Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
Exportação

Vendas do campo ao Irã em risco
Brasília, DF, 18 de Maio de 2018 - A tensão geopolítica causada pela saída dos Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã poderá trazer impactos ao financiamento das exportações do agronegócio brasileiro àquele país. O Brasil é o maior fornecedor de soja, milho, carnes e açúcar para os iranianos. No ano passado, as exportações do agronegócio ao país do Oriente Médio renderam US$ 2,2 bilhões.

Na avaliação do governo brasileiro, a polêmica medida tomada pelo presidente Donald Trump deve agravar o embargo financeiro ao Irã. A consequência seria o aumento das travas financeiras que os bancos americanos já impõem às transações comerciais envolvendo os bancos brasileiros com empresas brasileiras e iranianas.


O embaixador do Brasil no Irã, Rodrigo de Azeredo Santos, explica que muitos bancos brasileiros de grande porte são impedidos hoje de operar no Irã devido às cláusulas contratuais firmadas com instituições financeiras americanas das quais são parceiros. Logo, não financiam exportações devido ao risco embutido nessas operações, mesmo que os alimentos geralmente fiquem fora dessas sanções.

"Pelo acordo nuclear de 2015 os EUA tinham se comprometido a levantar todas as barreiras financeiras, mas agora, com a saída dos bancos americanos, devem endurecer mais ainda e isso pode complicar a questão financeira para os exportadores do Brasil", diz Azeredo. "No caso do agronegócio, as tradings multinacionais com atuação no Brasil fazem a maioria das operações usando seus bancos em outros países, mas exportadores menores têm dificuldades", conclui.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), Péricles Salazar, o problema financeiro já tem afetado os abatedouros de menor porte do Brasil. Diante disso, a associação pedirá apoio do governo.

Na tentativa de contornar esse problema, Banco Central, Itamaraty e Ministério da Agricultura já vêm procurando incentivar pequenos e médios bancos brasileiros a atuarem no Irã. Ou, ainda, negociar a vinda de instituições financeiras do Irã ao país.

No Ministério da Agricultura, o Irã é visto como um mercado a ser explorado. A Pasta estima que a receita com as exportações ao país podem atingir US$ 5 bilhões no médio prazo. Com o intuito de aumentar as vendas ao Irã, uma comitiva do Ministério da Agricultura promoveu uma missão comercial no Irã em setembro do ano passado. Além dos produtos já exportados, o Brasil tem interesse em acessar o mercado iraniano de frutas, café, arroz e gado.

"O Irã têm um mercado consumidor em expansão, mas sabemos das dificuldades financeiras. Já conversamos com o Banco do Brasil e estamos tentando destravar isso", diz o secretário-executivo do Ministério, Eumar Novacki.

O Valor apurou que o Banco do Brasil não tem financiado negócios de exportadores brasileiros no Irã, por determinação do departamento de compliance.

(Valor) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 15/08
Soja limita retração do valor da produção agropecuária do país (11:38)
Impacto da alta do dólar levou JBS a prejuízo de quase R$ 1 bi no 2º tri (08:25)
Miniboom de commodities está acabando, diz estudo (08:23)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões (08:17)
Milho: safra dos EUA dá suporte e mercado fecha a terça-feira com valorização de mais de 1% em Chicago (08:10)
Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago (08:01)
Soja devolve parte dos últimos ganhos em Chicago e opera com leve baixa nesta 4ª feira (08:00)
Terça-Feira, 14/08
Crédito rural: necessário manter e inovar (09:38)
Frango deve ficar mais caro para consumidores de MT nesta semana (09:26)
MILHO/CEPEA: estimativas de menor oferta mantêm vendedor recuado e preço segue em alta (07:57)
SOJA/CEPEA: dólar, exportação à China e menor estoque impulsionam cotações no Brasil (07:56)
Decisão sobre o glifosato alerta sojicultor no Brasil (07:51)
Milho: com clima favorável nos EUA, mercado recua nesta 2ª na CBOT e consolida 3ª desvalorização consecutiva (07:48)
Soja trabalha com estabilidade nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago ainda se ajustando (07:47)
Segunda-Feira, 13/08
Luciano Roppa assume Presidência do Conselho da Yes (14:48)
Horácio Rostagno enfoca tabelas brasileiras no LPN Congress 2018 (09:10)
Horácio Rostagno enfoca tabelas brasileiras no LPN Congress 2018 (09:05)
Dívida cresce, mas acordo com bancos anima BRF (08:26)
Soja avança no campo paulista (08:23)
Milho: em Chicago, mercado ainda reflete números do USDA e inicia semana com desvalorização de mais 1% (08:14)
Soja dá continuidade às baixas em Chicago nesta 2ª ainda refletindo USDA e clima nos EUA (08:13)
Sexta-Feira, 10/08
Aplicativo Cobb Connection traz informações sobre produtos, manejo e melhor resultado em campo (14:29)
Quinto encontro do Qualificaves será durante a 7ª STA (14:11)
BRF tem prejuízo de R$ 1,57 bilhão no segundo trimestre (11:48)
FACTA comemora 29 anos e já planeja próxima Conferência (11:20)
FRANGO/CEPEA: preços recuam e competitividade da carne de frango aumenta (10:27)
OVOS/CEPEA: após cinco meses em queda, exportações reagem em julho (10:26)
Setor avícola terá oportunidade para discutir impacto das salmonelas em Campinas (SP) (09:30)
SUÍNOS/CEPEA: maior demanda aumenta liquidez e preços sobem (08:08)
BOI/CEPEA: menor oferta sustenta valor da arroba do boi gordo (08:07)
Frete pode tirar US$ 1,75 bi das exportações de milho (08:05)
Agro registra recorde de US$ 59,2 bi em vendas externas desde janeiro (08:04)
Apesar da quebra de safra, estoque de milho será de 10 milhões de toneladas (08:03)
Milho: com alta do dólar, preço sobe 2,47% e bate R$ 41,50/sc nesta 5ª feira no Porto de Paranaguá (08:01)
Soja fecha em queda nesta 5ª à espera de números maiores do USDA para safra dos EUA (08:00)
Quinta-Feira, 09/08
Produtores de alimentos e consumidores perdem com tabela de frete, afirma a ABPA (14:35)
Agroindústrias terão plano de contingência para emergência (14:26)
CNA reitera no STF pedido de suspensão do tabelamento do frete (13:43)
Temer sanciona lei que institui tabela de fretes no país (11:44)
Ovos chegam a 857,6 milhões, recorde para um 2º trimestre (09:46)
IBGE: no 2º trimestre abate de frangos cai em todas as comparações (09:45)
Rússia expõe fragilidade da suinocultura (08:07)
EUA exportam 220% mais soja para Europa em junho (07:48)
Produtores contratam quase R$ 12 bi no primeiro mês do plano agrícola (07:45)
Milho: mercado foca clima no Meio-Oeste e encerra pregão desta 4ª feira com ligeiras valorizações em Chicago (07:43)
Soja tem leve realização de lucros nesta 5ª feira em Chicago após duas altas consecutivas (07:42)
Importação chinesa de soja tem forte retração (07:40)