Terça-feira, 17 de Julho de 2018
Agronegócios

Número de empregos recua no campo, mas salário médio sobe
São Paulo, SP, 16 de Março de 2018 - O agronegócio tem gerado cada vez menos postos de trabalho no Brasil, mas a informalidade caiu nos últimos anos, o número de empregadores cresceu e a remuneração média no setor aumentou mais do que a média nacional. É o que aponta estudo recém-concluído pelos pesquisadores Felippe Serigati, Roberta Possamai e Raquel Rodrigues, da Fundação Getulio Vargas (FGV), a partir de dados do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE).

"A incorporação de tecnologias, que tem impacto positivo sobre a produtividade, de fato tem provocado uma liberação de mão de obra no setor. Mas, além de ser inevitável, esse movimento não é necessariamente ruim, como mostra o comportamento dos salários", afirmou Serigati ao Valor. No fim de 2017, a população ocupada no agronegócio somava 18 milhões de pessoas, ou 19,6% de toda a força de trabalho ocupada no país. Como em 2012 eram 19,7 milhões, nos últimos cinco anos a queda foi de 1,9% ao ano - na economia em geral houve aumento de 0,3% ao ano.

Serigati observa que uma parte dos trabalhadores dispensados no campo foi absorvida pelo setor de serviços, e que as dispensas foram marcantes nas propriedades rurais ("dentro da porteira") e afetaram sobretudo empregos informais, ainda que em praticamente todos os segmentos do agronegócio também tenha havido redução das ocupações formais - exceto na pecuária. No quarto trimestre de 2017, a população ocupada formal no agronegócio somava 13,4 milhões de pessoas, enquanto a informal chegava a 4,4 milhões. "Entre 2012 e 2017, a informalidade no agronegócio caiu 3,4% ao ano, enquanto no restante da economia o recuo foi de 0,7% ao ano".

Além de a informalidade ter diminuído, destaca Serigati, cresceu o número de empregadores no mundo formal do agronegócio - no fim do ano passado, eram cerca de 800 mil. O "empregador", explica, é aquele que tem ao menos um funcionário com carteira assinada. "Enquanto houve contração da população ocupada no setor, tanto formal [queda de 1,4% ao ano, em média, entre 2012 e 2017] quanto informal [3,4% ao ano no período], houve expansão do número de empregadores [2,5% ao ano]", afirma o estudo. Não estão incluídos entre os "empregadores" pessoas que trabalham por conta própria ou trabalhadores familiares. Nessas duas frentes, houve quedas entre 2012 e 2017 - de 1,5% e 6,6% ao ano, respectivamente.

Embora a tendência ainda seja de queda do número de postos de trabalho no agronegócio - por questões estruturais derivadas da disseminação de tecnologias e da consolidação em curso em diversos elos da cadeia produtiva -, o aumento da remuneração média no campo, ligado à redução do número de pessoas empregadas em funções de baixa qualificação e salários menores (colheita de cana, por exemplo), tem tornado o setor mais atraente inclusive para profissionais mais qualificados.

"O rendimento médio mensal recebido pela população ocupada no agronegócio [R$ 1.405 no quarto trimestre de 2017] continua sendo menor que no restante da economia brasileira [R$ 2.084], mas essa distância tem ficado cada vez menor. Enquanto entre 2012 e 2017 o rendimento médio na economia brasileira cresceu 4,6% ao ano, em média, no agronegócio a expansão foi de 7% ao ano. Entre os segmentos do agronegócio, merece destaque o forte aumento do rendimento médio nas atividades agropecuárias [9,2% ao ano entre 2012 e 2017]", diz o estudo da FGV.
(Valor ) (Fernando Lopes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 17/07
Segunda-Feira, 16/07
Lar de Idosos de Guapiaçu recebe ajuda voluntária da Cobb-Vantress em parceria com a Prefeitura (14:24)
Marca Biovet Vaxxinova é lançada com robusto portfólio para saúde animal (09:00)
Saldo da balança do agro em junho é de US$ 8,17 bilhões (08:23)
FRANGO/CEPEA: embarques têm desempenho fraco em 2018 (08:13)
OVOS/CEPEA: impulsionada por vendas de ovo industrializado, exportação cresce em junho (08:10)
SOJA/CEPEA: consumo chinês deve recuar, mas outros países podem aumentar compras (08:08)
Milho: mercado inicia a semana com ligeiras desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:07)
Soja inicia semana com novas baixas nesta 2ª em Chicago ainda refletindo clima e guerra comercial (08:00)
Sexta-Feira, 13/07
Festa do Ovo terá solução para codificar a casca do ovo (08:28)
Aviagen investe R$ 100 milhões no aumento da capacidade de granjas e incubatórios no Brasil (07:46)
Quinta-Feira, 12/07
Na OMC, Brasil cobra da China fim de barreiras a açúcar e frango (08:59)
Grupo Vibra, de frango, aposta em inovação e busca novo investidor (08:47)
País contesta veto a frigoríficos pela UE (08:45)
Aviagen e Cobb acirram disputa pelo mercado de genética avícola (08:42)
Vaccinar lança VacciShell no Avicultor-2018 (08:36)
Realizada reunião do Comitê Estadual de Sanidade Avícola - COESA/RS (08:31)
Granja Ono, Granja Ueyama e Granja Higashi são as grandes campeãs em qualidade de ovos em 2018 (08:23)
Boehringer Ingelheim Saúde Animal reforça seu compromisso com o segmento de postura na 59ª Festa do Ovo de Bastos 2018 (08:16)
CARNE DE FRANGO: ABPA apoia estudos de consulta na OMC sobre dumping chinês (08:13)
IOB participa da Festa do Ovo de Bastos para apresentar suas ações de fortalecimento da cadeia (08:13)
Preços dos ovos caíram 11,9% em sete dias nas granjas em São Paulo (08:09)
Milho: mercado recua mais de 2% nesta 4ª em Chicago com foco na China e no clima no Meio-Oeste (08:08)
Soja: China pode usar outras armas contra os EUA e dar novos rumos à guerra comercial (08:06)
Quarta-Feira, 11/07
Avicultores de GO temem interrupção de plantas da BRF e pedem apoio ao governo (10:50)
Senar apresenta Granja Plus a produtores rurais de 6 municípios de MS (10:10)
Trabalhadores da BRF aceitam suspensão de contratos por cinco meses (10:08)
CONAB ‘corta’ embarques de milho (09:11)
Disputa remodela mercado de commodities agrícolas (09:08)
Camex pode autorizar negociação com Cingapura (09:06)
É hoje o Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos 2018 (08:58)
Equipe da Aviagen no Brasil acompanha clientes das Cooperativas em viagem à China (08:54)
Participação da APA na câmara de graxaria resulta em manual de ações estratégicas (08:45)
MSD Saúde Animal debate sobre sanidade na Festa do Ovo de Bastos (08:23)
Embarques de carne suína e de aves têm queda de 30% em SC (08:21)
Milho: mercado recua pelo 2º dia seguido na CBOT (08:09)
Soja perde mais de 1% em Chicago nesta 4ª feira com novas ameaças comerciais dos EUA sobre a China (08:00)