Quinta-feira, 21 de Junho de 2018
Política Agrícola

CNA e entidades discutem as grandes questões do agro
Chapecó, SC, 23 de Fevereiro de 2018 - As principais questões que afetam a agricultura sul brasileira foram abordadas em encontro da diretoria da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) com uma centena de lideranças e dirigentes de entidades de defesa e representação do setor primário da economia. A reunião, realizada nesta quinta-feira (22), em Florianópolis, foi coordenado pelo presidente da CNA João Martins e pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) José Zeferino Pedrozo. A pauta de temas em análise foi variada e extensa.

Martins disse que o País vai colher uma grande safra, mas o produtor rural não tem previsão de bons ganhos. Mencionou que o próprio crédito rural tornou-se pesado pois, enquanto a taxa Selic está fixada em 6,5%, o produtor toma empréstimos a taxa de 8,5%.
Muitas entidades entregaram documentos fundamentando as condições setoriais de produção e comercialização, como as associações de arrozeiros, de criadores de suínos e de produtores de maçã.

A situação do leite é uma preocupação dos três Estados do Sul. O consumo está em movimento descendente e o produtor rural trabalha com prejuízos há vários meses. A atuação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foi muito criticada em razão das dificuldades criadas para a exportação de carnes.
As indústrias que processam e exportam carnes de frango, suínos e peixe tiveram plantas industriais desabilitadas, em dezembro, pelo Ministério e foram obrigadas a suspender os embarques.

Dessa forma, essa produção passou a ser direcionada no mercado interno, provocando queda de preços finais no varejo - com prejuízos para a agroindústria e os produtores rurais. Preços de coxa e sobrecoxa de frango a R$ 2,50 e de carne bovina a R$ 8,00 sinalizam uma crise sem precedentes para o setor, de acordo com o presidente da Faesc José Zeferino Pedrozo e vice-presidente Enori Barbieri.

A situação do mercado de arroz, que vive um período de excesso de oferta e queda de consumo, foi levantada pelo presidente da Farsul Gedeão Silveira Pereira. O valor praticado no mercado está abaixo do preço mínimo e dos custos de produção. "A única solução é a retirada do excesso de arroz do mercado brasileiro, estimulando a exportação”, apontou o dirigente. Pelo menos 1,2 milhão de toneladas de arroz precisam ser exportadas para equilibrar o mercado.

A CNA vai desenvolver um programa de promoção das negociações comerciais do Brasil no exterior, com foco na Ásia, um dos mercados mais promissores. O objetivo é facilitar as negociações, remover barreiras e reduzir as tarifas.
As lideranças também manifestaram preocupação com a necessidade de mais investimentos na infraestrutura de rodovias, portos, etc, para reduzir os custos de escoamento das safras.

Segurança no campo também esteve na pauta. O furto de gado, máquinas e equipamentos, assaltos e assassinatos no meio rural foram relatados pelos dirigentes sindicais. Vários deputados estaduais participaram do encontro, ao lado do deputado federal Valdir Colatto.
(Secr. de Estado da Agr. e da Pesca (SC)) (Assessoria de Imprensa )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 21/06
Quarta-Feira, 20/06
Frigoríficos precisam buscar soluções técnicas para problemas, afirma Vargas (09:49)
Prima-irmã dos frangos de corte, produção de ovos vive longe da crise (08:23)
Motivo para embargo da UE ao frango brasileiro é disputa comercial, diz Blairo (08:21)
Valor da Produção Agropecuária de 2018 é de R$ 552 bilhões (08:10)
Milho: com foco na China e na safra americana, mercado recua pelo 5º pregão consecutivo em Chicago (08:09)
Soja: prêmios sobem mais de 20% no Brasil, mas queda forte em Chicago limita preços nos portos (08:00)
Terça-Feira, 19/06
BRF anuncia encerramento de produção de aves em Campo Verde (MT) (15:19)
AB Vista atualiza estudos sobre os efeitos de Cálcio X Fitase na alimentação dos monogástricos (14:24)
VIII CLANA tem inscrições com desconto até 10 de agosto (14:21)
Embrapa: ICPFrango foi de 225,89 pontos em maio, alta de 2,72% (08:50)
Em cinco anos, produção de carnes de Mato Grosso vai subir 40%, diz banco (07:49)
MILHO/CEPEA: preços recuam quase 8% em sete dias (07:46)
SOJA/CEPEA: preços caem devido à baixa externa, dólar e produção elevada (07:44)
Após greve dos caminhoneiros, BRF suspenderá abates em Concórdia (SC) (07:41)
Ministro Blairo Maggi vai à Comissão de Agricultura da Câmara (07:35)
Mercado interno do milho apresenta poucas movimentações na abertura da semana (07:32)
Soja sobe nos portos do Brasil nesta 2ª feira estimulada pela alta do dólar e dos prêmios (07:30)
Segunda-Feira, 18/06
Justiça livra adquirente de produto agrícola de recolher o Funrural (08:33)
Nova taxa da China para importação de frango preocupa avicultores e indústria (08:30)
EUA e China travam guerra comercial e, com ela, Brasil só tem a perder (08:29)
Ovo ganha papel de destaque em páginas sobre dietas no Instagram (08:10)
Rally em Chicago retira pressão de queda maior do milho (08:08)
Soja: mercado interno com poucos negócios (08:00)
Sexta-Feira, 15/06
Em sua 59ª edição, Festa do Ovo de Bastos tem espaço ampliado e dia específico para o entretenimento (14:35)
II Encontro ASGAV/SIPARGS sobre energia alternativa e complementar (10:02)
Pedro Parente assume como CEO Global da BRF na próxima semana (08:49)
Pressão derruba diretor de inspeção do Ministério da Agricultura (08:46)
Korin decide ampliar foco dos negócios (08:41)
Creche de Água Clara (MS) conta com o apoio da Cobb-Vantress (08:33)
Wisium lança aplicativo que ajuda empresas do setor avícola melhorarem rentabilidade (08:30)
Agroceres Multimix participa de mais uma edição do Avicultor e mostra que o setor conta com as melhores soluções em nutrição animal (08:25)
IBGE: produção de ovos cresceu 7,1% (08:12)
Abate de frangos caiu 1,2% frente no 1° trimestre de 2018 (08:11)
Preços agrícolas sobem 2,17% em maio, afirma IEA (08:09)
Milho: mesmo com o nervosismo da disputa EUA X China, queda de até 13 pts em Chicago surpreende (08:03)
Soja: mercado brasileiro com poucas referências (07:59)
Soja: com foco na China e na safra dos EUA, mercado recua pelo 2º dia consecutivo em Chicago (07:50)