Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
Exportação

Ausência de fiscais afeta exportações para a China
São Paulo , 02 de Fevereiro de 2018 -

Já às voltas com os problemas decorrentes do embargo da Rússia, que absorve 40% das exportações brasileiras de carne suína, as catarinenses Pamplona e Aurora iniciaram o ano com dificuldades para embarcar para o promissor mercado da China.

Em razão da ausência de fiscais agropecuários federais autorizados a assinar o certificado sanitário exigido por Pequim, um abatedouro da Aurora, a terceira maior produtora de carne suína do Brasil, e um da Pamplona já são afetados pelo acúmulo de carga. De acordo com duas fontes do setor privado ouvidas pelo Valor, o problema acontece em razão de uma combinação negativa entre a aposentadoria e o período de férias de fiscais lotados nas plantas.

"Não é possível que o Ministério da Agricultura não tenha percebido isso. Já não podemos vender para a Rússia e agora dão férias ao fiscal que assina o documento da China", criticou um executivo do setor. No último ano, os chineses ficaram na terceira posição entre os principais destinos da carne suína exportada pelo Brasil, respondendo por 6,5% dos embarques. Para este ano, o banco holandês Rabobank projeta que as exportações brasileiras à China crescerão em torno de 20%.

Procurado, o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, José Luís Vargas, admitiu o problema, mas disse que a questão já está sendo contornada. Na terça-feira, o governo brasileiro enviou a Pequim uma lista atualizada dos fiscais que podem assinar o certificado exigido pelo país. "Há uma certa morosidade por causa das autoridades chinesas, mas a lista já foi atualizada".

A expectativa de quem acompanha o imbróglio é que, após as queixas dos exportadores ao Ministério da Agricultura, a atualização da lista seja oficializada ainda hoje, dando alívio à Pamplona e à Aurora.

Afora o problema chinês, as indústrias de carne suína do Brasil seguem à espera da reabertura do mercado da Rússia, fechado desde dezembro. "Não há dúvidas de que a Rússia vai abrir, porque eles precisam da carne brasileira, mas a demora preocupa", disse uma fonte.

Enquanto Moscou não dá o sinal verde, os exportadores amargam forte queda nas vendas. Em janeiro deste ano, a receita com as exportações de carne suína renderam US$ 97,5 milhões, queda de 21,8% na comparação anual, segundo dados divulgados ontem pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Em volume, os embarques diminuíram 17%, para 45,3 mil toneladas. Desde o embargo, o preço médio da carne suína exportada pelo Brasil já recuou 10,9%, para US$ 2.172 por tonelada.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 17/12
Sexta-Feira, 14/12
Encontro de Qualidade Industrial recebe patrocínio e palestra da Cobb-Vantress (16:04)
Sindirações projeta crescimento de até 3% para 2019 (14:37)
FRANGO/CEPEA: abate avança no terceiro trimestre (10:15)
OVOS/CEPEA: maior produção impacta negativamente o setor em 2018 (09:59)
Inscrições abertas para os Trabalhos Científicos na 5ª FAVESU (09:57)
Venda de frango a árabes cai, mas pode voltar a crescer (08:11)
Volume de aves e suínos será menor neste ano, aponta a ABPA (08:07)
Produção de ração no Brasil cresce 0,6% e tem novo recorde em 2018 (08:06)
2ª Conbrasul Ovos 2019: Gramado será a capital internacional da avicultura de postura de 16 a 19 de junho (08:04)
Programa técnico do Congresso de Ovos já tem principais temas definidos (08:03)
Quinta-Feira, 13/12
_produção de ovos de galinha é a maior da série histórica (11:04)
Abate de frangos em agosto foi o segundo maior do ano (11:03)
Já começa a faltar crédito rural a juros controlados (09:17)
IBGE confirma avanço em abates de bovinos e suínos, e queda no frango (09:08)
Plasson investe R$ 28 milhões em expansão da unidade fabril, em Criciúma (08:20)
ABRA protocola ofício com solicitação que impacta indústrias produtoras de farinhas de pena, peixe e sangue (08:14)
Indústria de ovos dos EUA: desafios e oportunidades (08:11)
Fundamentos teóricos e aplicação no processamento de ovos e derivados (08:08)
Quarta-Feira, 12/12
Pioneirismo e inovação marcam 10 anos da Yes (10:12)
Exportações de carne bovina deverão bater novos recordes no ano que vem (08:41)
Embrapa fecha acordo com Sindan para pré-análise de novos produtos veterinários (08:40)
Granja do Cedro é destaque de pecuária no prêmio “As melhores da Dinheiro Rural” (08:40)
Safra pode repetir recorde com 238,4 milhões de toneladas (07:57)
Encontro de Avicultores premia os melhores da Integração Aurora/Cocari (07:56)
Assembleia Legislativa de Goiás homenageia dirigentes da Pif Paf Alimentos (07:54)
BRDE assina contratos de R$ 100 milhões com cooperativas paranaenses durante encontro da Ocepar (07:53)
A crescente preocupação com ectoparasitas e os prejuízos econômicos causados por estes (07:50)
Milho: Bolsa de Chicago segue tendência do dia e fecha terça-feira com pouca movimentação (07:50)
Além do enriquecimento de ovos, selênio apresenta benefícios produtivos (07:48)
Aviagen Estreia “I Escola de Incubação” da América Latina (07:25)
Terça-Feira, 11/12
Cresce dependência do agronegócio brasileiro das importações chinesas (08:06)
Milho: cotação da Bolsa de Chicago encerra segunda-feira próxima da estabilidade (08:03)
Soja: Brasil fecha o dia com estabilidade com recuo de Chicago e dos prêmios (08:00)
Mercado do boi gordo apresenta cenários distintos (07:58)
Inaugurado laboratório de referência em Campinas (07:55)