Sexta-feira, 27 de Abril de 2018
Produção

Melhora da produtividade é responsável por 80% do crescimento da agropecuária
Brasília, DF, 01 de Março de 2018 - O produto agropecuário brasileiro cresceu mais de quatro vezes entre 1975 e 2016. Nesse período, de 41 anos, a produção de grãos passou de 40,6 milhões de toneladas para 187 milhões de toneladas e a pecuária aumentou de 1,8 milhão de toneladas para 7,4 milhões de toneladas. A quantidade de suínos cresceu de 500 mil toneladas para 3,7 milhões de toneladas e a de frango de 373 mil toneladas para 13,23 milhões de toneladas.

De acordo com o autor do estudo, José Garcia Gasques, coordenador geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “os resultados de produção de grãos levaram o país a tornar-se um grande produtor de alimentos e um dos maiores produtores e exportadores de carnes”. Isso se deve ao aumento de produtividade do setor, cuja média de 3% ao ano, nos últimos 40 anos, situa-se entre as maiores do mundo, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Entre 1975 a 2016, 80,6% do crescimento da produção agropecuária no país deveu-se aos ganhos de produtividade. Tamanho crescimento é consequência principalmente de investimentos em pesquisa e em desenvolvimento, conduzidas pelo setor público e privado, além de políticas setoriais, explica Gasques. O estudo teve a colaboração de servidores do departamento do Mapa e de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP).

O salto da produção é atribuído em boa parte a melhoria no uso de insumos com efeitos diretos sobre a produtividade. O consumo de fertilizantes passou de dois milhões de toneladas, em 1975, para 15 milhões de toneladas, em 2016. Também o aumento das vendas internas de máquinas agrícolas, juntamente com a sua qualidade, foram determinantes para a produtividade. Gasques nota que o uso de defensivos agropecuários de forma preventiva ou curativa teve grande peso, evitando perda de produtos.

O período estudado (1975 – 2016) é importante pois compreende muitas transformações no país, entre elas, a criação da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em 1972, o auge e o declínio da política de subsídios agrícolas, a abertura econômica, a partir dos anos 1980, os planos de estabilização, de 1986 a 1994, redução da participação do governo na política de crédito rural e de preços, e outras inovações nas políticas públicas para o setor.

Entre os indicadores de produtividade (mão de obra, terra e capital), o maior crescimento do uso desses fatores tem ocorrido no capital. Para Gasques, o resultado do estudo reflete o que tem sido feito em pesquisa e no uso de novos sistemas de produção, entre eles, o plantio direto, a integração de sistemas produtivos, que trouxeram aumento expressivo na produtividade de produtos, como soja, milho e algodão.

Foi realizada análise em nove estados brasileiros (Pará, Tocantins, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul), que representam 74% do Valor Bruto da Produção Agropecuária Brasileira (VBP). Estados como Tocantins, Goiás e Paraná, lideraram o crescimento da produtividade.
(MAPA) (Assessoria de Imprensa )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 27/04
Quinta-Feira, 26/04
Cobb-Vantress participa do IV Simpósio de Avicultura do Nordeste com palestra de especialista (16:44)
República Dominicana abre mercado para exportações de aves do Brasil (16:15)
Wisium avalia como estratégica a participação em evento de avicultura (15:31)
CVM questiona BRF e votação do novo conselho será vaga a vaga (14:43)
Conferência FACTA WPSA Brasil 2018 reúne grandes nomes do setor para debater a avicultura brasileira (11:04)
Turra confirma a passagem das funções executivas da ABPA para Ricardo Santin (10:44)
Caminho aberto para o novo conselho da BR (08:13)
Foco em Pedro Parente como solução para BRF é exagerado (08:06)
Camex autoriza início de tratativas para contencioso do frango na OMC contra UE (08:05)
Milho: mercado consolida 3ª alta consecutiva na Bolsa de Chicago (08:03)
Soja bate nos R$ 88/saca em Paranaguá com dólar em alta, prêmios fortes e melhora em Chicago (08:00)
Quarta-Feira, 25/04
Colaboradores da GTFoods recebem capacitação de especialistas da Cobb-Vantress (16:29)
ASGAV e SIPARGS, emitem nota sobre suspensão da habilitação de 20 agroindústrias exportadoras de carne de frango (14:25)
Avicultores de SC temem prejuízos altos com problemas para exportar frango para União Europeia (09:43)
Força Sindical protesta em frente à BRF contra decisão da UE sobre frango (09:42)
Blairo busca apoio de Itamaraty e MDIC para abrir painel na OMC (08:08)
Embrapa lista os desafios da agricultura do país até 2030 (08:03)
Mercado interno chinês se reativa com guerra comercial (08:01)
Milho: mercado sobe pelo 2º dia seguido na CBOT; foco segue na safra dos EUA (08:00)
Soja tem novo dia de estabilidade em Chicago e movimentação de preços e negócios no BR fica limitada (07:58)
Terça-Feira, 24/04
Zoetis participa do 19º Simpósio Brasil Sul de Avicultura (11:51)
CEO renuncia e abre caminho para guinada na gestão da BRF (09:46)
Com recuo de 5,4% na região Sul, PIB do agronegócio deve crescer só 0,7% no ano (09:30)
Milho: com atenções voltadas ao clima e a safra nos EUA, mercado encerra 2ª com leves altas na CBOT (08:06)
Soja fecha em queda nesta 2ª feira em Chicago e desaquece ainda mais ritmo das vendas no BR (08:00)
Segunda-Feira, 23/04
CEO da BRF renuncia ao cargo; diretor financeiro assume interinamente (20:14)
CNA intensifica ações para reverter crise da produção de aves e suínos (14:51)
Convenção marca a hora da virada da Vaccinar (11:30)
Cobb-Vantress realiza nova edição da Escola Técnica Evento será promovido de 23 a 27 de abril, na sede da companhia, em Guapiaçu (SP) (11:28)
Zoetis nomeia Renato Vilas Boas como novo diretor financeiro do Brasil e Sul da América Latina (09:33)
Banco do Brasil prorroga parcelas de custeio e investimento para avicultura e suinocultura (08:28)
FRANGO/CEPEA: queda no alojamento pode favorecer mercado (08:21)
OVOS/CEPEA: poder de compra do avicultor recua 40% em um ano (08:20)
SOJA/CEPEA: preços de farelo e óleo sobem, mas os do grão recuam (08:15)
Milho: diante da perspectiva de melhora no clima nos EUA, mercado recua 2% na semana em Chicago (08:05)
Soja inicia semana na tentativa de uma recuperação em Chicago nesta 2ª, mas ainda com estabilidade (08:00)