Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019
Empresas

Falha na compra de grãos azedou clima na BRF
São Paulo, SP, 13 de Março de 2018 - Alguns desentendimentos que culminaram na demissão de Pedo Faria da BRF, e que agora colocam em xeque a posição de Abilio Diniz na companhia, tiveram início há mais de dois anos. O clima entre os principais acionistas azedou já no início de 2016, quando avaliou-se que a política de compra de grãos deixou a companhia vulnerável à quebra da safra nacional de milho.

Até então, a BRF se destacava entre os pares. Com uma estrutura de armazenagem e fábricas estrategicamente localizadas nas principais regiões produtoras de milho - Paraná, Mato Grosso e Goiás -, a companhia era ainda mais competitiva que a concorrência quando o preço dos grãos subia. Aos olhos da BRF, mesmo concorrentes como a Seara, que é da JBS, estavam em desvantagem, por serem mais dependentes das fábricas de Santa Catarina, que precisam do milho de outros Estados.

Mas o que se descobriu no primeiro semestre de 2016, quando o milho atingiu máximas históricas no país, é que aquela vantagem da BRF já não existia. Em meio à tentativa de reduzir os gastos com capital de giro, o estoque de milho foi reduzido drasticamente. "Ficou da mão para a boca", resume uma fonte.

Meses antes, no fim de 2015, a administração da BRF pregava cautela, o que acabou por tornar a crise ainda pior. "Os preços já estavam altos e a decisão foi manter o menor nível de estoque de grãos, pois se esperava uma queda de preços. Não se contava com a quebra histórica da safra e da safrinha, que jogaram o preço ainda mais pra cima", lembrou outra fonte próxima à empresa brasileira.

Fontes próxima à Tarpon, gestora na qual Faria é sócio, rebatem o argumento, dizendo que a quebra da safra foi inédita e levou o milho brasileiro a se tornar o mais caro do mundo pela primeira vez na história. Por outro lado, há quem afirme que, ainda que os frigoríficos nacionais tenham de fato ficado menos competitivos que os concorrente de outros países, a BRF não poderia ter sofrido mais do que outros no Brasil.

O fato é que, com a margem na produção de carne de frango negativa como poucas vezes se viu, começava uma série de atritos. O time de operações, então comandado por Hélio Rubens Mendes dos Santos Jr., buscava cortar custos, o que o desgastou com Pedro Faria. Por diversas vezes em 2016, o então CEO da BRF pediu a demissão de Hélio Rubens.

Tentativas de mudar a composição da ração, que poderiam gerar economias de mais de R$ 1 bilhão às custas da utilização de itens nem sempre aceitos em importadores do Oriente Médio e da Europa, foram barradas por Faria, que fazia questão de manter os parâmetros de qualidade na produção.

De certa forma, a postura inflexível do então CEO da BRF em defesa da qualidade agora é encarada por apoiadores e alguns críticos de sua gestão como prova de que o executivo foi preso injustamente na semana passada, sob a acusação de fraudes sanitárias - ele já foi libertado.

"Pedro sempre primou pela qualidade", disse uma fonte, lembrando que os pedidos de demissão de Hélio Rubens partiam da avaliação de que a área de operações era uma "caixa preta" na qual o CEO precisaria intervir - o que foi feito após a Carne Fraca, em março de 2017. Segundo as fontes, Faria sacrificaria resultados de curto prazo pela qualidade.
(Valor ) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 23/01
Terça-Feira, 22/01
Arábia Saudita descredencia 33 unidades de carne de frango do Brasil que podem exportar ao país (16:26)
Arábia Saudita barra carne de frango de cinco frigoríficos brasileiros (13:18)
2019: Sindirações abre o calendário de cursos (08:27)
Movimento Frete sem Tabela critica reajustes divulgados pela ANTT (08:08)
Futuro de fiscais da Carne Fraca segue incerto (08:04)
Auster retoma plano para avançar no país (07:50)
Ovos produzidos em Pernambuco ganharão código na casca para garantir qualidade (07:47)
China aceita oferta de exportador de frango do Brasil para encerrar caso antidumping (07:46)
Mercado do boi apresenta baixa movimentação (07:40)
Milho: mercado interno registra estabilidade (07:35)
Soja: poucas variações nos preços com falta da referência de Chicago (07:30)
Segunda-Feira, 21/01
Dia de Campo da Copagril evidencia a força do cooperativismo (09:42)
China diz ter controlado surto de peste suína africana (08:47)
EUA e China negociam reabertura do mercado de frango (08:26)
China poderá reabrir seu mercado à carne de frango americana (08:26)
Exportações do agro em alta de quase 6% ultrapassam US$ 100 bilhões (08:11)
Custos de produção de frangos de corte subiram 14,21% em 2018 (08:07)
Guia Eletrônico de Nutrição Rhodimet®agora também está disponível para uso em smartphones (08:04)
MILHO/CEPEA: colheita da safra de verão se inicia no Brasil (08:02)
SOJA/CEPEA: preços internos, FOB e prêmios recuam com menor demanda internacional (08:01)
Milho: semana se encerrou com preços em alta na Bolsa de Chicago (08:00)
Sexta-Feira, 18/01
FRANGO/CEPEA: desaquecimento de negócios pressiona valores da carne (09:51)
OVOS/CEPEA: poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda (09:50)
Milho: produtor de MT revê planos para safrinha (09:45)
Porto de Itajaí fecha o ano com melhor resultado desde 2011 (09:23)
Estudo sugere 'dieta universal' para salvar o planeta (09:22)
Ministério remove 'blindagem' de superintendências estaduais (08:22)
Boi Gordo: oferta regulada à demanda (08:09)
Milho: quinta-feira chega ao fim com preços em alta de até 6 pontos na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja fecha a 5ª feira com altas de mais de 13 pts em Chicago com correção técnica e olhos no Brasil (08:00)
Quinta-Feira, 17/01
SUÍNOS/CEPEA: média do vivo é a menor para janeiro desde 2007 (11:06)
BOI/CEPEA: bom planejamento pode garantir margens positivas no fim de 2019 (11:03)
Balança Comercial Paulista registra superávit de US$ 11,49 bilhões, aponta IEA (11:02)
2ª Conbrasul Ovos 2019 vai reunir lideranças da avicultura de postura nacional e internacional de 16 a 19 de junho (09:28)
Presidente da ABPA se reúne governador Eduardo Leite (09:05)
Ministério tenta reabrir UE a carnes e pescados (08:28)
Milho: Bolsa de Chicago mantem tendência ao longo do dia e encerra quarta-feira em alta (08:23)
Carrefour vai monitorar fornecedores de carne por câmeras na França (08:20)
Fiscais Agropecuários gaúchos passarão por capacitação em inspeção (08:05)
STF abre investigação contra políticos na Operação Carne Fraca (08:02)
Três laboratórios têm selo Inmetro cancelado após descobertas da Operação Trapaça (08:00)
Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul (07:30)
Em mais um dia vazio de informações, soja fecha estável em Chicago nesta 4ª feira (07:18)