Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018
Matérias-Primas

Soja em Chicago trabalha com leves altas nesta 4ª feira à espera de novidades fortes
Campinas, SP, 20 de Setembro de 2017 - Os futuros da soja sobem na manhã desta quarta-feira (20) na Bolsa de Chicago. Perto de 7h15 (horário de Brasília), as cotações apresentavam pequenas altas de pouco mais de 3 pontos, recuperando as ligeiras baixas do fechamento da sessão anterior. Assim, o novembro/17 valia US$ 9,69 e o maio/18, indicativo para a nova safra do Brasil, valia US$ 9,79 por bushel.

O mercado internacional segue trabalhando de lado, apresentando movimentos técnicos nestes últimos pregões, à espera de novidades consistentes que poderiam mudar a direção das cotações. "O mercado de grãos está se consolidando à espera de notícias novas", diz o boletim diário da Allendale.

Segundo analistas internacionais, os traders se posicionam à espera de mais informações, principalmente, sobre as primeiras produtividades que começam a chegar dos campos norte-americanos, tanto no caso do milho, quanto da soja. De acordo com o último reporte semanal de acompanhamento de safras do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), divulgado nesta segunda-feira (18), a colheita nos EUA chegou a 4% da área. O índice é apenas 1% menor do que a média dos últimos cinco anos.

Na América do Sul, atenção ao clima para o início da nova safra de verão. Previsões estendidas do Commodity Weather Group (CWG) mostram, nesta semana, que tanto o Brasil, quanto a Argentina, dão início à esta nova temporada com condiçoes inadequadas de chuvas, além de ainda estar ameaçada pela possibilidade de configuração de um La Niña.

"O desenvolvimento do La Niña aumenta as ameaças para o milho e a soja do Brasil, com uma seca podendo ocorrer em outubro no Centro e Nordeste do país. No entanto, as chuvas podem melhorar na sequência", diz o boletim do CWG.

Ainda no Brasil, o início do plantio da soja e do milho poderia se atrasar no Centro-Oeste, mas ter esse processo recuperado e as condições amenizadas depois do começo de outubro. Porém, o grupo afirma ainda que a oleaginosa e o cereal do Paraná poderiam sofrer com a continuidade do tempo seco durante novembro, o que poderia, se confirmado, prejudicar também o café do Centro-Sul do Brasil.

Leia mais:

>> Brasil e Argentina começam nova safra com chuvas inadequadas, mostra CWG

E nesta quarta-feira, as commodities sobem de forma generalizada, com o petróleo liderando os ganhos e subindo mais de 1% hoje. Ao mesmo tempo, o dólar index segue recuando, com uma baixa de 0,14% para 91,49 pontos.

Complementando o cenário, as informações de demanda também seguem aguardadas quase que diariamente pelos traders. E o USDA vem trazendo novos e importantes anúncios de vendas da oleaginosa, confirmando esse momento importante do consumo.

Veja ainda:

>> China deve ser agressiva nas compras de soja nos próximos meses, acreditam analistas

Tags: Soja
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas
(Notícias Agrícolas) (Assessoria de Imprensa )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 23/02
Contribuinte vence no STJ disputa sobre créditos de Cofins (09:21)
Excremento de galinha vira biocarvão e ajuda a recuperar águas (08:38)
Setor de carnes cobra o ministro (08:19)
CNA e entidades discutem as grandes questões do agro (08:17)
Prejuízo da BRF triplica em 2017 e atinge R$ 1,1 bilhão (08:16)
Soja e milho 'empatam' nos EUA (08:10)
Mercado brasileiro do milho encerra o dia em baixa (08:05)
Soja tem novas altas nesta 6ª feira (08:00)
Quinta-Feira, 22/02
Congresso de Ovos APA anuncia programação (16:28)
Eleições passam a pautar mudanças no ministério (09:28)
OMC volta a expor o protagonismo agrícola do Brasil (09:26)
Frigoríficos brasileiros ainda estão sendo avaliados pela UE, diz embaixador a Maggi (09:21)
Região Norte tem ritmo de crescimento do agronegócio maior do que Sul (08:45)
Tyson busca aquisições para ampliar atuação em alimentos com marca (08:36)
Nem ganho de mercado da BRF anima investidor (08:32)
Frigoríficos comparecem em peso à Gulfood (08:24)
Santa Catarina discute alternativas para abastecimento de milho (08:15)
Paraguai inaugura porto que vai facilitar embarque de milho a SC (08:10)
Soja: Rio Grande fecha com R$ 78 para maio nesta 4ª e negócios têm ritmo melhor no Brasil (08:00)
Quarta-Feira, 21/02
Prazo para registro veterinário de granja de aves termina no dia 3 de março (15:59)
Gumboro: um desafio para a indústria avícola (09:52)
'Refis rural' ganha prazo e bancada quer derrubar vetos (08:25)
Mercosul e Canadá lançam, no dia 9, negociações para ter livre comércio (08:21)
Brasil deve receber status de livre de aftosa em maio (08:17)
Milho: mercado interno registra ligeiras movimentações (08:04)
Soja: preços sobem até 6,5% no Brasil com rally na CBOT e dólar (08:00)
Santa Catarina espera safra recorde de soja (07:59)
Terça-Feira, 20/02
Cobb-Vantress reforça posicionamento global em bem-estar animal e lança site (13:47)
Justiça retira quatro tributos do cálculo de contribuição (08:59)
Cientista japonês utiliza clara de ovos na produção de energia limpa (08:56)
Valor da produção agropecuária de 2018 é de R$ 516,6 bilhões (08:54)
Hospital de Barretos quer obter R$ 50 milhões em doação do agronegócio (08:51)
Governo negocia adiar prazo do 'Refis rural' (08:15)
Falha na DHL faz KFC fechar mais de 500 lojas no Reino Unido (08:11)
Alta no frete e preferência na comercialização da soja dão suporte aos preços do milho no mercado doméstico (08:06)
Milho assume posição de destaque no MT (08:02)
Seca na Argentina motiva alta de grãos e 'destrava' o mercado de soja no Brasil (08:01)
Soja: mercado sobe em algumas praças do interior do BR com alta do dólar (08:00)
Segunda-Feira, 19/02
Omelete será estratégia para conquistar novos clientes em Dubai (11:18)
Brasil avançará mais no mercado de commodities estimam EUA (08:53)
Preços agropecuários no atacado caem e IGP-M desacelera alta a 0,03% na 2ª prévia de fevereiro, diz FGV (08:12)
Mercado interno do milho fecha a semana com leves movimentações (08:10)
Soja: maio tem alta de mais de 2% na semana em Chicago e traz bons preços para portos do Brasil (08:00)