VIII CLANA, em Campinas, SP (13:29)
Programa Ovos RS: Atividades e Eventos (10:57)
Vetanco realiza Oficina de Trabalho em Carpina-PE (10:35)
Conheça a campanha Ovo Capixaba (10:32)
Da ABPA aos candidatos (09:19)
Agronegócio teme radicalismo e falta de experiência em equipe de Bolsonaro (08:15)
FRANGO/CEPEA: preços registram alta no atacado paulista (08:11)
SUÍNO/CEPEA: menor oferta para abate mantém preços estáveis na maior parte das regiões (08:07)
BOI/CEPEA: indicador oscila com força, mas acumula queda na parcial deste mês (08:05)
Projeções confirmam o peso do Brasil nas exportações de grãos (08:05)
Milho: mercado em Chicago ainda sente efeitos positivos do USDA e fecha em alta nesta 6ª feira (08:02)
Soja começa semana com estabilidade em Chicago nesta 2ª feira e foca colheita nos EUA (08:00)
Sexta-Feira, 12/10
Quinta-Feira, 11/10
Programa Ovos RS: eventos em Comemoração ao Dia Mundial do Ovo 2018 (11:56)
Globalmente, pescados batem carnes nas exportações (10:50)
Brasil poderá colher até 238 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/19 (10:34)
ASGAV e Programa Ovos RS oficializam parceria com o Instituto do Câncer Infantil para apoio à 25ª Corrida pela Vida (09:29)
Programa Ovos RS: eventos em Comemoração ao Dia Mundial do Ovo 2018 (09:03)
Tradicional omelete do IOB faz parada na DSM (08:41)
Ceva Saúde Animal recebe palestra de nutricionista do IOB na Semana do Ovo (07:43)
Agronegócio: em setembro, vendas externas do setor somam mais de US$ 8 bilhões (07:36)
Participação maior do agro exterior passa por viés mais comercial do governo (07:34)
Milho: mercado fecha em queda na Bolsa de Chicago especulando números mais altos do USDA (07:31)
Soja: preços voltam a cair no Brasil nesta 5ª feira e travam ainda mais negócios da nova safra (07:29)