Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
Matérias-Primas

Safra americana pressiona cotações dos grãos em Chicago
São Paulo, SP, 01 de Setembro de 2017 - Os preços dos grãos bem que ensaiaram uma recuperação na bolsa de Chicago em julho, mas voltaram a recuar em agosto e permanecem em patamares baixos se comparados aos da primeira metade desta década. Ocorre que o desenvolvimento das lavouras de milho, soja e trigo transcorreu bem no mês passado nos Estados Unidos, o que dissipou as preocupações em relação a eventuais perdas e confirmou o cenário de ofertas confortáveis em relação às demandas, que deverá dar o tom em todo o segundo semestre.

Cálculos do Valor Data com base nas médias mensais dos contratos futuros de segunda posição de entrega mostram que, no mercado de soja - carro-chefe do agronegócio brasileiro -, a queda do mês passado foi de 5,48%. Em relação à média de dezembro, o valor é 8,43% menor, e na comparação com agosto de 2016, há retração de 4,64%. No caso do milho, a baixa sobre o mês anterior foi de 5,7%, mas em relação a dezembro e a agosto de 2016 as variações são positivas - 2,9% e 10,33%, respectivamente. O Brasil lidera as exportações globais de soja, e é o segundo no ranking do milho.

A cotação média dos papéis do trigo - as importações brasileiras do cereal estão entre as maiores do mundo - caíram ainda mais em agosto na comparação com o mês anterior (13,3%), mas o valor ainda é maior que o registrado em dezembro (10,35%) e que o de agosto de 2016 (6,23%). Mas na comparação com agosto de 2012, por exemplo, nos três casos (soja, milho e trigo) os atuais patamares de negociação são cerca de 50% menores - eram tempos, contudo, em que a demanda ainda crescia em velocidade maior que a oferta. Os últimos movimentos dos fundos especulativos que atuam em Chicago indicaram aumento nas apostas de baixa.

Na bolsa de Nova York, as principais "soft commodities" variaram menos, e todas (açúcar, café, cacau, suco e algodão) fecharam agosto com quedas tanto em relação às médias de dezembro quanto sobre as de agosto do ano passado. Na comparação anual, quem mais perde é o cacau (34,72%), seguido por açúcar (28,99%), suco de laranja (26,22%), café (5,18%) e algodão (1,95%). As boas produções brasileiras de cana e laranja pressionam açúcar e suco, mas os problemas de rendimento em lavouras do país passaram a oferecer suporte ao café.
(Valor Econômico) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 24/09
Sexta-Feira, 21/09
Siemens cria centro de competências de carnes no Brasil (08:58)
Rabobank: volatilidade associada ao Brasil é desafio para o mercado global (08:46)
Açúcar leva Brasil a acionar China na OMC (08:46)
Quinta-Feira, 20/09
Gestão de estoques se torna prioridade de Pedro Parente na BRF (11:48)
Só falta o aval da Casa Civil para pesquisador assumir a presidência da Embrapa (11:43)
Multinacional De Heus finca base de logística de carne em Caruaru (11:08)
Alterion ganha prêmio Innovspace (10:58)
BRF enfrenta crescente competição por milho com indústria de etanol (08:48)
Quarta-Feira, 19/09
Indústria vê queda na produção de ração no Brasil no 1º semestre e perspectiva negativa (10:26)
Idoso de 111 anos ‘ensina’ como viver muito e com saúde (09:52)
Arroz e feijão estão entre os alimentos mais desperdiçados no Brasil (09:49)
BRF está pronta para voltar aos “velhos tempos” (09:22)
Embrapa seguirá sob comando de pesquisador (08:56)
Soja: recuo em Chicago pesa sobre preços nos portos do BR, mas dólar e prêmios limitam baixa (07:59)
Simpósio de avicultura discutirá qualidade na produção de matrizes (07:58)
Brasil reforça vigilância para barrar eventual ingresso da peste suína africana (07:56)
Plantio da soja no Paraná atinge 9% da área e colheita do milho bate em 99% (07:13)
Sem oferta, mercado do boi gordo registra alta em São Paulo (07:12)
China está redirecionando investimentos dos EUA para a Europa (07:11)
Milho: focado na colheita nos EUA, mercado recua pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Chicago (07:00)
Terça-Feira, 18/09
Semana do Ovo 2018 conta com patrocínio da Label Rouge (13:43)
Wisium reforça presença no Nordeste (13:36)
Com Brexit, Europa se prepara para nova logística de importação (09:11)
VIII CLANA anuncia tema "Nutrição Animal e Produção Sustentável de Alimentos" (09:06)
Florence faz Sanderson Farms perder 1,7 milhão de frangos (08:41)
Porto de Roterdã mantém o rigor na fiscalização de carnes do Brasil (08:37)
Governo reduz novamente orçamento para o seguro rural (08:25)
Tabela de frete provoca aumento nas importações brasileiras de cereais (08:23)
Surto de febre suína na China favorece criadores de frango (08:20)
Milho: em Chicago, mercado fecha pregão desta 2ª em campo negativo de olho na colheita nos EUA (08:18)
Soja tem novo dia de baixas em Chicago nesta 3ª ainda sentindo pressão da disputa EUA x China (08:07)