Domingo, 26 de Maio de 2019
Mercado Externo

CNA defende maior inserção do Agro no mercado internacional

João Martins discursou na abertura do ENAEX 2017, no Rio de Janeiro, sobre a competitividade das exportações brasileiras
Rio de Janeiro, RJ, 10 de Agosto de 2017 - Ao discursar na abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX 2017), o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, afirmou que “mais do que gerar superávits na balança comercial, queremos aumentar os fluxos de comércio do Brasil”.

Promovido pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), o ENAEX 2017 reuniu nesta quarta (9), no Rio, lideranças do setor produtivo, autoridades e especialistas em torno do tema “Reduzir Custos para Exportar, Reindustrializar e Crescer”. O presidente da República, Michel Temer, também esteve na abertura.

Em seu discurso, o presidente da CNA afirmou que “por meio da dedicação dos nossos produtores e de todo o investimento em tecnologia que realizamos”, a agropecuária brasileira hoje é globalizada. O país, no entanto, precisa de uma política comercial clara, contínua, e a ampliação da presença brasileira em mercados externos deve ser uma estratégia de longo prazo.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), disse Martins, mostra que "sem as políticas atuais de apoio doméstico ao produtor, adotadas pelos países, o comercio internacional de produtos agrícolas seria maior".

“Subsídios à produção ainda são os que têm mais impacto no comércio agrícola e prejudicam os produtores brasileiros”, afirmou o presidente da CNA. E concluiu que para garantir e manter a competitividade da agropecuária brasileira, “precisamos garantir um limite máximo de subsídio por país, de acordo com sua produção”.

Martins falou também que é preciso investimentos em infraestrutura e, mais do que isso, “precisamos desburocratizar o processo de exportação”. Outro ponto levantado pelo presidente da CNA foi a necessidade de se evitar que novas regulamentações se tornem barreiras aos nossos produtos. “Agora é o momento de reduzir barreiras aos investimentos e ao comércio com nossos parceiros”.

O produtor, afirmou Martins, "está fazendo o dever de casa, adotando sustentabilidade, tecnologia e inovação, como base do desenvolvimento da sua produção". E é preciso enxergar o atual período como uma “oportunidade para inovar, para desenvolver novas ideias e gerar as transformações necessárias para a implementação da politicas de médio e longo prazo”.

“Precisamos promover mudanças que levem nosso país ao crescimento sustentável. Esta é uma tarefa não apenas dos representantes políticos, mas também da sociedade. O setor agropecuário tem o dever de participar desse momento de renovação e, com sua agenda, vai contribuir com o desenvolvimento do nosso país”, afirmou.

O presidente Michel Temer, que discursou na abertura do ENAEX 2017, afirmou que em relação à produção agrícola brasileira, não bastam safras recordes, é preciso escoá-la com eficiência, e o governo está disposto a investir cada vez mais em ferrovias, portos e rodovias, a partir dos programas de concessões ao setor privado.

O presidente da AEB, José Augusto de Castro, elogiou o desempenho da agropecuária brasileira, responsável principal pelos superávits da balança comercial, mas reclamou que o "custo Brasil continua a afetar todo as nossas exportações".

Já o ministro dos Transportes, Maurício Quintela, reconheceu que é dever do governo estabelecer "as melhores condições para o fortalecimento das vendas externas do país", citando medidas oficiais de melhoria dos portos.
(CNA) (Assessoria de Imprensa )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 26/05
Sexta-Feira, 24/05
MSD Saúde Animal promove 2° Encontro Empresarial na Europa para experiências com Innovax ND-IBD (10:40)
Frango: exportação aquecida diminui oferta interna e eleva preços (10:16)
ABPA comemora renovação de cotas de importação do México para aves (10:11)
IPCA-15 foi de 0,35% em maio (10:09)
Confiança do Agronegócio encerra 1º trimestre otimista (09:23)
Safra de grãos do Paraná poderá chegar a 37 milhões de toneladas (09:06)
Balança comercial do agronegócio deste ano não repete o recorde de 2018 (08:59)
Ministério busca ampliar número de frigoríficos aptos a exportar à China (08:46)
EUA confirmam ajuda de até US$ 16 bi a produtores (08:42)
Mercado do Boi: compradores fazem oferta de compra abaixo da referência em boa parte das praças pecuárias (08:37)
Exportação de milho do Brasil, mais competitivo que o dos EUA, deve ganhar ritmo (08:28)
Suínos: preço do milho sobe, mas média ainda favorece relação de troca (08:17)
Boi: exportações de carne seguem em ritmo acelerado (08:16)
Pecuaristas ainda com poder de cadenciar vendas, mais China, seguram a @ do boi (08:14)
Milho se desvaloriza em Chicago (08:12)
Soja tem leve avanço em Chicago nesta 6ª feira (08:04)
Acordo entre UE e Mercosul leva pânico a produtores de carne franceses (08:00)
Projeto Campo Futuro levanta custos de produção agropecuária em Santa Catarina (07:40)
Governador do Paraná conhece abatedouro avícola daUnitá (07:39)
Brasil manda lista de 30 frigoríficos indicados a exportar para a China (07:36)
Quinta-Feira, 23/05
Conferência FACTA WPSA-Brasil marca os 30 anos da entidade e coloca a avicultura brasileira em evidência (09:21)
CEO da Aviagen explora “Responsabilidade de Alimentar o mundo”, tema da Conferência FACTA 2019 (09:00)
ICC Brazil reforça o seu compromisso com as universidades (08:48)
Nova fórmula reduz fretes para os grãos (08:47)
Queda não será generalizada (08:46)
Queda não será generalizada (08:46)
Americanos obtêm mais carne bovina com rebanho menor (08:40)
China quer habilitar apenas mais 20 frigoríficos brasileiros (08:34)
Mercado do boi: preços seguem andando de lado (08:05)
Soja opera estável nesta 5ª feira em Chicago (08:00)
Tereza Cristina: “Vamos democratizar mais o crédito agrícola” (07:33)
Abertura do CPAgro Copacol tem a participação de 1,7 mil pessoas (07:31)
Diretor-Geral da FAO: voto do Brasil vai para vice-ministro da agricultura chinês (07:31)
SRB debate futuro dos contratos agrários com Ministro do STJ (07:30)
Oeste catarinense busca internacionalização da região (07:28)
Milho se recupera durante a 4ª feira e registra 8º dia seguido de cotações em alta na Bolsa de Chicago (07:05)
Soja fecha em alta na CBOT nesta 4ª feira (07:00)
Quarta-Feira, 22/05
SP: preços agropecuários caem 0,43% na primeira semana de maio (11:14)
5ª FAVESU: maior evento de avicultura e suinocultura do ES será em junho (11:03)
Regulamento traz organização e transparência para o Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos (09:36)
Yes amplia equipe e anuncia novo gerente comercial para o Brasil (08:47)
Venda de participação em ativos no Oriente Médio no foco da BRF (08:27)
Mercado do boi: alterações pontuais nas cotações (08:15)
Peste suína africana na China deve dar suporte aos preços da carne nos Estados Unidos (08:10)
Milho fecha terça-feira em alta pela sétima sessão seguida (08:05)
Soja: mercado inverte movimento e fecha em queda na 3ª feira (08:00)
Matopiba deverá ser o principal fornecedor de milho brasileiro para o México (07:17)
Terça-Feira, 21/05
Marcas apostam em 'carne vegetal' no país (15:39)
Safeeds apresenta linha de conservantes na Fenagra 2019 (15:35)
Vetanco do Brasil promoverá o produto Uniwall MOS 25 no Simpósio Goiano de Avicultura (09:23)
PIB do agronegócio brasileiro mantém queda no primeiro bimestre do ano (09:15)
PIB do agronegócio caiu no 1º bimestre, diz Cepea (09:10)
SC: exportações do agronegócio crescem 7,7% em 2019 (08:00)
Boi recupera a estabilidade em SP e a mantém em outras praças (07:55)
Milho: produtores se retraem e preços voltam a subir no Brasil (07:51)
Soja segue em alta nesta 3ª feira em Chicago refletindo plantio lento nos EUA (07:50)
Soja: cotações têm forte alta no Brasil e nos EUA (07:49)
Comitiva visita Santa Catarina visando à Rota do Milho (07:29)
Controle de gastos para otimizar a produção e ajudar na negociação (07:28)