Quinta-feira, 21 de Junho de 2018
Exportação

Ausência de fiscais afeta exportações para a China
São Paulo , 02 de Fevereiro de 2018 -

Já às voltas com os problemas decorrentes do embargo da Rússia, que absorve 40% das exportações brasileiras de carne suína, as catarinenses Pamplona e Aurora iniciaram o ano com dificuldades para embarcar para o promissor mercado da China.

Em razão da ausência de fiscais agropecuários federais autorizados a assinar o certificado sanitário exigido por Pequim, um abatedouro da Aurora, a terceira maior produtora de carne suína do Brasil, e um da Pamplona já são afetados pelo acúmulo de carga. De acordo com duas fontes do setor privado ouvidas pelo Valor, o problema acontece em razão de uma combinação negativa entre a aposentadoria e o período de férias de fiscais lotados nas plantas.

"Não é possível que o Ministério da Agricultura não tenha percebido isso. Já não podemos vender para a Rússia e agora dão férias ao fiscal que assina o documento da China", criticou um executivo do setor. No último ano, os chineses ficaram na terceira posição entre os principais destinos da carne suína exportada pelo Brasil, respondendo por 6,5% dos embarques. Para este ano, o banco holandês Rabobank projeta que as exportações brasileiras à China crescerão em torno de 20%.

Procurado, o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, José Luís Vargas, admitiu o problema, mas disse que a questão já está sendo contornada. Na terça-feira, o governo brasileiro enviou a Pequim uma lista atualizada dos fiscais que podem assinar o certificado exigido pelo país. "Há uma certa morosidade por causa das autoridades chinesas, mas a lista já foi atualizada".

A expectativa de quem acompanha o imbróglio é que, após as queixas dos exportadores ao Ministério da Agricultura, a atualização da lista seja oficializada ainda hoje, dando alívio à Pamplona e à Aurora.

Afora o problema chinês, as indústrias de carne suína do Brasil seguem à espera da reabertura do mercado da Rússia, fechado desde dezembro. "Não há dúvidas de que a Rússia vai abrir, porque eles precisam da carne brasileira, mas a demora preocupa", disse uma fonte.

Enquanto Moscou não dá o sinal verde, os exportadores amargam forte queda nas vendas. Em janeiro deste ano, a receita com as exportações de carne suína renderam US$ 97,5 milhões, queda de 21,8% na comparação anual, segundo dados divulgados ontem pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Em volume, os embarques diminuíram 17%, para 45,3 mil toneladas. Desde o embargo, o preço médio da carne suína exportada pelo Brasil já recuou 10,9%, para US$ 2.172 por tonelada.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 21/06
Quarta-Feira, 20/06
Frigoríficos precisam buscar soluções técnicas para problemas, afirma Vargas (09:49)
Prima-irmã dos frangos de corte, produção de ovos vive longe da crise (08:23)
Motivo para embargo da UE ao frango brasileiro é disputa comercial, diz Blairo (08:21)
Valor da Produção Agropecuária de 2018 é de R$ 552 bilhões (08:10)
Milho: com foco na China e na safra americana, mercado recua pelo 5º pregão consecutivo em Chicago (08:09)
Soja: prêmios sobem mais de 20% no Brasil, mas queda forte em Chicago limita preços nos portos (08:00)
Terça-Feira, 19/06
BRF anuncia encerramento de produção de aves em Campo Verde (MT) (15:19)
AB Vista atualiza estudos sobre os efeitos de Cálcio X Fitase na alimentação dos monogástricos (14:24)
VIII CLANA tem inscrições com desconto até 10 de agosto (14:21)
Embrapa: ICPFrango foi de 225,89 pontos em maio, alta de 2,72% (08:50)
Em cinco anos, produção de carnes de Mato Grosso vai subir 40%, diz banco (07:49)
MILHO/CEPEA: preços recuam quase 8% em sete dias (07:46)
SOJA/CEPEA: preços caem devido à baixa externa, dólar e produção elevada (07:44)
Após greve dos caminhoneiros, BRF suspenderá abates em Concórdia (SC) (07:41)
Ministro Blairo Maggi vai à Comissão de Agricultura da Câmara (07:35)
Mercado interno do milho apresenta poucas movimentações na abertura da semana (07:32)
Soja sobe nos portos do Brasil nesta 2ª feira estimulada pela alta do dólar e dos prêmios (07:30)
Segunda-Feira, 18/06
Justiça livra adquirente de produto agrícola de recolher o Funrural (08:33)
Nova taxa da China para importação de frango preocupa avicultores e indústria (08:30)
EUA e China travam guerra comercial e, com ela, Brasil só tem a perder (08:29)
Ovo ganha papel de destaque em páginas sobre dietas no Instagram (08:10)
Rally em Chicago retira pressão de queda maior do milho (08:08)
Soja: mercado interno com poucos negócios (08:00)
Sexta-Feira, 15/06
Em sua 59ª edição, Festa do Ovo de Bastos tem espaço ampliado e dia específico para o entretenimento (14:35)
II Encontro ASGAV/SIPARGS sobre energia alternativa e complementar (10:02)
Pedro Parente assume como CEO Global da BRF na próxima semana (08:49)
Pressão derruba diretor de inspeção do Ministério da Agricultura (08:46)
Korin decide ampliar foco dos negócios (08:41)
Creche de Água Clara (MS) conta com o apoio da Cobb-Vantress (08:33)
Wisium lança aplicativo que ajuda empresas do setor avícola melhorarem rentabilidade (08:30)
Agroceres Multimix participa de mais uma edição do Avicultor e mostra que o setor conta com as melhores soluções em nutrição animal (08:25)
IBGE: produção de ovos cresceu 7,1% (08:12)
Abate de frangos caiu 1,2% frente no 1° trimestre de 2018 (08:11)
Preços agrícolas sobem 2,17% em maio, afirma IEA (08:09)
Milho: mesmo com o nervosismo da disputa EUA X China, queda de até 13 pts em Chicago surpreende (08:03)
Soja: mercado brasileiro com poucas referências (07:59)
Soja: com foco na China e na safra dos EUA, mercado recua pelo 2º dia consecutivo em Chicago (07:50)