Sexta-feira, 25 de Maio de 2018
Empresas

Bronquite Infecciosa: Um desafio para indústria avícola mundial

Doença afeta frangos de cortes, matrizes e poedeiras causando prejuízos econômicos em toda a cadeia produtiva.
Campinas, SP, 17 de Maio de 2018 - As doenças respiratórias são um dos principais desafios enfrentados pela indústria avícola mundial. Dentre elas, a Bronquite Infecciosa (BI) é responsável por uma série de prejuízos produtivos. Segundo dados de um estudo do Banco Mundial, a BI é a segunda enfermidade de maior impacto econômico do mundo.

Causada por um coronavírus, a doença tem tropismo por células ciliadas, principalmente do trato respiratório, mas pode atingir também os tecidos renal, reprodutivo e entérico, causando queda na produtividade e aumento de condenações no abatedouro.

A BI afeta aves de todas as idades e o quadro clínico e sua intensidade são diretamente influenciados por fatores como, virulência da cepa no campo, estado fisiológico, sanitário e imunológico do animal, presença de infecções secundárias, qualidade da ambiência, entre outros.

“Os frangos de corte são susceptíveis aos vírus desde o primeiro dia. O agente ingressa pelas vias respiratórias e se replica em diversos tecidos. Nos frangos de corte, a doença causa enfermidade respiratória, distúrbios renais, aumento da mortalidade, redução no desempenho zootécnico, aumento de condenações sanitárias no abatedouro, atrasos na linha de abate entre outros prejuízos. Nas poedeiras, gera doença respiratória com aumento da mortalidade, redução da uniformidade de peso, redução da produtividade e perda na qualidade das cascas de ovos. Já as matrizes afetadas pela doença apresentam aumento da mortalidade de machos e fêmeas, problemas de fertilidade, , perda na qualidade e quantidade de ovos produzidos no período de postura e queda no número de pintos produzidos. O quadro clínico das aves infectadas pela BI também pode ser agravado por infecções secundárias causadas por outros vírus ou bactérias”, explica o Gerente de Marketing da Unidade de Aves da Ceva Saúde Animal, Tharley Carvalho.

A propagação da Bronquite Infecciosa na granja dependerá da infectividade do agente, a susceptibilidade dos indivíduos no lote e do contato entre lotes. Estudos mostram que em uma população predisposta, uma única ave infectada tem capacidade para contaminar outras 20. “Por isso, é importante investir em um programa de vacinação adequado e em produtos de qualidade que proporcionam proteção e prevenção da disseminação de doenças”, afirma Carvalho.

No Brasil, o grupo variante brasileiro BR é o mais prevalente representando 70% das detecções em todas as regiões avícolas do país. As perdas econômicas causadas pela doença são observadas mesmo em aves adequadamente vacinadas com a cepa Massachusetts, devido à baixa similaridade genética entre os vírus vacinal e de campo circulante nos planteis brasileiros. De acordo com estudos de proteção, a cepa Massachusetts protege apenas entre 40% e 50% contra desafios pela Bronquite Brasileira BR. “Por isso, a Cevac IBras, uma vacina brasileira para um desafio brasileiro, é uma importante aliada no combate da BI no país. Foram 8 anos de pesquisas e testes para desenvolvermos um produto que oferecesse proteção completa contra o desafio da cepa BR” , declara o Gerente de Serviços Veterinários da Unidade de Aves da Ceva Saúde Animal, Jorge Chacón

Frente aos desafios impostos pela doença, a Ceva Saúde Animal desenvolveu a Cevac IBras, a primeira vacina viva contra a Bronquite variante brasileira (BR). A imunização confere proteção clínica contra a variante BR e reduz a taxa de excreção viral. Além disso, pode ser aplicada desde o primeiro dia de vida. “A vacina é eficiente frente aos desafios da BI, conferindo proteção robusta contra danos na atividade ciliar, lesões microscópicas e reduzindo a excreção viral em mais 800 vezes. Desta forma, protege a ave e o ambiente, reduzindo a pressão de infecção na granja”, finaliza Carvalho.

Sobre a Ceva Saúde Animal

A Ceva Saúde Animal é atualmente a 6ª maior empresa de saúde animal do mundo, presente em mais de 110 países tem sua atuação focada na pesquisa, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos farmacêuticos e biológicos para animais de companhia, e produção (bovinos, suínos, equinos e aves). A unidade de Aves é líder brasileira em vacinas aviárias. Mais informações disponíveis no site: www.ceva.com.br
(Ceva Saúde Animal) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 25/05
Quinta-Feira, 24/05
Wisium reforça atuação na região Sul e apresenta Gerente de Negócios (11:53)
ABPA alerta para liberação das cargas vivas (11:41)
Greve dos caminhoneiros impacta o agronegócio de SC (10:21)
Conferência FACTA 2018 reúne setor avícola e coloca a salmonela em discussão (09:59)
Entrevista com Dr. Sérgio Puppin, autor do livro "Ovo - O Mito do Colesterol" (09:36)
Alimentos com maior peso no consumo das famílias ajudam a derrubar inflação (09:29)
Brasil recebe certificação oficial de País Livre da Aftosa (09:20)
Boehringer Ingelheim Saúde Animal promove Road Show Aves 2018 para discutir temas ligados à sanidade avícola (09:08)
STF reafirma constitucionalidade do Funrural e nega modulação (08:57)
Greve dos caminhoneiros paralisa frigoríficos e laticínios (08:22)
Brasil já deixou de exportar US$ 60 milhões em carnes por causa de greve (08:20)
Deus salve o frango! (08:10)
Preço do milho segue firme no mercado interno (08:08)
Soja tem boas altas em Chicago nesta 5ª de olho no clima do Corn Belt (08:00)
Quarta-Feira, 23/05
Justiça determina liberação imediata de 6 rodovias federais (21:32)
Associação de caminhoneiros ameaça interromper trânsito de carga viva (18:39)
Greve de caminhoneiros paralisa mais da metade da produção de carne suína e de aves (18:36)
Comer um ovo por dia pode proteger o coração, sugere estudo (08:52)
Ovos cage free: granjas da Argentina e Chile recebem selo Certified Humane (08:44)
Marfrig avança no processo de venda da Keystone (08:41)
Sem transporte, 40 processadoras de carnes serão paralisadas no Brasil (08:34)
Greve dos caminhoneiros atinge estradas de 22 estados, diz PRF (08:28)
Paralisação de caminhoneiros afetou chegada de grãos a Paranaguá (08:10)
Milho: em Chicago, mercado sobe pelo 2º dia consecutivo com suporte do trigo e de olho na demanda (08:05)
Soja: altas em Chicago amenizam pressão do dólar e portos do BR se mantêm acima dos R$ 85/saca (08:00)
Terça-Feira, 22/05
Greve dos caminhoneiros causa paralisação total na Aurora Alimentos (18:35)
ABPA alerta sobre os riscos de continuidade das paralisações e bloqueios nas rodovias federais e estaduais do País (10:31)
Fim do embargo russo a carnes está próximo (08:52)
Preços agropecuários em São Paulo subiram 2,14% em abril (08:24)
Rússia reabrirá seu mercado às carnes do Brasil (08:19)
Milho: mercado brasileiro apresenta leves movimentações (08:05)
MILHO/CEPEA: incertezas quanto à produtividade e alta do dólar elevam preço interno (08:02)
SOJA/CEPEA: dólar se valoriza, mas prêmio e preço externo recuam no Brasil (08:01)
Chicago x Dólar: preços da soja no BR mantêm equilíbrio após dia intenso (08:00)
Segunda-Feira, 21/05
Cobb-Vantress participa de evento Avicola & Porcinos, na Argentina (14:40)
Preços agropecuários: IEA aponta nova alta em abril de 2018 (11:07)
FRANGO/CEPEA: menor disponibilidade de carne e demanda mais firme elevam cotações (09:14)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:13)
Custos de produção de suínos e de frangos de corte acumulam mais um mês de aumento em 2018 (08:59)
Aviagen anuncia Novo Gerente Global de Serviços de Nutrição (08:43)
Consultoria reduz em mais de 15% previsão da 2ª safra de milho do Brasil por seca (08:10)
Soja: mercado sobe mais de 1% em Chicago nesta 2ª com suspensão da disputa entra China e EUA (08:00)