Quarta-feira, 25 de Abril de 2018
Mercado

Reabertura de frigoríficos reduz margens
São Paulo, 11 de Abril de 2018 -

A rápida expansão da capacidade de abate de bovinos do parque frigorífico nacional, viabilizada pela reabertura de abatedouros que estavam fechados há muitos anos, está cobrando uma fatura indigesta das indústrias.

Por causa da maior concorrência por boi gordo - o que agrada aos pecuaristas, mas incomoda a indústria -, a rentabilidade dos frigoríficos deteriorou-se especialmente no primeiro trimestre de 2018, de acordo com dois executivos de companhias de médio porte consultados pelo Valor.

Além disso, os preços baixos da carne de frango e da carne suína pressionam as cotações da carne bovina no mercado brasileiro, o que dificulta eventuais repasses de preços dos frigoríficos para recompor as margens, afirmou o analista da consultoria MB Agro, César Castro Alves. "O curto prazo é tenso", sintetizou.

A rentabilidade dos frigoríficos piorou tanto nas vendas no mercado interno quanto no externo, que apresenta boa demanda mas preços em queda. Na exportação, a diferença entre o preço da carne bovina embarcada e o do boi gordo ficou em 4% na média dos primeiros três meses do ano, de acordo com levantamento da MB Agro. A média histórica do indicador calculado desde 1997 é de 21%. No ano passado, o indicador ficou em 11%.

No mercado doméstico, a situação também não é confortável. O preço da carcaça bovina representou 97% do preço do boi gordo no primeiro trimestre, também segundo a MB Agro. Normalmente, esse indicador de margem bruta é mesmo negativo porque os frigoríficos só entram no azul apenas depois de venderem os subprodutos como o couro e cortes de carne de maior valor agregado. Nesse sentido, a diferença negativa entre o preço da carne bovino e do boi não é uma novidade na indústria de carne.

O grande problema para as empresas é que o atual quadro é bastante diferente daquele que justificou o movimento de reabertura de frigoríficos. No ano passado, em meio ao encolhimento dos abates da JBS, a carcaça valia 101% do preço do boi.

"A animação com a expansão dos frigoríficos era fantasiosa", avaliou um alto executivo de um dos maiores exportadores de carne bovina do país. A avaliação é que, mesmo que a oferta de boi tenha aumentado em razão do ciclo pecuário, a expansão de capacidade ficou além da conta.

Na Marfrig Global Foods, por exemplo, a reabertura de frigoríficos ampliou a capacidade de abates em 70%. Grupos menores como o frigorífico Frigol, do interior paulista, também expandiram os abates em mais de 50%.

A avaliação de um empresário do Centro-Oeste é que os frigoríficos concorrentes não esperavam uma reação da JBS, que restringiu expressivamente os abates no ano passado após a delação dos irmãos Batista. O problema, segundo esse empresário, é que a JBS não "morreu" e reagiu fortemente, voltando aos níveis de abates anteriores à Operação Carne Fraca - a investigação foi deflagrada em março de 2017.

De fato, a disposição da JBS em recuperar sua participação histórica no mercado brasileiro de carne bovina é grande. Em fevereiro, uma fonte próxima à companhia deu de ombros para a possibilidade de a retomada do abate comprometer a rentabilidade da negócio da JBS em carne bovina.

"As abóboras vão ter que se mexer", afirmou a fonte, em alusão à concorrência. A sinalização dessa fonte era que, por não haver espaço para todos aumentarem a capacidade, os rivais é que deveriam se ajustar e reduzir o atual nível de abates de bovinos.

Recentemente, a JBS e a Marfrig admitiram que a margem do negócio de carne bovina no Brasil está pressionada. "É de se esperar contração de margem na operação de bovinos no 1º trimestre", afirmou em 28 de março, em teleconferência com analistas, o CEO da Marfrig, Martín Secco. Apesar disso, o executivo disse acreditar na recuperação das margens ao longo do ano. Segundo Secco, o primeiro trimestre é sazonalmente mais fraco.

Na JBS, porém, a percepção é que o cenário de margens pressionadas vai além do primeiro trimestre. "Ainda observamos um mercado com excesso de capacidade, o que vai ser desafio para recuperar as margens ao longo desse ano", afirmou no mês passado, em teleconferência com analistas, o presidente do conselho de administração da JBS, Jerry O'Callaghan. (Colaborou Kauanna Navarro)

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 25/04
Avicultores de SC temem prejuízos altos com problemas para exportar frango para União Europeia (09:43)
Força Sindical protesta em frente à BRF contra decisão da UE sobre frango (09:42)
Blairo busca apoio de Itamaraty e MDIC para abrir painel na OMC (08:08)
Embrapa lista os desafios da agricultura do país até 2030 (08:03)
Mercado interno chinês se reativa com guerra comercial (08:01)
Milho: mercado sobe pelo 2º dia seguido na CBOT; foco segue na safra dos EUA (08:00)
Soja tem novo dia de estabilidade em Chicago e movimentação de preços e negócios no BR fica limitada (07:58)
Terça-Feira, 24/04
Zoetis participa do 19º Simpósio Brasil Sul de Avicultura (11:51)
CEO renuncia e abre caminho para guinada na gestão da BRF (09:46)
Com recuo de 5,4% na região Sul, PIB do agronegócio deve crescer só 0,7% no ano (09:30)
Milho: com atenções voltadas ao clima e a safra nos EUA, mercado encerra 2ª com leves altas na CBOT (08:06)
Soja fecha em queda nesta 2ª feira em Chicago e desaquece ainda mais ritmo das vendas no BR (08:00)
Segunda-Feira, 23/04
CEO da BRF renuncia ao cargo; diretor financeiro assume interinamente (20:14)
CNA intensifica ações para reverter crise da produção de aves e suínos (14:51)
Convenção marca a hora da virada da Vaccinar (11:30)
Cobb-Vantress realiza nova edição da Escola Técnica Evento será promovido de 23 a 27 de abril, na sede da companhia, em Guapiaçu (SP) (11:28)
Zoetis nomeia Renato Vilas Boas como novo diretor financeiro do Brasil e Sul da América Latina (09:33)
Banco do Brasil prorroga parcelas de custeio e investimento para avicultura e suinocultura (08:28)
FRANGO/CEPEA: queda no alojamento pode favorecer mercado (08:21)
OVOS/CEPEA: poder de compra do avicultor recua 40% em um ano (08:20)
SOJA/CEPEA: preços de farelo e óleo sobem, mas os do grão recuam (08:15)
Milho: diante da perspectiva de melhora no clima nos EUA, mercado recua 2% na semana em Chicago (08:05)
Soja inicia semana na tentativa de uma recuperação em Chicago nesta 2ª, mas ainda com estabilidade (08:00)
Sexta-Feira, 20/04
Instituto Ovos Brasil promove ação em restaurante na Zona Norte de São Paulo (14:03)
ABPA lamenta a suspensão da habilitação de 20 plantas exportadoras de carne de frango pela UE (08:27)
Embargo da UE é problema, mas não é o “fim do mundo”, diz Blairo Maggi (08:21)
Embargo da UE é confirmado e afeta 20 plantas (08:12)
Ministro reafirma ingresso na OMC para contestar barreiras da União Europeia (08:11)
Aberta consulta pública para normatizar destino de carcaças de suínos e aves (08:10)
Definido o conselho que tomará as rédeas da BRF (08:06)
Mercado brasileiro do milho apresenta ligeiras movimentações (08:05)
Soja: Chicago fecha próximo das mínimas em duas semanas e preços recuam no Brasil (08:00)
Quinta-Feira, 19/04
Veja quais são os 20 frigoríficos que foram proibidos de exportar frango para a UE (22:24)
Embargo europeu fará BRF rever planejamento de produção (22:04)
12ª edição do Simpósio da ACAV está confirmada para setembro (16:30)
Nutri&Aves: Cálcio e granulometria do calcário (14:48)
Custos de produção de suínos e de frangos de corte disparam em março (14:45)
Uma 'agroinflação' moderada em 2018 (10:07)
União Europeia deve proibir parte dos frigoríficos brasileiros de exportar frango para região (09:31)
Pedro Parente aceita ser o novo presidente do conselho da BRF (08:27)
Ministério da Agricultura retira suspensão da BRF e anuncia novos mercados para carne catarinense (08:22)
Mercado brasileiro do milho apresenta leves movimentações (08:05)
Soja: Mercado fecha com leve queda na CBOT (08:00)