Domingo, 24 de Março de 2019
Agronegócios

Número de empregos recua no campo, mas salário médio sobe
São Paulo, SP, 16 de Março de 2018 - O agronegócio tem gerado cada vez menos postos de trabalho no Brasil, mas a informalidade caiu nos últimos anos, o número de empregadores cresceu e a remuneração média no setor aumentou mais do que a média nacional. É o que aponta estudo recém-concluído pelos pesquisadores Felippe Serigati, Roberta Possamai e Raquel Rodrigues, da Fundação Getulio Vargas (FGV), a partir de dados do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE).

"A incorporação de tecnologias, que tem impacto positivo sobre a produtividade, de fato tem provocado uma liberação de mão de obra no setor. Mas, além de ser inevitável, esse movimento não é necessariamente ruim, como mostra o comportamento dos salários", afirmou Serigati ao Valor. No fim de 2017, a população ocupada no agronegócio somava 18 milhões de pessoas, ou 19,6% de toda a força de trabalho ocupada no país. Como em 2012 eram 19,7 milhões, nos últimos cinco anos a queda foi de 1,9% ao ano - na economia em geral houve aumento de 0,3% ao ano.

Serigati observa que uma parte dos trabalhadores dispensados no campo foi absorvida pelo setor de serviços, e que as dispensas foram marcantes nas propriedades rurais ("dentro da porteira") e afetaram sobretudo empregos informais, ainda que em praticamente todos os segmentos do agronegócio também tenha havido redução das ocupações formais - exceto na pecuária. No quarto trimestre de 2017, a população ocupada formal no agronegócio somava 13,4 milhões de pessoas, enquanto a informal chegava a 4,4 milhões. "Entre 2012 e 2017, a informalidade no agronegócio caiu 3,4% ao ano, enquanto no restante da economia o recuo foi de 0,7% ao ano".

Além de a informalidade ter diminuído, destaca Serigati, cresceu o número de empregadores no mundo formal do agronegócio - no fim do ano passado, eram cerca de 800 mil. O "empregador", explica, é aquele que tem ao menos um funcionário com carteira assinada. "Enquanto houve contração da população ocupada no setor, tanto formal [queda de 1,4% ao ano, em média, entre 2012 e 2017] quanto informal [3,4% ao ano no período], houve expansão do número de empregadores [2,5% ao ano]", afirma o estudo. Não estão incluídos entre os "empregadores" pessoas que trabalham por conta própria ou trabalhadores familiares. Nessas duas frentes, houve quedas entre 2012 e 2017 - de 1,5% e 6,6% ao ano, respectivamente.

Embora a tendência ainda seja de queda do número de postos de trabalho no agronegócio - por questões estruturais derivadas da disseminação de tecnologias e da consolidação em curso em diversos elos da cadeia produtiva -, o aumento da remuneração média no campo, ligado à redução do número de pessoas empregadas em funções de baixa qualificação e salários menores (colheita de cana, por exemplo), tem tornado o setor mais atraente inclusive para profissionais mais qualificados.

"O rendimento médio mensal recebido pela população ocupada no agronegócio [R$ 1.405 no quarto trimestre de 2017] continua sendo menor que no restante da economia brasileira [R$ 2.084], mas essa distância tem ficado cada vez menor. Enquanto entre 2012 e 2017 o rendimento médio na economia brasileira cresceu 4,6% ao ano, em média, no agronegócio a expansão foi de 7% ao ano. Entre os segmentos do agronegócio, merece destaque o forte aumento do rendimento médio nas atividades agropecuárias [9,2% ao ano entre 2012 e 2017]", diz o estudo da FGV.
(Valor ) (Fernando Lopes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 24/03
Sexta-Feira, 22/03
Instituto Ovos Brasil faz parceria com academia para levar informações sobre os valores nutricionais do ovo (15:02)
Conab avalia que aumento das exportações de soja podem afetar mercado interno (13:23)
Frango: preços sobem, influenciados pelo bom ritmo de embarques (08:33)
Ovos: preços do branco e do vermelho têm movimentos distintos (08:32)
Pré-Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 terá Simpósio de Automação (08:00)
Taxar o agro pode trazer grandes prejuízos ao país, dizem especialistas (07:06)
Para reflexão do setor: McDonald's testa nugget vegano feito de grão de bico, milho e batata (07:05)
Suíno Vivo: procura por animal vivo segue elevada (06:22)
Demanda lenta, mas preços do boi gordo firmes (06:20)
Possível atraso nas plantações de milho americano sustentam altas em Chicago (06:18)
Mesmo com enchentes nos EUA, mercado de soja não reage (06:17)
Soja: Preços sobem até R$ 2/saca nos portos e interior do Brasil (06:16)
Mercado de frango começa a ganhar fôlego e registra crescimento no 1º bimestre do ano em SC (04:02)
Mapa publica IN sobre novos procedimentos de registro de estabelecimentos sob SIF (03:58)
Quinta-Feira, 21/03
Suínos: demanda mantém preços elevados em SP (10:04)
Boi Gordo: abates aumentam 3,5% frente à 2017; volume é o maior desde 2014 (10:01)
Para reflexão do setor: NotCo chega ao Brasil com sua maionese sem ovo (09:19)
Missão do USDA que avaliará carne bovina será agendada esta semana (08:41)
Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE (08:18)
ECPP fecha parceria com a Gujão Alimentos (08:04)
PIB do Agro fecha 2018 com estabilidade (07:28)
Tereza Cristina diz que agro precisa de investimentos em infraestrutura (07:26)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (07:07)
Cotações da arroba do boi gordo em alta (07:05)
Milho fecha a 4ª feira estável em Chicago (07:03)
Soja recua mais de 1% nos portos do Brasil (07:00)
Quarta-Feira, 20/03
Evonik lança novo método rápido e confiável para avaliar a qualidade de matérias-primas (13:42)
Cinergis Agronegócios realiza sua II Reunião Técnico-Comercial (12:41)
EUA vão informar em três dias quando virão ao Brasil inspecionar frigoríficos para liberar importação de carne bovina (12:32)
Funrural: terra de ninguém (11:47)
Proposta traz ganhos, mas adesão parece rápida demais (11:15)
Da Unitá para o mundo (10:43)
Deputados paulistas articulam bancada do agronegócio na ALESP (10:42)
SC: exportações do complexo soja aumentam 58% em 2019 (09:10)
China recusa habilitação de frigoríficos (08:20)
Estados Unidos mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura (08:15)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça-feira (19) (07:23)
Boi Gordo: mercado segue firme (07:22)
Em poucos dias começa o Congresso de Ovos da APA (07:17)
Milho fecha a 3ª feira com resultados misturados (07:05)
Soja fecha mais uma vez estável em Chicago (07:00)
Terça-Feira, 19/03
Exportações do agronegócio renderam US$ 7,2 bi em fevereiro (13:26)
Grupo Mantiqueira apresenta produto vegano e outras novidades na Super Rio Expofood (13:17)
Yes amplia estrutura comercial visando crescimento nos mercados nacional e internacional (13:10)
Embrapa: custos de produção de suínos e frangos de corte caem em fevereiro (12:27)
Concurso de Qualidade de Ovos 2019 acontecerá durante a 5ª FAVESU (08:23)
IEA divulga a estimativa da Produção Animal do Estado de São Paulo, em 2018 (08:21)
Nos EUA, redução de peso melhora lucro do frango (08:05)
Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná (08:04)
Produção paulista de frango caiu 11,1% em 2018 (08:00)
Boi Gordo: segunda quinzena começa com preços em alta (07:45)
Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bi em fevereiro (07:40)
Soja tem pequenas baixas em Chicago nesta 3ª feira (07:29)
Milho desvalorizado em Chicago nesta segunda-feira (07:20)