Sábado, 21 de Julho de 2018
Matérias-Primas

Brasil deve exportar mais soja, diz USDA
São Paulo, SP, 11 de Abril de 2018 - O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) também elevou ontem a estimativa para produção brasileira de soja na safra 2017/18. Além disso, reduziu a previsão para produção na Argentina e manteve a projeção para a colheita nos EUA, mas reduziu os estoques finais do país. Em seu relatório de oferta e demanda, o USDA ampliou em 2 milhões de toneladas a previsão para a colheita no Brasil, para 115 milhões de toneladas.

Em linha com o que esperavam analistas, depois que o governo chinês anunciou que vai taxar em 25% a soja americana, o USDA aumentou em quase 3 milhões a estimativa para as exportações brasileiras de soja, para 73,10 milhões de toneladas.

Mas o órgão não cortou as projeções para as exportações dos EUA, ainda estimadas em 56,20 milhões de toneladas. A produção também foi mantida em 119,52 milhões de toneladas em 2017/18. Gerando surpresa, o USDA reduziu a estimativa para o estoque final americano de soja, de 15,10 milhões para 14,97 milhões de toneladas, sem mexer nos números da demanda interna e estoque inicial.

Para a Argentina, que sofre com a seca, o USDA até superou as expectativas e cortou a produção de soja em 7 milhões de toneladas, para 40 milhões. Em decorrência da quebra naquele país, o órgão reduziu a projeção de produção global de soja em 1,77%, para 334,81 milhões de toneladas. Com isso, a estimativa para o estoque caiu na mesma proporção, para 90,80 milhões de toneladas. Refletindo os números, os contratos de segunda posição de soja fecharam com alta de 2,75 centavos em Chicago, a US$ 10,6025 por bushel.

No relatório de ontem, o USDA reduziu a estimativa para a produção mundial de milho no ciclo 2017/18, de 1,042 bilhão para 1,036 bilhão de toneladas. O número reflete principalmente o recuo da colheita na Argentina e no Brasil. Para os EUA, o USDA manteve a previsão de uma produção de 370,96 milhões de toneladas na safra 2017/18.

O órgão também deixou inalteradas as projeções para os embarques americanos de milho, em 56,52 milhões de toneladas. Mas elevou as previsões para os estoques do país, de 54,04 milhões de toneladas em março para 55,44 milhões ontem, refletindo perspectivas mais pessimistas para o consumo. Como resultado, o milho para julho caiu 1,25 centavo de dólar, para US$ 3,9775 por bushel em Chicago.

No caso do trigo, o USDA elevou a estimativa do estoque final da safra 2017/18 no mundo, para 271,22 milhões de toneladas, acima das 268,89 milhões projetadas em março. O órgão também revisou para cima, em 2 milhões de toneladas o estoque da safra passada, para 254,6 milhões de toneladas. Para a produção global do cereal, o USDA elevou em quase 1 milhão de toneladas a projeção, para 759,75 milhões de toneladas, graças, sobretudo, às previsões mais otimistas para o norte da África e países da ex- URSS.

O USDA não fez grandes mudanças nas previsões para o algodão no mundo e nos EUA. O órgão manteve a estimativa de colheita nos EUA em 2017/18 em 4,58 milhões de toneladas. Já a produção mundial foi estimada em 26,6 milhões de toneladas, ante as 26,55 milhões de março. E apesar da taxação de 25% do algodão dos EUA pela China, o USDA elevou a estimativa para os embarques totais do produto americano em 1,4%, para 3,27 milhões de toneladas.

(Valor ) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 21/07
Sexta-Feira, 20/07
Cobb-Vantress promoverá amanhã a quarta edição da Queima do Frango (13:46)
Turra debate proteína animal e expansão agrícola durante o GAF 18 (10:54)
Biosseguridade na Avicultura entra na Programação do Canal Rural (10:52)
Granja Pinheiros bate recorde de produção em matrizes com o Ross 308 AP (AP95) no Brasil (09:49)
Embrapa lança cartilha de boas práticas de produção de postura comercial (08:50)
Inscrições abertas para o 2º Concurso de Qualidade de Ovos Capixaba (08:29)
Plano de Parente para BRF anima investidor (08:21)
Suíno segue se desvalorizando e Boi busca recuperação: acompanhe as análises de mercado do CEPEA (08:15)
CNA levanta custos de produção de grãos no PR (08:12)
Milho: mercado sobe pelo 3º dia consecutivo em Chicago (08:09)
Soja tem mais um pregão estável na Bolsa de Chicago nesta 6ª feira com traders cautelosos (08:00)
Quinta-Feira, 19/07
Instituto Ovos Brasil participa da Festa do Ovo de Bastos (09:33)
Biovet Vaxxinova anuncia nova Diretora de P&D e Assuntos Regulatórios (09:15)
FAO mostra um Brasil de importador a exportador de alimentos em duas décadas (09:00)
ABPA pede retirada de barreiras na exportação de carne de ave e de frango (08:30)
Cobb-Vantress é eleita a melhor empresa para trabalhar na região de São José do Rio Preto (08:14)
Milho: mercado inicia pregão desta 5ª feira próximo da estabilidade na CBOT (08:02)
Soja testa ligeiras baixas em Chicago nesta 5ª feira com mercado ainda bastante técnico (08:00)
Quarta-Feira, 18/07
Vetanco se faz presente em mais uma Festa do Ovo de Bastos (14:18)
Novo sistema da Secex gera dúvidas sobre dados de exportação de carne (08:30)
Alta do dólar impulsiona margem dos frigoríficos de carne bovina (08:20)
Valor Bruto da Produção Agropecuária está estimado em R$ 562,4 bilhões (08:10)
Milho: mercado testa tímidos ganhos na manhã desta 4ª feira em Chicago (08:06)
Soja tem estabilidade em Chicago nesta 4ª feira e busca manter movimento de recuperação (08:00)
Terça-Feira, 17/07
Frango fica menor e mais caro um mês e meio depois do fim da greve dos caminhoneiros (09:33)
Exportação de material genético avícola cresce 33% no semestre (09:31)
Inscrições pela internet para o Encontro Técnico Avícola terminam nesta terça-feira (09:00)
Aviagen investe estrategicamente em seu programa de melhoramento genético no Reino Unido (08:50)
Itaú BBA, Bradesco BBI e Morgan Stanley irão assessorar BRF em vendas (08:33)
5ª FAVESU já tem data e local confirmados (08:19)
Curso sobre incubação de ovos começa nesta quarta-feira 18/07, em Cascavel (PR) (08:14)
Com guerra comercial, cotação da carne suína desce a ladeira nos EUA (08:11)
Exportações de carne suína totalizam 278,3 mil toneladas no 1° semestre (08:10)
Milho: mercado tem dia correção técnica e fecha pregão desta 2ª com ligeiras valorizações em Chicago (08:06)
Soja sobe pelo 2º dia consecutivo em Chicago nesta 3ª feira com suporte nas condições das lavouras dos EUA (08:00)
USDA reduz índice de lavouras de soja e milho em boas ou excelentes condições (07:48)