Domingo, 19 de Agosto de 2018
Saúde Animal

Antibiótico na natureza gera superbactéria, alerta ONU
Nairóbi, Quênia, 06 de Dezembro de 2017 -

Um problema ambiental está agravando uma séria questão de saúde pública. O desafio é a rápida e crescente resistência bacteriana a antibióticos. O cenário é alimentado pelo lançamento de efluentes com bactérias e antibióticos no ambiente, o que desencadeia um ciclo acelerado de evolução e produz cepas mais resistentes.

Este é um dos principais pontos do relatório "Fronteiras 2017", lançado pela ONU Ambiente e que analisa temas de impacto na sociedade, economia e no ambiente. O capítulo mais impressionante é que estuda a dimensão da resistência de bactérias a antibióticos.

"O material genético das bactérias muda muito rápido. E quando lançamos antibióticos no ambiente, aceleramos este processo", disse ao Valor a cientista Jacqueline McGlade, uma das autoras do estudo. "Elas se tornam rapidamente resistentes, em velocidade muito maior do que a capacidade de desenvolver novos produtos."

Um dos exemplos citados está na cidade de Patancheru, perto de Hyderabad, na Índia, onde uma empresa trata as águas residuais de 90 fabricantes de medicamentos e depois as lança em um afluente de vários rios. Nessa água foi encontrada uma elevada concentração de um antibiótico de alto espectro, o que desencadeia um processo de bactérias resistentes. Este não é um caso isolado.

"O alerta é assustador: podemos estar estimulando o desenvolvimento de 'superbugs' agressivos por ignorância e falta de cuidado", diz Erik Solheim, diretor-executivo da ONU Ambiente. "Temos de dar prioridade ao tema e agir agora, sob o risco de consequências potencialmente terríveis".

"Fronteiras 2017" estima em 700 mil as mortes ao ano causadas por resistência bacteriana. Sally Davies, assessora médica do governo do Reino Unido, disse em outubro que, "se não agirmos agora enfrentaremos um terrível apocalipse pós-antibiótico". As infecções resistentes a medicamentos conhecidos por "antimicrobianos" podem se tornar a principal causa de morte no mundo até 2050.

"Somos obcecados em buscar máxima higiene nos hospitais, para não contaminar o paciente. Mas a água que lavou nossas mãos é depois lançada no ambiente, regará colheitas, bebemos esta água", diz William Gaze, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Exeter, autor do capítulo sobre antibióticos no "Fronteira 2017".

O relatório diz ainda que o uso de antibióticos irá aumentar 36% neste século e que o crescimento no uso de antibióticos específicos para os rebanhos será 67% maior em 2030. Mais de 75% dos antibióticos usados na aquicultura podem se espalhar no ambiente.

O estudo foi lançado em Nairóbi, no Quênia, na terceira Assembleia Ambiental da ONU (Unea).

O desenvolvimento de novos antibióticos é caro, e o hábito dos doentes não ajuda. "As pessoas não querem gastar muito com antibióticos", diz Gaze. "É algo incompreensível. As pessoas concordam em pagar milhares de dólares por um tratamento de câncer que irá prolongar a vida por seis meses, mas não querem gastar US$ 100 por algo que irá salvar a sua vida."

Jacqueline MacGlade, que até o ano passado era cientista-chefe da ONU Ambiente, diz que um dos caminhos para resolver a crise é voltar para a natureza e pesquisar intensamente recursos naturais.

Gaze diz que o problema é global, mas que investir em saneamento público ajuda a reduzir os riscos. "Esta é uma questão ambiental e isso não é compreendido. Não sabemos como jogar compostos do gênero nas águas e no solo afeta o ambiente, os ecossistemas", continua o professor.

A jornalista viajou à Unea a convite da ONU Meio Ambiente

(Valor Econômico) (Daniela Chiaretti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 19/08
Sexta-Feira, 17/08
China estende por 6 meses investigação antidumping sobre importação de frango do Brasil (09:10)
Maggi cobra transparência e responsabilidade de empresas para o crescimento do agro (09:09)
Uso de modelos matemáticos na nutrição animal (07:30)
Suíno Vivo: cotações permanecem estáveis, com tendência para novas altas (07:28)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro das expectativas (07:27)
Milho: com alta da soja e do trigo, mercado amplia ganhos no pregão desta 5ª feira em Chicago (07:27)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:25)
Soja sobe quase 3% em Chicago impulsionada por retomada de negociações entre China e EUA (07:25)
Grupo Mantiqueira lança a sua primeira linha de ovos produzidas no sistema "cage free" (07:24)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:00)
Quinta-Feira, 16/08
SUÍNOS/CEPEA: preços da carne e do animal vivo se elevam pela 2ª semana seguida (11:58)
BOI/CEPEA: preços fecham 1ª quinzena em alta (11:50)
Ricardo Santin recebe distinção: Personalidade da Avicultura Nacional (11:41)
Exportação aos árabes cai em receita, mas cresce em volume (09:03)
Jantar do Galo Especial e Prêmio Talentos da Avicultura RS será realizado nesta sexta-feira (17) em Gramado/RS (08:49)
Aumento da oferta de frango pressiona Seara (07:45)
Agronegócio brasileiro ganha mais espaço no mercado turco (07:44)
Alta de custo com frete para exportador pode chegar a R$ 25 bilhões (07:43)
Governo prorrogará pela quinta vez prazo de adesão a Refis do Funrural (07:38)
VIII CLANA: última semana de envio de trabalhos científicos e inscrições com desconto (07:37)
Milho: produtores seguram vendas e preços têm mais um dia de alta no mercado interno (07:35)
Soja cede mais de 10 pts em Chicago com pressão do dólar e intensa aversão ao risco (07:30)
Quarta-Feira, 15/08
Soja limita retração do valor da produção agropecuária do país (11:38)
Impacto da alta do dólar levou JBS a prejuízo de quase R$ 1 bi no 2º tri (08:25)
Miniboom de commodities está acabando, diz estudo (08:23)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões (08:17)
Milho: safra dos EUA dá suporte e mercado fecha a terça-feira com valorização de mais de 1% em Chicago (08:10)
Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago (08:01)
Soja devolve parte dos últimos ganhos em Chicago e opera com leve baixa nesta 4ª feira (08:00)
Terça-Feira, 14/08
Crédito rural: necessário manter e inovar (09:38)
Frango deve ficar mais caro para consumidores de MT nesta semana (09:26)
MILHO/CEPEA: estimativas de menor oferta mantêm vendedor recuado e preço segue em alta (07:57)
SOJA/CEPEA: dólar, exportação à China e menor estoque impulsionam cotações no Brasil (07:56)
Decisão sobre o glifosato alerta sojicultor no Brasil (07:51)
Milho: com clima favorável nos EUA, mercado recua nesta 2ª na CBOT e consolida 3ª desvalorização consecutiva (07:48)
Soja trabalha com estabilidade nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago ainda se ajustando (07:47)