Terça-feira, 13 de Novembro de 2018
Exportação

Exportações do agronegócio garantiram superávit da balança comercial

Odilson Ribeiro e Silva faz balanço da presença do Brasil no mercado mundial
Brasília, DF, 16 de Maio de 2018 - As exportações do agronegócio brasileiro somaram 96 bilhões de dólares em 2017, com aumento de 13% em relação a 2016. Sem a exportação do agro brasileiro, a balança comercial seria deficitária em 15 bilhões de dólares.

De 1997 a 2017, em 20 anos, o Brasil exportou 1,23 trilhões de dólares, e o agronegócio foi o setor que mais contribuiu para a balança comercial e para a economia brasileira. O agronegócio responde atualmente – dados de abril de 2018 – por 44,8% das exportações totais do Brasil.

“Tudo isso é garantido pelo agronegócio brasileiro, que alcançou superávit de 80 bilhões de dólares”, avalia Odilson Ribeiro e Silva, secretário de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“A SRI foi criada em 2005, e passados treze anos, até os dias de hoje, tivemos o período de maior incremento das exportações brasileiras”, explicou o secretário. “O nosso esforço foi realizado em conjunto com todas as unidades do MAPA para que houvesse o melhor desempenho da nossa balança comercial. O principal produto da nossa é soja em grãos. Somos o maior o maior exportador de soja, mas temos planos de agregar ainda mais valor a este produto.”

No ano passado houve aberturas importantes de novos mercados. Carne suína para a África do Sul, produtos lácteos para a Malásia, material genético para países da Ásia (como a Coréia do Sul), arroz para o Peru, peixes para Israel e carne bovina para a Argentina.

“A nossa rede de adidos agrícolas tem uma atuação bastante forte”, disse o secretário. A SRI investiu na ampliação do quadro de servidores no exterior. Atualmente são 14 adidos agrícolas trabalhando em 41 países e blocos econômicos na promoção de produtos, no crescimento e manutenção das exportações. Até o final do ano serão mais 11 adidos, somando 25 profissionais para cobrir 80 países e blocos econômicos. O Brasil exporta hoje para 189 países e a União Europeia.

“Procuramos agir em sintonia, evitando as dificuldades para exportações do Brasil e verificando quais são os nichos de mercado em que teríamos mais condições de vender. Trabalhamos também nas conferências das partes de biodiversidade, de clima, mostrando o que o Brasil faz pela conservação do meio ambiente do planeta.”

Na busca constante de novos mercados, Ribeiro e Silva trabalha no Plano Estratégico da gestão do ministro Blairo Maggi, lançado há dois anos – portaria MAPA 1734. A meta é alcançar 10% do mercado agro mundial, atualmente estimado em 1,2 trilhões de dólares.

“Estamos preparando também um programa bastante ambicioso de promoção do agro brasileiro, que deverá incluir, anexo aos produtos importados, um código que levará o consumidor a um site na internet, no qual ele poderá acompanhar o sistema de produção relacionado àquele produto”

Um dos objetivos do programa de rastreamento de produtos é o de evidenciar a sustentabilidade do agronegócio brasileiro.
(MAPA) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 13/11
Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)
Quinta-Feira, 08/11
Wisium intensifica atuação na Região Sul (13:29)
SUÍNOS/CEPEA: início de mês e retomada das compras russas impulsionam preços (11:42)
BOI/CEPEA: apesar da pressão da indústria, indicador se sustenta (11:40)
China se torna o maior mercado para carne suína catarinense (09:45)
Grãos: Conab estima uma produção entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas (08:40)
Agronegócio elogia experiência de futura ministra, mas destaca desafios (08:17)
Boi Gordo: baixa volatilidade no mercado (08:10)
Exportações de carne de frango mantém alta em outubro (08:09)
Soja brasileira com boas perspectivas para 2019, mesmo se confirmado acordo entre China e EUA (08:00)
Quarta-Feira, 07/11
Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura de Bolsonaro (19:28)
JBS vai vender carne na China pela internet (08:32)
Acionistas da BRF aprovam extensão do mandato de Pedro Parente (07:46)
Presidente da ABPA é palestrante do II Congresso Internacional de Direito Agrário e do Agronegócio (07:30)
Carne bovina tem alta e pode colaborar com retomada de preço no mercado do boi (07:18)
Importações chinesas de soja vão cair 10%, diz USDA (07:10)
Soja fecha estável em Chicago e mantém mercado lento também no Brasil nesta 3ª feira (07:00)