Sábado, 22 de Setembro de 2018
Política Agrícola

CNA pede liberação de recursos do Seguro Rural

Dos R$ 400 milhões disponibilizados para o Seguro Rural, R$ 220 milhões estão contingenciados, o que tem gerado preocupação entre os produtores
Brasília, DF, 31 de Agosto de 2017 - Em audiência pública nesta quarta (30), na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), do Senado, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) defendeu a liberação imediata dos R$ 220 milhões destinados ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), contingenciados pelo governo federal.

“Essa é a questão que mais preocupa os produtores, pois o contingenciamento dos recursos cria instabilidade no Programa e aumenta os custos do produtor rural”, afirmou o Superintendente Técnico da CNA, Bruno Lucchi, que participou da audiência.

No segundo semestre é quando o produtor mais necessita desses recursos, especialmente os cafeicultores e fruticultores.

Segundo Lucchi, a CNA está trabalhando para estabelecer uma cultura do seguro rural no país que dê segurança ao produtor e evite que o governo gaste recursos públicos com renegociação de dívidas em consequência de instabilidades climáticas.

Entre 2006 e 2015 as apólices contempladas no PSR geraram indenizações de R$ 2,92 bilhões, com a subvenção do Governo em R$ 2,79 bilhões, atendendo 420 mil produtores.

O PSR, segundo a CNA, reduz o endividamento dos produtores com as instituições financeiras, atrai investimentos privados para o setor, evita rupturas do fluxo de caixa e a descapitalização.

O orçamento do PSR para 2017 é de RS$ 400 milhões, mas o governo aplicou apenas R$ 180 milhões. A CNA e os produtores reivindicam do governo autorização ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para ampliar os limites de movimentação financeira para o PSR.

Taxa - Outra questão tratada na audiência pública foi a cobrança de taxas adicionais para análise de projetos pelos bancos públicos que são responsáveis pela gestão dos fundos constitucionais.

Esses bancos responsáveis pela gestão dos Fundos Constitucionais cobram até 1,25% para análise de projetos. Mas, alertou Bruno Lucchi, a taxa cobrada é indevida e aumenta o custo do produtor, uma vez que a Resolução 4.288/2013 faculta a cobrança ao setor agroindustrial e não ao agropecuário, o qual os produtores fazem parte.

O Banco do Nordeste, após manifestação da CNA, deixou de cobrá-la. O Banco da Amazônia e o Banco do Brasil (apenas para o Centro-Oeste) ainda mantêm a cobrança.
(CNA) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 22/09
Sexta-Feira, 21/09
Siemens cria centro de competências de carnes no Brasil (08:58)
Rabobank: volatilidade associada ao Brasil é desafio para o mercado global (08:46)
Açúcar leva Brasil a acionar China na OMC (08:46)
Quinta-Feira, 20/09
Gestão de estoques se torna prioridade de Pedro Parente na BRF (11:48)
Só falta o aval da Casa Civil para pesquisador assumir a presidência da Embrapa (11:43)
Multinacional De Heus finca base de logística de carne em Caruaru (11:08)
Alterion ganha prêmio Innovspace (10:58)
BRF enfrenta crescente competição por milho com indústria de etanol (08:48)
Quarta-Feira, 19/09
Indústria vê queda na produção de ração no Brasil no 1º semestre e perspectiva negativa (10:26)
Idoso de 111 anos ‘ensina’ como viver muito e com saúde (09:52)
Arroz e feijão estão entre os alimentos mais desperdiçados no Brasil (09:49)
BRF está pronta para voltar aos “velhos tempos” (09:22)
Embrapa seguirá sob comando de pesquisador (08:56)
Soja: recuo em Chicago pesa sobre preços nos portos do BR, mas dólar e prêmios limitam baixa (07:59)
Simpósio de avicultura discutirá qualidade na produção de matrizes (07:58)
Brasil reforça vigilância para barrar eventual ingresso da peste suína africana (07:56)
Plantio da soja no Paraná atinge 9% da área e colheita do milho bate em 99% (07:13)
Sem oferta, mercado do boi gordo registra alta em São Paulo (07:12)
China está redirecionando investimentos dos EUA para a Europa (07:11)
Milho: focado na colheita nos EUA, mercado recua pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Chicago (07:00)
Terça-Feira, 18/09
Semana do Ovo 2018 conta com patrocínio da Label Rouge (13:43)
Wisium reforça presença no Nordeste (13:36)
Com Brexit, Europa se prepara para nova logística de importação (09:11)
VIII CLANA anuncia tema "Nutrição Animal e Produção Sustentável de Alimentos" (09:06)
Florence faz Sanderson Farms perder 1,7 milhão de frangos (08:41)
Porto de Roterdã mantém o rigor na fiscalização de carnes do Brasil (08:37)
Governo reduz novamente orçamento para o seguro rural (08:25)
Tabela de frete provoca aumento nas importações brasileiras de cereais (08:23)
Surto de febre suína na China favorece criadores de frango (08:20)
Milho: em Chicago, mercado fecha pregão desta 2ª em campo negativo de olho na colheita nos EUA (08:18)
Soja tem novo dia de baixas em Chicago nesta 3ª ainda sentindo pressão da disputa EUA x China (08:07)