Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019
Saúde Animal

Brasil e EUA participam de treinamento contra gripe aviária

Segundo representantes do Brasil, o país tem intensificado o controle, mas ainda precisa de mais profissionais
Brasília, DF, 10 de Agosto de 2017 - O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Serviço de Inspeção e Sanidade Animal e Vegetal dos Estados Unidos (APHIS, na sigla em inglês) realizam desta quarta, dia 8, até a
sexta-feira, 11, o treinamento “Primeira linha de resposta a um foco de influenza aviária de alta patogenicidade” , em Brasília.
Segundo a pasta, o curso internacional, que também vai repassar medidas a serem adotadas para enfrentar a doença de Newcastle, reúne representantes de países da Américas do Sul e Central.

Neste primeiro dia, foi realizada uma atividade prática no Hospital de Grandes Animais da Universidade de Brasília (UnB), com necropsia de aves, para demonstrar como é feita a coleta,
preparação e o envio de amostras quando há suspeita de foco de influenza.

De acordo com o diretor do Departamento de Saúde Animal do Mapa, Guilerme Marques, o Brasil tem intensificado as ações nas fronteiras e nos sítios de aves migratórias transmissoras da
doença para as aves comerciais. Além disso, segundo ele, o país possui um laboratório de referência mundial, o Lanagro de Campinas, capaz de diagnosticar a influenza em um curtíssimo
espaço de tempo.

“Neste treinamento, estamos abordando as ações de choque, em até 24 horas nas proximidades dos supostos locais contaminados, em caso de detecção de focos da gripe aviária no Brasil”,
ressaltou Marques.

De acordo com Marques, o Brasil precisa ampliar o número de profissionais para atuar em campo e fazer a manutenção permanente dos equipamentos necessários às ações emergenciais nos
estados, a fim de se preparar melhor para enfrentar a doença.

O diretor de área do APHIS, Conrad Estrada, disse que o desafio do Brasil para evitar a entrada da gripe aviária é garantir a biosseguridade e unir os esforços entre o serviço sanitário oficial e as indústrias de carne de aves. A resposta de emergência (24 horas), segundo ele, é fundamental quando se detecta um foco de influenza, em razão da rapidez da disseminação da doença.

“O país tem que saber como funcionam seu serviço veterinário e seus recursos humanos, além de ter disponibilidade financeira para combater as emergências”, observou Estrada. Ele reforçou ainda
a necessidade de estar preparado para as ações de emergência de enfrentamento à doença porque ela deve chegar, embora não se saiba quando.
(Canal Rural) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 23/01
Terça-Feira, 22/01
Arábia Saudita descredencia 33 unidades de carne de frango do Brasil que podem exportar ao país (16:26)
Arábia Saudita barra carne de frango de cinco frigoríficos brasileiros (13:18)
2019: Sindirações abre o calendário de cursos (08:27)
Movimento Frete sem Tabela critica reajustes divulgados pela ANTT (08:08)
Futuro de fiscais da Carne Fraca segue incerto (08:04)
Auster retoma plano para avançar no país (07:50)
Ovos produzidos em Pernambuco ganharão código na casca para garantir qualidade (07:47)
China aceita oferta de exportador de frango do Brasil para encerrar caso antidumping (07:46)
Mercado do boi apresenta baixa movimentação (07:40)
Milho: mercado interno registra estabilidade (07:35)
Soja: poucas variações nos preços com falta da referência de Chicago (07:30)
Segunda-Feira, 21/01
Dia de Campo da Copagril evidencia a força do cooperativismo (09:42)
China diz ter controlado surto de peste suína africana (08:47)
EUA e China negociam reabertura do mercado de frango (08:26)
China poderá reabrir seu mercado à carne de frango americana (08:26)
Exportações do agro em alta de quase 6% ultrapassam US$ 100 bilhões (08:11)
Custos de produção de frangos de corte subiram 14,21% em 2018 (08:07)
Guia Eletrônico de Nutrição Rhodimet®agora também está disponível para uso em smartphones (08:04)
MILHO/CEPEA: colheita da safra de verão se inicia no Brasil (08:02)
SOJA/CEPEA: preços internos, FOB e prêmios recuam com menor demanda internacional (08:01)
Milho: semana se encerrou com preços em alta na Bolsa de Chicago (08:00)
Sexta-Feira, 18/01
FRANGO/CEPEA: desaquecimento de negócios pressiona valores da carne (09:51)
OVOS/CEPEA: poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda (09:50)
Milho: produtor de MT revê planos para safrinha (09:45)
Porto de Itajaí fecha o ano com melhor resultado desde 2011 (09:23)
Estudo sugere 'dieta universal' para salvar o planeta (09:22)
Ministério remove 'blindagem' de superintendências estaduais (08:22)
Boi Gordo: oferta regulada à demanda (08:09)
Milho: quinta-feira chega ao fim com preços em alta de até 6 pontos na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja fecha a 5ª feira com altas de mais de 13 pts em Chicago com correção técnica e olhos no Brasil (08:00)
Quinta-Feira, 17/01
SUÍNOS/CEPEA: média do vivo é a menor para janeiro desde 2007 (11:06)
BOI/CEPEA: bom planejamento pode garantir margens positivas no fim de 2019 (11:03)
Balança Comercial Paulista registra superávit de US$ 11,49 bilhões, aponta IEA (11:02)
2ª Conbrasul Ovos 2019 vai reunir lideranças da avicultura de postura nacional e internacional de 16 a 19 de junho (09:28)
Presidente da ABPA se reúne governador Eduardo Leite (09:05)
Ministério tenta reabrir UE a carnes e pescados (08:28)
Milho: Bolsa de Chicago mantem tendência ao longo do dia e encerra quarta-feira em alta (08:23)
Carrefour vai monitorar fornecedores de carne por câmeras na França (08:20)
Fiscais Agropecuários gaúchos passarão por capacitação em inspeção (08:05)
STF abre investigação contra políticos na Operação Carne Fraca (08:02)
Três laboratórios têm selo Inmetro cancelado após descobertas da Operação Trapaça (08:00)
Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul (07:30)
Em mais um dia vazio de informações, soja fecha estável em Chicago nesta 4ª feira (07:18)