Terça-feira, 13 de Novembro de 2018
Exportação

Temer deve assinar 25 acordos em visita à China
PEQUIM, 31 de Agosto de 2017 - "A relação com a China é fertilíssima", afirmou Michel Temer, na véspera de visita de Estado que fará nesta sexta-feira em Pequim, quando encontrará o presidente Xi Jinping e o primeiro-ministro Li Keqiang. O presidente do Brasil deve participar da assinaturas de 25 atos na China, entre acordos bilaterais e memorandos de entendimento, que podem envolver vários bilhões de dólares, na expectativa do lado brasileiro.

Uma hora depois de desembarcar em Pequim, Temer recebeu, em quatro sucessivas audiências de meia hora cada, os presidentes dos conglomerados StateGrid Corporation, Huawei, HNA e da China Three Gorges Corporation.

As promessas se repetiram por parte dos chineses de que vão aumentar investimentos na economia brasileira. HNA quer comprar mais aviões da Embraer e planeja abrir uma linha Rio-Lisboa-Pequim.

Com o presidente da China Three Gorges (Três Gargantas), Temer se despediu dizendo: ''Com todos esses investimentos que vocês vão ter no Brasil, a empresa deveria se chamar Quatro Gargantas''.

Ao mesmo tempo, as autorizações do governo da China para venda de 20 aviões da Embraer e para entrega de 18 aparelhos para a Hainan, apontados como um dos possíveis resultados da visita, chegou a ser tirada da agenda pelos chineses na quarta-feira. Os brasileiros tentavam retomar as discussões nesta quinta-feira. ''O suspense continua'', suspirou um negociador brasileiro.

Às 3 da manhã, em escala em Astana (Cazaquistão), Temer ouviu do presidente do grupo Eurasian Mining Group, controlador da Bahia Mineração (Bambi), a intenção de investir US$ 1 bilhão na construção do terminal portuário de Ilhéus (BA) e US$ 400 milhões na da Ferrovia de Integração Oeste Leste-FIOL, no mesmo Estado,junto com a China Railway Corporation 10.

Um dos acordos privados a serem assinados nesta sexta-feira em Pequim é o financiamento de US$ 400 milhões para o complexo portuário em São Luís, concedido pelo banco ICBC. A operação é da chinesa CCCC com a WPR, do grupo WTorre.

Acordos para facilitar comércio estão na agenda das discussões entre a China e o Brasil. Isso justamente quando Pequim praticamente fechou o mercado para as exportações brasileiras de açúcar, com uma salvaguarda que quase dobrou a tarifa de importação. E abriu uma investigação antidumping contra o frango uma semana antes da chegada de Temer. Em duas tacadas, Pequim alveja dois produtos que representam 5% das exportações do Brasil para o mercado chinês.

Para fontes brasileiras, Pequim fez isso porque certamente quer algo do lado brasileiro. Os chineses não esconderam em várias ocasiões que estavam ''furiosos'' com o acúmulo de medidas de defesa comercial aplicados pelo Brasil contra produtos da China, principalmente aço.

As exportações brasileiras de açúcar, que chegaram a US$ 1 bilhão para a China no ano passado, caíram para zero desde maio. Os exportadores de pés e asas de frango, que também embarcam US$ 1 bilhão em média por ano para o mercado chinês, temem uma aplicação temporária de sobretaxa dentro de seis meses.

Depois da visita de Temer, Jinping mergulha nos assuntos internos. Haverá o congresso do Partido Comunista antes do fim do ano e a escolha de pelo menos cinco dos sete integrantes do comitê permanente, de mais alto nível.
(Valor) (Assis Moreira)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 13/11
ABPA participa de websérie para promover a carne de frango brasileira (11:53)
Ovos registram recorde de produção em um terceiro trimestre (10:52)
Abate de frangos cai 4% no terceiro trimestre de 2018 (10:48)
Sinais de queda na oferta de boi em 2019 (08:59)
Frigoríficos ainda esperam boa disponibilidade de animais no ano que vem (08:58)
Aumenta participação de mulheres com nível superior no agronegócio (08:15)
Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago (08:09)
Soja fecha com leve baixa em Chicago, enquanto preços têm 2ª feira volátil no Brasil (08:00)
Boi: parada técnica no mercado de reposição (07:50)
Setor de alimentos e bebidas terá rodada de negócios com importadores chineses dia 23 em SP (07:35)
Prêmio para o empreendedorismo (07:33)
Comissão de avicultura da FAEP encerra 2018 de olho no futuro (07:31)
Grão, minérios, combustíveis e Tecon 2 nos planos de Suape (07:28)
Temas ligados à produção animal serão discutidos em Toledo (07:27)
Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)
Quinta-Feira, 08/11
Wisium intensifica atuação na Região Sul (13:29)
SUÍNOS/CEPEA: início de mês e retomada das compras russas impulsionam preços (11:42)
BOI/CEPEA: apesar da pressão da indústria, indicador se sustenta (11:40)
China se torna o maior mercado para carne suína catarinense (09:45)
Grãos: Conab estima uma produção entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas (08:40)
Agronegócio elogia experiência de futura ministra, mas destaca desafios (08:17)
Boi Gordo: baixa volatilidade no mercado (08:10)
Exportações de carne de frango mantém alta em outubro (08:09)
Soja brasileira com boas perspectivas para 2019, mesmo se confirmado acordo entre China e EUA (08:00)
Quarta-Feira, 07/11
Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura de Bolsonaro (19:28)
JBS vai vender carne na China pela internet (08:32)
Acionistas da BRF aprovam extensão do mandato de Pedro Parente (07:46)
Presidente da ABPA é palestrante do II Congresso Internacional de Direito Agrário e do Agronegócio (07:30)
Carne bovina tem alta e pode colaborar com retomada de preço no mercado do boi (07:18)
Importações chinesas de soja vão cair 10%, diz USDA (07:10)
Soja fecha estável em Chicago e mantém mercado lento também no Brasil nesta 3ª feira (07:00)