Segunda-feira, 18 de Junho de 2018
Saúde Animal

Avança discussão para mudanças na rotulagem
São Paulo, 30 de Novembro de 2017 -

Representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Saúde, e associações de indústrias e consumidores vão se reunir em dezembro para discutir modelos de rotulagem de alimentos. A expectativa é que a Anvisa abra uma consulta pública sobre o tema no início de 2018 e defina um novo modelo ainda no primeiro semestre do ano que vem, de acordo com pessoas a par das discussões.

As regras de rotulagem de alimentos embalados foram adotadas no país há dez anos ou mais. Desde então houve mudanças no padrão de alimentação e na oferta de alimentos industrializados.

Ao mesmo tempo, houve piora na saúde dos brasileiros. De acordo o Ministério da Saúde, entre 2006 e 2016, o percentual de obesos no país passou de 11,8% para 18,9%. O ministério considera a obesidade um dos causadores do aumento de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. O diagnóstico de diabetes passou de 5,5% em 2006 para 8,9% em 2016, e o de hipertensão passou de 22,5% para 25,7% no mesmo intervalo. Para o Ministério da Saúde, mudanças na alimentação e atividades físicas vão contribuir para melhorar esse quadro.

A Anvisa discute desde 2014 propostas para mudar as normas de rotulagem de alimentos. O objetivo é que os consumidores se informem melhor e façam escolhas mais saudáveis de nutrição.

Existem quatro modelos de rotulagem em avaliação: um encabeçado pela a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia); um elaborado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed); um criado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec); e um modelo desenvolvido pela Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

O modelo defendido pela Abia destaca na frente da embalagem dados de valor energético, açúcares totais, gorduras saturadas e sódio por porção de alimento. A rotulagem usa cores de semáforo (verde, amarela e vermelha) para indicar se o nível de cada componente é alto, baixo, ou moderado.

Esse modelo também é apoiado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir) e mais 15 entidades. Daniella Cunha, diretora de relações institucionais da Abia, disse que o modelo já foi adotado com êxito no Reino Unido.

"Queremos uma legislação que estabeleça uma rotulagem fácil e inteligível e que não assuste o consumidor", disse Edmundo Klotz, presidente da Abia. Para Alexandre Jobim, presidente da Abir, o modelo de semáforo ajuda o consumidor a fazer escolhas rapidamente.

A pedido da indústria, o Ibope apresentou a 2.002 brasileiros os modelos em discussão. De acordo com a pesquisa, 67% dos entrevistados consideraram o modelo defendido pela Abia mais didático.

O modelo defendido pela Funed também usa as cores do semáforo para indicar se o teor dos ingredientes está acima ou abaixo do recomendado para consumo diário. Como diferencial, esse modelo destaca em um círculo vermelho os ingredientes em quantidade excessiva. "Esse modelo é baseado em advertência, o que não acontece no modelo proposto pela Abia", disse Valéria Regina Vieira, chefe de serviço de análise de rotulagem da Funed,

A proposta da Funed também estabelece uma tabela com quantidades por porção de calorias, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra e sódio. A Funed defende a inclusão dessas informações na frente da embalagem.

O modelo desenvolvido pelo Idec, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e outras 19 entidades, é mais simples. Consiste de triângulos pretos, informando se o produto tem quantidades excessivas de ingredientes como açúcares, sódio ou gorduras.

Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec, disse considerar que as embalagens de alimentos industrializados já são muito coloridas para atrair o consumidor, e o semáforo não teria destaque. "Adotamos um formato que a população já entende como um símbolo de advertência", disse.

Segundo Ana, o modelo também estabelece a inclusão na embalagem da tabela nutricional por 100 gramas, para que o consumidor possa escolher entre produtos diferentes. "Se um produto tem na embalagem dois itens em verde e dois em amarelo e outro produto tem três itens em verde e um em vermelho, qual deles é o melhor? Não dá para fazer uma escolha automática", disse.

Outro modelo em avaliação, já adotado no Chile, é defendido pela Opas e a Caisan. O modelo prevê advertências na frente das embalagens, de diversos ingredientes, incluindo aditivos e edulcorantes. O formato para destacar a informação é um octógono preto.

(Valor) (Cibelle Bouças)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 18/06
Justiça livra adquirente de produto agrícola de recolher o Funrural (08:33)
Nova taxa da China para importação de frango preocupa avicultores e indústria (08:30)
EUA e China travam guerra comercial e, com ela, Brasil só tem a perder (08:29)
Ovo ganha papel de destaque em páginas sobre dietas no Instagram (08:10)
Rally em Chicago retira pressão de queda maior do milho (08:08)
Soja: mercado interno com poucos negócios (08:00)
Sexta-Feira, 15/06
Em sua 59ª edição, Festa do Ovo de Bastos tem espaço ampliado e dia específico para o entretenimento (14:35)
II Encontro ASGAV/SIPARGS sobre energia alternativa e complementar (10:02)
Pedro Parente assume como CEO Global da BRF na próxima semana (08:49)
Pressão derruba diretor de inspeção do Ministério da Agricultura (08:46)
Korin decide ampliar foco dos negócios (08:41)
Creche de Água Clara (MS) conta com o apoio da Cobb-Vantress (08:33)
Wisium lança aplicativo que ajuda empresas do setor avícola melhorarem rentabilidade (08:30)
Agroceres Multimix participa de mais uma edição do Avicultor e mostra que o setor conta com as melhores soluções em nutrição animal (08:25)
IBGE: produção de ovos cresceu 7,1% (08:12)
Abate de frangos caiu 1,2% frente no 1° trimestre de 2018 (08:11)
Preços agrícolas sobem 2,17% em maio, afirma IEA (08:09)
Milho: mesmo com o nervosismo da disputa EUA X China, queda de até 13 pts em Chicago surpreende (08:03)
Soja: mercado brasileiro com poucas referências (07:59)
Soja: com foco na China e na safra dos EUA, mercado recua pelo 2º dia consecutivo em Chicago (07:50)
Quinta-Feira, 14/06
Conselho indica Parente como CEO da BRF (10:13)
Oferta e preços dos alimentos in natura voltam ao 'normal' (10:11)
Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos 2018 amplia a representatividade da Comissão Julgadora (09:00)
Conab vai remover 140 mil toneladas de milho com cota para autônomos (08:59)
Exportações do agronegócio cresceram para US$ 10 bi em maio (08:30)
Milho: Mercado encerra 4ª feira com leves desvalorizações em Chicago (08:04)
Soja: Com China no radar, mercado tem forte queda nesta 4ª na CBOT e toca menor nível em nove meses (08:00)
Quarta-Feira, 13/06
Programa Ovos RS e SENAI avançam nos preparativos para atendimento ao SIF (16:35)
Carne de frango e Suína brasileiras marcam presença na Copa do Mundo (16:08)
Relação com União Europeia vai endurecer, afirma Maggi (10:47)
Comitê formado por CNA, Agricultura e ABPA discutirá revisão de normas técnicas (09:38)
Saiba qual é o frango que o Brasil quer levar para o país da Copa (09:37)
Seca afeta produção mundial, diz USDA (08:37)
BRF está fazendo “o possível e o impossível” para não fechar fábricas (08:16)
Suíno Vivo: altas em SP, RS e SC (08:12)
CNA protocola ação no STF contra tabelamento de frete (08:06)
Safrinha de milho deverá recuar 14% (08:05)
Mercado interno da soja permanece com poucas movimentações (08:00)
Terça-Feira, 12/06
Preço do frango congelado no atacado tem alta de 44,5% em São Paulo (10:27)
Sequência de crises leva avicultura do país do céu ao inferno em pouco tempo (09:16)
Aviagen incentiva programa local de música jovem no Brasil (08:44)
Yamasa compõe o time de apoiadores do Avicultor 2018 (08:40)
Ministro Blairo Maggi vai à Comissão de Agricultura do Senado (08:38)
Conab registra destaque histórico para produção de 230 mi t e área de 61,6 mi ha (08:36)
Mapa é autorizado a contratar 300 médicos veterinários concursados (08:35)
Uma safrinha de milho ainda mais magra (08:22)
Exportações de carne bovina caíram 0,6% em maio, para US$ 462 milhões (08:15)
USDA indica queda de 1% no índice de lavouras de soja e milho em boas condições nos Estados Unidos (08:02)
Mercado interno da soja apresenta leves movimentações na abertura da semana (08:00)