Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
Exportação

Ausência de fiscais afeta exportações para a China
São Paulo , 02 de Fevereiro de 2018 -

Já às voltas com os problemas decorrentes do embargo da Rússia, que absorve 40% das exportações brasileiras de carne suína, as catarinenses Pamplona e Aurora iniciaram o ano com dificuldades para embarcar para o promissor mercado da China.

Em razão da ausência de fiscais agropecuários federais autorizados a assinar o certificado sanitário exigido por Pequim, um abatedouro da Aurora, a terceira maior produtora de carne suína do Brasil, e um da Pamplona já são afetados pelo acúmulo de carga. De acordo com duas fontes do setor privado ouvidas pelo Valor, o problema acontece em razão de uma combinação negativa entre a aposentadoria e o período de férias de fiscais lotados nas plantas.

"Não é possível que o Ministério da Agricultura não tenha percebido isso. Já não podemos vender para a Rússia e agora dão férias ao fiscal que assina o documento da China", criticou um executivo do setor. No último ano, os chineses ficaram na terceira posição entre os principais destinos da carne suína exportada pelo Brasil, respondendo por 6,5% dos embarques. Para este ano, o banco holandês Rabobank projeta que as exportações brasileiras à China crescerão em torno de 20%.

Procurado, o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura, José Luís Vargas, admitiu o problema, mas disse que a questão já está sendo contornada. Na terça-feira, o governo brasileiro enviou a Pequim uma lista atualizada dos fiscais que podem assinar o certificado exigido pelo país. "Há uma certa morosidade por causa das autoridades chinesas, mas a lista já foi atualizada".

A expectativa de quem acompanha o imbróglio é que, após as queixas dos exportadores ao Ministério da Agricultura, a atualização da lista seja oficializada ainda hoje, dando alívio à Pamplona e à Aurora.

Afora o problema chinês, as indústrias de carne suína do Brasil seguem à espera da reabertura do mercado da Rússia, fechado desde dezembro. "Não há dúvidas de que a Rússia vai abrir, porque eles precisam da carne brasileira, mas a demora preocupa", disse uma fonte.

Enquanto Moscou não dá o sinal verde, os exportadores amargam forte queda nas vendas. Em janeiro deste ano, a receita com as exportações de carne suína renderam US$ 97,5 milhões, queda de 21,8% na comparação anual, segundo dados divulgados ontem pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Em volume, os embarques diminuíram 17%, para 45,3 mil toneladas. Desde o embargo, o preço médio da carne suína exportada pelo Brasil já recuou 10,9%, para US$ 2.172 por tonelada.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 24/09
Natal sedia dois eventos internacionais de inovação (11:32)
Ceva Saúde Animal estará no 12º Simpósio Técnico ACAV (10:09)
Inaugurado novo Centro de Distribuição De Heus no Nordeste (09:58)
Crise afeta as vendas de equipamentos de frigoríficos (08:38)
Suíça rejeita iniciativas que endureciam exigência para alimentos (08:35)
Membros do comitê técnico do Congresso de Ovos reúnem-se para discutir temário (08:22)
Simpósio de avicultura terá palestra de abertura com jornalista João Borges (08:17)
A avicultura catarinense, por José Antônio Ribas Júnior (08:14)
DSM é nova patrocinadora da Semana do Ovo 2018 (08:09)
No LPN Congress 2018, o Dr. Steve Leeson analizará as mudanças nutricionais em um ambiente livre de AGP (08:04)
Milho: mercado sobe mais de 1% na semana na CBOT com dados da demanda e chuvas nos EUA (08:00)
Soja fecha com balanço semanal positivo apesar das realizações de lucros desta 6ª em Chicago (07:58)
McDonald’s é alertado a cuidar melhor de seus frangos (06:09)
Sexta-Feira, 21/09
Siemens cria centro de competências de carnes no Brasil (08:58)
Rabobank: volatilidade associada ao Brasil é desafio para o mercado global (08:46)
Açúcar leva Brasil a acionar China na OMC (08:46)
Quinta-Feira, 20/09
Gestão de estoques se torna prioridade de Pedro Parente na BRF (11:48)
Só falta o aval da Casa Civil para pesquisador assumir a presidência da Embrapa (11:43)
Multinacional De Heus finca base de logística de carne em Caruaru (11:08)
Alterion ganha prêmio Innovspace (10:58)
BRF enfrenta crescente competição por milho com indústria de etanol (08:48)
Quarta-Feira, 19/09
Indústria vê queda na produção de ração no Brasil no 1º semestre e perspectiva negativa (10:26)
Idoso de 111 anos ‘ensina’ como viver muito e com saúde (09:52)
Arroz e feijão estão entre os alimentos mais desperdiçados no Brasil (09:49)
BRF está pronta para voltar aos “velhos tempos” (09:22)
Embrapa seguirá sob comando de pesquisador (08:56)
Soja: recuo em Chicago pesa sobre preços nos portos do BR, mas dólar e prêmios limitam baixa (07:59)
Simpósio de avicultura discutirá qualidade na produção de matrizes (07:58)
Brasil reforça vigilância para barrar eventual ingresso da peste suína africana (07:56)
Plantio da soja no Paraná atinge 9% da área e colheita do milho bate em 99% (07:13)
Sem oferta, mercado do boi gordo registra alta em São Paulo (07:12)
China está redirecionando investimentos dos EUA para a Europa (07:11)
Milho: focado na colheita nos EUA, mercado recua pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Chicago (07:00)
Terça-Feira, 18/09
Semana do Ovo 2018 conta com patrocínio da Label Rouge (13:43)
Wisium reforça presença no Nordeste (13:36)
Com Brexit, Europa se prepara para nova logística de importação (09:11)
VIII CLANA anuncia tema "Nutrição Animal e Produção Sustentável de Alimentos" (09:06)
Florence faz Sanderson Farms perder 1,7 milhão de frangos (08:41)
Porto de Roterdã mantém o rigor na fiscalização de carnes do Brasil (08:37)
Governo reduz novamente orçamento para o seguro rural (08:25)
Tabela de frete provoca aumento nas importações brasileiras de cereais (08:23)
Surto de febre suína na China favorece criadores de frango (08:20)
Milho: em Chicago, mercado fecha pregão desta 2ª em campo negativo de olho na colheita nos EUA (08:18)
Soja tem novo dia de baixas em Chicago nesta 3ª ainda sentindo pressão da disputa EUA x China (08:07)