Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018
Política Agrícola

Não faltam recursos para financiamento da safra, afirma Wilson Vaz de Araújo

Secretário Wilson Vaz de Araújo faz um balanço das ações de Política Agrícola dos últimos dois anos
Brasília, DF, 17 de Maio de 2018 - Ao analisar as principais ações da Secretaria dos últimos dois anos, no período 2016-2017, Wilson Vaz de Araújo disse que “sempre tivemos apoio do Governo para fazer política agrícola, nos garantindo tranquilidade para trabalhar as propostas”.

Vaz de Araújo assumiu o cargo em 6 de abril deste ano. Ele acredita que a identidade do ministro Blairo Maggi e de Neri Geller, ex-ministro da Agricultura e ex-secretário de Política Agrícola, com o agronegócio, com a produção agrícola, foi um diferencial importante para o bom êxito dos trabalhos da Secretaria.

“Maggi e Geller conhecem profundamente o agronegócio, já que têm experiências nos papeis de produtores rurais, de lideranças do setor produtivo, de executivos, de parlamentares e de usuários de políticas públicas”.

O planejamento da Secretaria opera com três instrumentos básicos que norteiam a Política Agrícola: financiamento da safra, custeio e investimentos.

O secretário explica que em nenhum momento houve escassez na oferta de recursos, tanto na safra 2016/2017 quanto na safra 2017/2018.

“Nesses dois anos houve recursos superiores às demandas dos produtores rurais nos programas de construção de armazéns, aquisição de equipamentos agrícolas e agricultura de baixa emissão de carbono (Plano ABC). Sem dúvida foi uma contribuição importante para conseguirmos as duas safras de maior volume. É claro que os produtores são capazes, alinharam suas tecnologias, mas o recurso para financiar a safra foi fundamental para obtenção de 230 milhões de toneladas de grãos.”

No apoio à comercialização, a Política Agrícola do MAPA também se fez presente na subvenção de preços ou de leilões e vendas em balcão de arroz e milho. Vaz de Araújo ressalta o avanço na oferta de Seguro Rural.

“Nesses dois anos foram alocados cerca de 1 bilhão e 200 milhões de reais, suficientes para alavancar 38 bilhões de reais de operações asseguradas, em um montante de 15 a 16 milhões de hectares cobertos pelo seguro rural”.

A Secretaria trabalha estudos de projeções do agronegócio em conjunto com universidades, produtores rurais, empresas e departamentos econômicos de entidades do agronegócio. As projeções sempre sinalizam para um horizonte de dez anos. Vaz de Araújo está otimista quanto às perspectivas de crescimento da produção agropecuária.

“A última projeção que divulgamos – para o período 2026/2027 – indica o limite inferior de produção em 288 milhões de toneladas e o limite superior em até 340 milhões de toneladas. Há sinais crescentes de exportação para algodão, suínos, carnes em geral. Em tudo o que trabalhamos houve avanços expressivos nesses últimos dois anos: no seguro rural, no apoio à comercialização e no crédito, nos investimentos em infraestruturas produtivas. As respostas do setor produtivo são muito boas.”

O secretário Vaz de Araújo está consciente da impossibilidade de atender a todas as demandas de crédito.

“A demanda total de crédito é bem superior ao disponível, mas a alocação dos recursos no momento oportuno dá uma certa tranquilidade para o produtor fazer a sua safra. E também traz os custos efetivos de financiamento a patamares menores. O recurso que o produtor vai buscar no mercado é substancialmente mais caro do que a taxa do crédito rural”.
(MAPA) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 20/08
Sexta-Feira, 17/08
China estende por 6 meses investigação antidumping sobre importação de frango do Brasil (09:10)
Maggi cobra transparência e responsabilidade de empresas para o crescimento do agro (09:09)
Uso de modelos matemáticos na nutrição animal (07:30)
Suíno Vivo: cotações permanecem estáveis, com tendência para novas altas (07:28)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro das expectativas (07:27)
Milho: com alta da soja e do trigo, mercado amplia ganhos no pregão desta 5ª feira em Chicago (07:27)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:25)
Soja sobe quase 3% em Chicago impulsionada por retomada de negociações entre China e EUA (07:25)
Grupo Mantiqueira lança a sua primeira linha de ovos produzidas no sistema "cage free" (07:24)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:00)
Quinta-Feira, 16/08
SUÍNOS/CEPEA: preços da carne e do animal vivo se elevam pela 2ª semana seguida (11:58)
BOI/CEPEA: preços fecham 1ª quinzena em alta (11:50)
Ricardo Santin recebe distinção: Personalidade da Avicultura Nacional (11:41)
Exportação aos árabes cai em receita, mas cresce em volume (09:03)
Jantar do Galo Especial e Prêmio Talentos da Avicultura RS será realizado nesta sexta-feira (17) em Gramado/RS (08:49)
Aumento da oferta de frango pressiona Seara (07:45)
Agronegócio brasileiro ganha mais espaço no mercado turco (07:44)
Alta de custo com frete para exportador pode chegar a R$ 25 bilhões (07:43)
Governo prorrogará pela quinta vez prazo de adesão a Refis do Funrural (07:38)
VIII CLANA: última semana de envio de trabalhos científicos e inscrições com desconto (07:37)
Milho: produtores seguram vendas e preços têm mais um dia de alta no mercado interno (07:35)
Soja cede mais de 10 pts em Chicago com pressão do dólar e intensa aversão ao risco (07:30)
Quarta-Feira, 15/08
Soja limita retração do valor da produção agropecuária do país (11:38)
Impacto da alta do dólar levou JBS a prejuízo de quase R$ 1 bi no 2º tri (08:25)
Miniboom de commodities está acabando, diz estudo (08:23)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões (08:17)
Milho: safra dos EUA dá suporte e mercado fecha a terça-feira com valorização de mais de 1% em Chicago (08:10)
Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago (08:01)
Soja devolve parte dos últimos ganhos em Chicago e opera com leve baixa nesta 4ª feira (08:00)
Terça-Feira, 14/08
Crédito rural: necessário manter e inovar (09:38)
Frango deve ficar mais caro para consumidores de MT nesta semana (09:26)
MILHO/CEPEA: estimativas de menor oferta mantêm vendedor recuado e preço segue em alta (07:57)
SOJA/CEPEA: dólar, exportação à China e menor estoque impulsionam cotações no Brasil (07:56)
Decisão sobre o glifosato alerta sojicultor no Brasil (07:51)
Milho: com clima favorável nos EUA, mercado recua nesta 2ª na CBOT e consolida 3ª desvalorização consecutiva (07:48)
Soja trabalha com estabilidade nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago ainda se ajustando (07:47)