Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018
Empresas

Boehringer Ingelheim ambiciona liderança global e faz 20 lançamentos no Brasil

Empresa é a segunda maior no ranking mundial de saúde animal e aposta no Brasil para alcançar a liderança global
São Paulo, SP, 31 de Agosto de 2017 - A Boehringer Ingelheim, que adquiriu a Merial no início de 2017, tem planos arrojados para sua divisão saúde animal. A empresa, hoje a 2ª no mercado global, quer alcançar a liderança do setor. Para atingir esse objetivo, definiu um arrojado programa de crescimento focado em prevenção, bem estar animal, produtividade e proximidade cada vez maior com os clientes (produtores rurais e donos de pets), aumento do portfólio, parcerias estratégicas e investimento em pesquisa e desenvolvimento. Somente no Brasil, estão programados 20 lançamentos de produtos para todas as espécies animais até 2018.

“A aquisição da Merial, concluída em 1º de janeiro de 2017, criou uma empresa com a força de duas. Já nascemos na segunda posição no ranking global de saúde animal, líderes em equinos, suínos e animais de companhia, e com posição de destaque em pecuária e avicultura. Assumimos o compromisso de oferecer cada vez mais soluções inovadoras, além de ajudar a moldar o futuro da indústria global de saúde animal e contribuir para definir o padrão para o cuidado e bem estar animal”, ressalta Fabio Paganini, Head de Saúde Animal para a América Latina da Boehringer Ingelheim.

O Brasil é um dos maiores mercados para a Boehringer Ingelheim Saúde Animal, com expectativa de crescimento cada vez maior. “O país é líder na produção e exportação de proteínas animais, atividades que devem crescer 70% até 2050, segundo a FAO, órgão da ONU para a alimentação. A própria instituição elege o Brasil como o país de maior potencial para o aumento da oferta de carnes. Queremos participar ativamente dessa conquista, ajudando os criadores a produzir mais e melhor”, ressalta Paganini.

“A primeira iniciativa para o aumento da participação da empresa no mercado brasileiro é a continuidade do lançamento de 20 produtos para todas as espécies animais até o final de 2018”, informa Paco Escudero, Head da Boehringer Ingelheim Saúde Animal.

Dois desses novos produtos são apresentados na Expointer 2017: o antibiótico intramamário Ubrolexin e o anti inflamatório não esteroidal Metacam. Os dois integram a nova Linha Leite da Boehringer Ingelheim Saúde Animal, que também marca a maior presença da empresa nessa importante atividade produtiva.

“A Expointer é um dos maiores eventos agropecuários do país e o Rio Grande do Sul é um dos mais importantes mercados para nossa empresa. Queremos intensificar a aproximação com os produtores gaúchos e com os que vêm de todo o Brasil para a feira e reforçar a força da nossa empresa, que oferece portfólio completo de soluções para proporcionar bem estar aos animais e aumento da produtividade aos pecuaristas de corte e produtores de leite”, explica Escudero.

Além da nova Linha Leite, a Boehringer Ingelheim Saúde Animal comemora na Expointer os 20 anos de Topline, antiparasitário líder contra carrapatos, destaque na completa linha de antiparasitários para bovinos, que conta com Ivomec, Ivomec Gold, Eprinex, que tem período zero de retirada, e o novo LongRange, que inaugura o segmento de liberação estendida de princípio ativo, com proteção de até 150 dias contra parasitas com uma só dose.

O Rio Grande do Sul tem um dos maiores rebanhos bovinos do país (mais de 14 milhões de cabeças, segundo o IBGE) e está entre os maiores produtores de leite (cerda de 3,5 bilhões de litros/ano), potencial que explica a participação da Boehringer Ingelheim Saúde Animal na Expointer. “A exposição reúne criadores gaúchos, de outros estados e também dos países vizinhos, como Argentina e Uruguai. Este é o cenário perfeito para estreitar ainda mais o relacionamento com esse público de alto nível e reforçar a eficácia da nossa completa linha de produtos para a saúde animal dos bovinos de corte e de leite”, afirma Pedro Bacco, diretor da área de Grandes Animais da BI Saúde Animal.

Sobre a Boehringer Ingelheim Saúde Animal

Segunda maior empresa de saúde animal do mundo, a Boehringer Ingelheim conta com mais de 10 mil funcionários no mundo, tem produtos disponíveis em mais de 150 mercados e presença global em 99 países. Para mais informações sobre a Boehringer Ingelheim Saúde Animal, clique aqui.

A Boehringer Ingelheim

Medicamentos inovadores para pessoas e animais têm sido, há mais de 130 anos, o foco da empresa farmacêutica Boehringer Ingelheim.
A Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo e até hoje permanece como uma empresa familiar. Dia a dia, cerca de 50.000 funcionários criam valor pela inovação para as três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofarmacêuticos. Em 2016, a Boehringer Ingelheim obteve vendas líquidas de cerca de 15,9 bilhões euros e investiu 19,6% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento (mais de € 3 bilhões).

A responsabilidade social é um elemento importante da cultura empresarial da Boehringer Ingelheim, o que inclui o envolvimento global em projetos sociais como o “Mais Saúde” e a preocupação com seus colaboradores em todo o mundo. Respeito, oportunidades iguais e o equilíbrio entre carreira e vida familiar formam a base da gestão da empresa, que busca a proteção e a sustentabilidade ambiental em tudo o que faz.

No Brasil, a Boehringer Ingelheim possui escritórios em São Paulo e em Campinas e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia. Há mais de 60 anos no país, a companhia estabelece parcerias com instituições locais e internacionais que promovem o desenvolvimento educacional, social e profissional da população. A empresa recebeu, em 2017, a certificação Top Employers, que a elege como uma das melhores empregadoras do país por seu diferencial nas iniciativas de recursos humanos. Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br.
(Boehringer Ingelheim) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 14/11
Putin ressuscita super-frango russo (20:08)
Brasil pede que Europa revise cotas após Brexit (20:01)
Paraná produzirá até 47% mais milho em 2019 (19:25)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:22)
FAEP solicita continuidade do programa Tarifa Rural Noturna (19:21)
CNA debate normas técnicas da avicultura (19:19)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:10)
Distribuidor da Vetanco promove Simpósio no NE (14:53)
Nova ministra terá que lidar com reflexos da Carne Fraca (11:28)
Programa técnico do Congresso de Ovos 2019 já tem principais temas definidos (09:33)
CNA protocola no STF pedido de suspensão de multas relativas a fretes (08:47)
JBS tem resultado operacional recorde, mas fica no vermelho (08:42)
Abate de bois cresceu no 3º tri, mas o de aves diminuiu (08:41)
Excesso de frango nos EUA desafia Tyson Foods (08:10)
Exportação ajuda, e produção de carnes se recupera no 3º trimestre (08:05)
Milho: perdas do trigo pesam e mercado recua mais de 1% nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago (08:03)
Alta do dólar tem efeito limitado e preços da soja no mercado brasileiro tem 3ª feira de estabilidade (08:00)
Terça-Feira, 13/11
ABPA participa de websérie para promover a carne de frango brasileira (11:53)
Ovos registram recorde de produção em um terceiro trimestre (10:52)
Abate de frangos cai 4% no terceiro trimestre de 2018 (10:48)
Sinais de queda na oferta de boi em 2019 (08:59)
Frigoríficos ainda esperam boa disponibilidade de animais no ano que vem (08:58)
Aumenta participação de mulheres com nível superior no agronegócio (08:15)
Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago (08:09)
Soja fecha com leve baixa em Chicago, enquanto preços têm 2ª feira volátil no Brasil (08:00)
Boi: parada técnica no mercado de reposição (07:50)
Setor de alimentos e bebidas terá rodada de negócios com importadores chineses dia 23 em SP (07:35)
Prêmio para o empreendedorismo (07:33)
Comissão de avicultura da FAEP encerra 2018 de olho no futuro (07:31)
Grão, minérios, combustíveis e Tecon 2 nos planos de Suape (07:28)
Temas ligados à produção animal serão discutidos em Toledo (07:27)
Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)
Quinta-Feira, 08/11
Wisium intensifica atuação na Região Sul (13:29)
SUÍNOS/CEPEA: início de mês e retomada das compras russas impulsionam preços (11:42)
BOI/CEPEA: apesar da pressão da indústria, indicador se sustenta (11:40)
China se torna o maior mercado para carne suína catarinense (09:45)
Grãos: Conab estima uma produção entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas (08:40)
Agronegócio elogia experiência de futura ministra, mas destaca desafios (08:17)
Boi Gordo: baixa volatilidade no mercado (08:10)
Exportações de carne de frango mantém alta em outubro (08:09)
Soja brasileira com boas perspectivas para 2019, mesmo se confirmado acordo entre China e EUA (08:00)