Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018
Matérias-Primas

Área plantada cairá, e preço dos alimentos poderá subir
São Paulo, 13 de Dezembro de 2017 - Os novos números da safra de grãos divulgados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) nesta terça-feira (12) trazem uma preocupação.

O custo dos alimentos poderá subir em 2018, principalmente o dos básicos. Neste ano, ocorreu o contrário. Os alimentos pesaram pouco no bolso do consumidor e impediram uma evolução da taxa de inflação.

Para a Conab, o Brasil estará semeando na safra 2017/18 a menor área com arroz desde a década de 1970, início da série histórica dos números do órgão.

A área destinada ao feijão na primeira safra —são três no ano— fica próxima de 1 milhão de hectares, a segunda menor desde os anos 1970. O abastecimento interno passará a depender de uma boa evolução das outras safras.

As más notícias vêm também da produção de trigo. A área caiu, e a produção do cereal deverá ficar em 4,3 milhões de toneladas neste ano, a menor em dez anos.

O Brasil consome 11,2 milhões de toneladas de trigo por ano. Para atender a demanda interna, o país terá de importar acima de 7 milhões de toneladas.

Outra preocupação é com o milho, cuja área da safra de verão também é a menor desde a década de 1970. Área e produção menores na safra de verão colocam um peso grande no resultado da chamada safrinha, a safra de inverno. Este é, no entanto, um período de risco para a produção de milho.

O grande destaque da safra 2017/18 fica por conta da soja. A área semeada atingirá o recorde de 35 milhões de hectares, 3% mais do que na safra 2016/17.

A oleaginosa avança sobre as áreas de arroz, feijão e milho, cujos preços não agradaram aos produtores neste ano. Mesmo com área maior, a produção de soja do próximo ano será menor do que a deste.

Na avaliação da Conab, serão produzidos 109 milhões de toneladas de soja em 2018, abaixo do recorde de 114 milhões deste ano.

A safra total de grãos cai para 226,5 milhões de toneladas em 2017/18, com queda de 11,2 milhões de toneladas em relação à de 2016/17. Neste ano, a produção havia superado em 51 milhões a de 2015/16.

As principais quedas na produção de 2018 serão arroz (6%), feijão da primeira safra (18%) e milho (6%). A soja, com produtividade menor, recuará 4%.
(Folha de São Paulo) (Mauro Zafalon)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 17/01
Yamasa estará presente na IPPE, em Atlanta, pela 13ª vez consecutiva (09:43)
Terça-Feira, 16/01
Médicos Veterinários e Zootecnistas paulistas poderão votar on-line pela primeira vez (21:09)
Conab negocia mais remoções de milho para o Nordeste (15:45)
Superavit de US$ 81,86 bilhões do agronegócio foi o 2º maior da história (15:43)
Coopavel: um show de atrações nos 30 anos de um dos maiores eventos do agronegócio mundial (15:41)
Brasil busca ampliar vendas de produtos agrícolas para a Ásia (14:31)
CASP participa de edição histórica do Show Rural Coopavel (08:43)
Segunda-Feira, 15/01
Proibir carne em certos dias da semana só pode ser ideia de fascista (20:59)
C.Vale cancela edição 2018 do Dia de Campo (19:07)
Inscrições no CAR foram prorrogadas até 31 de maio de 2018 (19:02)
Aberta consulta pública sobre procedimentos na produção de alimentação animal (19:00)
Sexta-Feira, 12/01
Evonik e Fufeng Group firmam parceria estratégica para a produção de ThreAMINO® (09:22)
Ganhar músculos: é melhor comer ovo inteiro ou só as claras? (08:00)
Quinta-Feira, 11/01
Em 2018 safra de grãos pode chegar aos 228 milhões/t (11:07)
Japão relata 1º caso suspeito de 2018 de gripe aviária (09:12)
Aviagen apresenta nova estrutura organizacional com foco no atendimento ao cliente em toda a América Latina (09:03)