Sexta-feira, 21 de Julho de 2017
Análise

Grãos: EUA aceleram plantio e Brasil pode ser afetado
São Paulo, SP, 16 de Maio de 2017 - Os produtores dos Estados Unidos imprimiram um ritmo muito forte no plantio de grãos nos últimos dias.

Semearam 15,2 milhões de hectares em apenas uma semana, conforme dados divulgados nesta segunda-feira (15) pelo Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

Uma boa notícia para os produtores americanos, que iniciaram a safra 2017/18 com condições climáticas piores do que as de 2016/17.

Mas essa rápida recuperação de plantio pode ser uma má notícia para os produtores brasileiros. O plantio atrasado nos Estados Unidos poderia gerar quebra de produtividade, caso não fosse feito em tempo ideal.

Com uma nova "safra cheia" nas lavouras norte-americanas, após produção recorde na América do Sul, os preços poderão ficar ainda mais depreciados.

Daniele Siqueira, analista da AgRural, aponta que os percentuais de plantio de soja e de milho deste ano agora se equiparam aos da média dos últimos cinco anos.

Ela destaca que é cedo para avaliações de safra, mas essa concentração de plantio em um período muito curto acaba sendo um perigo.

Um eventual problema na fase de enchimento de grãos —julho e agosto— vai trazer efeitos muito mais complexos do que se o plantio tivesse sido feito em um período mais prolongado.

Siqueira afirma que os norte-americanos conseguiram semear 6,2 milhões de hectares de soja na semana passada. Com isso, já plantaram 11,6 milhões de hectares dos 36,2 milhões que serão destinados à oleaginosa.

Já o plantio de milho avançou 8,7 milhões de hectares na semana passada, somando 26 milhões dos 36,4 milhões que serão semeados.

A soja voltou a subir nesta segunda-feira, mas a influência sobre os preços veio de fora das lavouras. A queda do dólar e a alta do petróleo puxaram os preços do contrato de julho para US$ 9,70 por bushel (27,2 quilos).

Siqueira diz que "o produtor brasileiro tem de ficar atento às mudanças de preços em Chicago para efetuar seus negócios".

CARNES

As boas exportações de carnes da primeira semana deste mês não se repetiram na segunda. As receitas médias da segunda semana recuaram para US$ 52,3 milhões por dia útil, 18% menos do que na anterior.

AINDA MELHOR

Mesmo com essa queda, o valor financeiro deste mês será superior ao de abril, devido ao menor número de dias úteis no mês passado.

VALOR

Se a exportação de carnes mantiver o mesmo ritmo, as vendas externas desses produtos vão render US$ 1,32 bilhão, ante US$ 1,1 bilhão no mês passado.

FRANGO CAI MAIS

O principal recuo na segunda semana, em relação à primeira, ocorre no setor de avicultura, que teve queda de 18% no volume exportado.

RECUPERAÇÃO

A exportação de carne bovina, a que mais tinha caído na primeira semana, foi a que mais se recuperou na segunda. A alta foi de 7%, quando comparados os dados médios das duas semanas.

CARNE FRACA

A operação da Polícia Federal custou pelo menos R$ 40 milhões para os frigoríficos instalados em São Paulo, segundo o IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão da Secretaria de Agricultura do Estado.

COMPARAÇÕES

Os dados se referem ao mês de março e tomam como base a perda de ritmo do saldo das exportações daquele mês, em relação ao do comportamento do primeiro bimestre do ano.
(Folha de S. Paulo ) (Mauro Zafalon)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 21/07
Cobb-Vantress promove 3ª edição da Queima do Frango, em Rio Preto (SP) (13:29)
Proposta de UE e Brasil para subsídios causa divergência (09:17)
Futuro para a produção de carnes é bastante positivo e frango se destaca (08:41)
OVOS/CEPEA: clima frio controla oferta e sustenta cotações (08:25)
Cresce demanda em leilão de milho (08:12)
Em dez anos, produção de grãos pode superar 300 milhões de toneladas (08:10)
Milho sobe 8,5 pontos na CBOT com os fundos alongando posições sobre as mesmas notícias de clima quente nos EUA (08:08)
Com clima quente e seco nos EUA, soja sobe mais de 1% em Chicago e puxa preços no Brasil (08:00)
Quinta-Feira, 20/07
Portarias autorizam Mapa a contratar 300 médicos veterinários (15:19)
HatchTech apresenta dois novos Gerentes de Vendas Internacionais (14:09)
Aurora deve aproveitar crise da concorrência e dobrar abates (09:04)
Brasil facilita entrada de produtos agropecuários da UE (08:40)
Santa Catarina encerra colheita de milho com incremento de 17% na produção (08:36)
Governo atualiza preços mínimos da safra de verão (08:25)
Conab anuncia novos leilões de milho para garantia de preços ao produtor (08:04)
Soja: apesar das altas em Chicago, 4ª feira de poucos negócios no Brasil frente à queda do dólar (08:00)
Quarta-Feira, 19/07
Cobb-Vantress realiza encontro com especialistas do Serviço Técnico (13:29)
SIAVS debate formação profissional para a produção animal (10:25)
CBNA realiza IV Congresso de Tecnologia da Produção de Alimentos para animais (09:28)
Receita altera normas de restituição (08:55)
Fiscal brasileiro presidirá Codex (08:52)
MP do Funrural deverá frustrar os frigoríficos (08:49)
Frio vai afetar ainda mais o preço do boi, que está em queda (08:12)
Começa disparada de fretes dos grãos (08:09)
Milho: dia de leves movimentações nas cotações (08:07)
Mercado interno da soja se mantêm estável (08:00)
Terça-Feira, 18/07
SIAVS debate controle da Salmonella e Listeria (10:34)
Fiscais ameaçam fazer novas mobilizações no país (09:11)
Avicultura vai dobrar valores de contribuição para Fundesa (09:05)
Theseo participa em mais uma edição da Festa do Ovo (08:39)
BRF não tira proveito de crise da JBS (08:27)
Mobilização: fiscais federais agropecuários paralisaram as atividades (08:24)
Mercado dos EUA à carne brasileira deve ser reaberto em até 60 dias (08:15)
Milho: mercado interno em busca de ajustes (08:05)
Soja: preços no Brasil apresentam queda (08:00)
Segunda-Feira, 17/07
Custos de produção de frangos de corte e de suínos reduzem 30% nos últimos 12 meses (13:34)
Qualidade não está em xeque, afirma o presidente da ABPA (09:14)
Safra 2017/18 marca início da 'era do aperto' no crédito rural (09:01)
Ministro Maggi vai aos EUA para tentar reverter embargo sobre a carne (08:30)
MILHO/CEPEA: queda externa e recuo do dólar voltam a pressionar cotações no Brasil (08:10)
No Brasil, preços da soja acompanharam a queda (08:00)