Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
Mercado

Boas práticas de manejo na produção de frango de corte

Investimentos em planejamento, biossegurança, e bem-estar animal são indispensáveis para o sucesso do negócio
Campinas, 24 de Janeiro de 2018 - O mercado avícola está em franca expansão e as perspectivas para 2018 não poderiam ser mais otimistas. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a produção de frango deverá crescer cerca de 3% neste ano. As estimativas levam em conta o aumento da demanda mundial por produtos brasileiros e o crescimento do mercado interno.

Para atender a demanda desse setor, cada vez mais, as boas práticas de manejo devem ser utilizadas para maximização dos resultados produtivos. Na criação de frango de corte, o planejamento e a instalação adequada dos equipamentos aviários são quesitos primordiais para o sucesso do negócio.

“Em 45 dias um pinto se transformará em uma ave adulta com até 60 vezes o seu peso inicial, mas para que isso seja possível o produtor precisa estar atento ao ambiente, a eficácia dos equipamentos de aquecimento, renovação do ar, a qualidade do alimento fornecido aos animais, entre outros fatores que são determinantes para o sucesso da produção”, explica o Gerente de Marketing da Unidade de Aves da Ceva Saúde Animal, Tharley Carvalho.

O ambiente de criação e os animais devem ser monitorados diariamente. Os produtores precisam observar o aumento de peso corporal, o consumo médio de ração e a temperatura das instalações com constantemente. Além disso, os animais devem ficar distribuídos nos aviários de forma homogênea para que todos tenham fácil acesso à alimentação e ao calor.

“O consumo de ração deve ser livre. É indicado que os comedouros sejam abastecidos várias vezes ao longo do dia. A ventilação do aviário deve ser utilizada para manter a temperatura do ambiente entre 26º e a nebulização precisa auxiliar na manutenção da umidade relativa do ar”, conta Carvalho.

Além disso, é necessário investir em um programa de biossegurança eficaz que evite a entrada de agentes infecciosos nas áreas de produção e diminuía a disseminação de doenças. Por isso, a vacinação das aves, a higienização correta das instalações e equipamentos somados ao vazio sanitário são estratégias indispensáveis para cadeia produtiva.

“Um plantel higienizado corretamente garante a biosseguridade do ambiente minimizando a atividade dos agentes patogênicos e diminuindo os risos de infecção. É indicado que o procedimento seja feito em duas etapas com limpeza seca e úmida, seguidas pelo vazio sanitário que deve durar de 7 a 10 dias”, explica Carvalho.

O vazio sanitário antes do alojamento de novas aves permite a eliminação de organismos infecciosos e diminui a chances de infecção por doenças patogênicas no próximo lote, sendo assim uma estratégia indispensável para manutenção da biossegurança na produção.
(Ceva Saúde Animal) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 17/12
Sexta-Feira, 14/12
Encontro de Qualidade Industrial recebe patrocínio e palestra da Cobb-Vantress (16:04)
Sindirações projeta crescimento de até 3% para 2019 (14:37)
FRANGO/CEPEA: abate avança no terceiro trimestre (10:15)
OVOS/CEPEA: maior produção impacta negativamente o setor em 2018 (09:59)
Inscrições abertas para os Trabalhos Científicos na 5ª FAVESU (09:57)
Venda de frango a árabes cai, mas pode voltar a crescer (08:11)
Volume de aves e suínos será menor neste ano, aponta a ABPA (08:07)
Produção de ração no Brasil cresce 0,6% e tem novo recorde em 2018 (08:06)
2ª Conbrasul Ovos 2019: Gramado será a capital internacional da avicultura de postura de 16 a 19 de junho (08:04)
Programa técnico do Congresso de Ovos já tem principais temas definidos (08:03)
Quinta-Feira, 13/12
_produção de ovos de galinha é a maior da série histórica (11:04)
Abate de frangos em agosto foi o segundo maior do ano (11:03)
Já começa a faltar crédito rural a juros controlados (09:17)
IBGE confirma avanço em abates de bovinos e suínos, e queda no frango (09:08)
Plasson investe R$ 28 milhões em expansão da unidade fabril, em Criciúma (08:20)
ABRA protocola ofício com solicitação que impacta indústrias produtoras de farinhas de pena, peixe e sangue (08:14)
Indústria de ovos dos EUA: desafios e oportunidades (08:11)
Fundamentos teóricos e aplicação no processamento de ovos e derivados (08:08)
Quarta-Feira, 12/12
Pioneirismo e inovação marcam 10 anos da Yes (10:12)
Exportações de carne bovina deverão bater novos recordes no ano que vem (08:41)
Embrapa fecha acordo com Sindan para pré-análise de novos produtos veterinários (08:40)
Granja do Cedro é destaque de pecuária no prêmio “As melhores da Dinheiro Rural” (08:40)
Safra pode repetir recorde com 238,4 milhões de toneladas (07:57)
Encontro de Avicultores premia os melhores da Integração Aurora/Cocari (07:56)
Assembleia Legislativa de Goiás homenageia dirigentes da Pif Paf Alimentos (07:54)
BRDE assina contratos de R$ 100 milhões com cooperativas paranaenses durante encontro da Ocepar (07:53)
A crescente preocupação com ectoparasitas e os prejuízos econômicos causados por estes (07:50)
Milho: Bolsa de Chicago segue tendência do dia e fecha terça-feira com pouca movimentação (07:50)
Além do enriquecimento de ovos, selênio apresenta benefícios produtivos (07:48)
Aviagen Estreia “I Escola de Incubação” da América Latina (07:25)
Terça-Feira, 11/12
Cresce dependência do agronegócio brasileiro das importações chinesas (08:06)
Milho: cotação da Bolsa de Chicago encerra segunda-feira próxima da estabilidade (08:03)
Soja: Brasil fecha o dia com estabilidade com recuo de Chicago e dos prêmios (08:00)
Mercado do boi gordo apresenta cenários distintos (07:58)
Inaugurado laboratório de referência em Campinas (07:55)