Terça-feira, 13 de Novembro de 2018
Empresas

Sanidade domina debate de executivos de frigoríficos
São Paulo, 31 de Agosto de 2017 - A percepção do consumidor sobre a indústria de alimentos e a realidade estão desencontradas, afirmou ontem Gilberto Tomazoni, presidente global de operações da JBS, durante debate no Salão Internacional da Avicultura e Suinocultura (Siavs).

Para o executivo, o consumidor acredita que só existem no setor grandes produtores, quando, na verdade, a cadeia é composta por mais de 130 mil pequenos criadores. O "problema" dessa divergência entre realidade e imagem, afirmou, é que o consumidor tem buscado informações em ativistas e Organizações Não Governamentais (ONGs).

Em março deste ano, a JBS teve seu nome envolvido na Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal, e que colocou em xeque a qualidade da carne brasileira. Depois dessa crise, a JBS esteve no centro de mais um furacão, com a delação de seus controladores, que admitiram esquemas de corrupção e pagamentos a políticos para conseguir facilidades na expansão dos negócios.

Após a Carne Fraca, a JBS tem buscado melhorar sua imagem do ponto de vista de sanidade de seus produtos. "Queremos ser referência em sanidade", disse Tomazoni. O executivo citou a contratação de Alfred Almanza para direção global de segurança dos alimentos e garantia de qualidade como exemplo do esforço da companhia para virar referência. Almanza trabalhou por 40 anos no Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês).

No debate, Alexandre Almeida, vice-presidente Brasil da BRF - que também foi citada na Operação Carne Fraca -, disse que a companhia tem direcionado investimentos à área de sanidade animal, como a criação de galinhas livres de gaiolas. "Hoje temos 100% das nossas matrizes de aves livres de antibióticos", afirmou.

Em uma resposta a Tomazoni, o vice-presidente da BRF disse que "não podemos fazer patrulha com quem quer que seu alimento seja produzido de maneira diferente".

Mário Lanznaster, presidente da Aurora Alimentos, evitou a discussão sobre sanidade animal e destacou o potencial de aumento de consumo de carne suína no Brasil. A média de consumo por pessoa na Europa é de 44 quilos, enquanto, no Brasil, quinto produtor mundial, é de 13 quilos por pessoa. "O brasileiro vai descobrir o prazer de comer uma costela suína", brincou.
(Valor) (Kauanna Navarro)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 13/11
ABPA participa de websérie para promover a carne de frango brasileira (11:53)
Ovos registram recorde de produção em um terceiro trimestre (10:52)
Abate de frangos cai 4% no terceiro trimestre de 2018 (10:48)
Sinais de queda na oferta de boi em 2019 (08:59)
Frigoríficos ainda esperam boa disponibilidade de animais no ano que vem (08:58)
Aumenta participação de mulheres com nível superior no agronegócio (08:15)
Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago (08:09)
Soja fecha com leve baixa em Chicago, enquanto preços têm 2ª feira volátil no Brasil (08:00)
Boi: parada técnica no mercado de reposição (07:50)
Setor de alimentos e bebidas terá rodada de negócios com importadores chineses dia 23 em SP (07:35)
Prêmio para o empreendedorismo (07:33)
Comissão de avicultura da FAEP encerra 2018 de olho no futuro (07:31)
Grão, minérios, combustíveis e Tecon 2 nos planos de Suape (07:28)
Temas ligados à produção animal serão discutidos em Toledo (07:27)
Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)
Quinta-Feira, 08/11
Wisium intensifica atuação na Região Sul (13:29)
SUÍNOS/CEPEA: início de mês e retomada das compras russas impulsionam preços (11:42)
BOI/CEPEA: apesar da pressão da indústria, indicador se sustenta (11:40)
China se torna o maior mercado para carne suína catarinense (09:45)
Grãos: Conab estima uma produção entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas (08:40)
Agronegócio elogia experiência de futura ministra, mas destaca desafios (08:17)
Boi Gordo: baixa volatilidade no mercado (08:10)
Exportações de carne de frango mantém alta em outubro (08:09)
Soja brasileira com boas perspectivas para 2019, mesmo se confirmado acordo entre China e EUA (08:00)
Quarta-Feira, 07/11
Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura de Bolsonaro (19:28)
JBS vai vender carne na China pela internet (08:32)
Acionistas da BRF aprovam extensão do mandato de Pedro Parente (07:46)
Presidente da ABPA é palestrante do II Congresso Internacional de Direito Agrário e do Agronegócio (07:30)
Carne bovina tem alta e pode colaborar com retomada de preço no mercado do boi (07:18)
Importações chinesas de soja vão cair 10%, diz USDA (07:10)
Soja fecha estável em Chicago e mantém mercado lento também no Brasil nesta 3ª feira (07:00)