Quarta-feira, 25 de Abril de 2018
Matérias-Primas

Mantidas as apostas no milho safrinha
São Paulo, SP, 03 de Fevereiro de 2017 - A quebra na produção de milho safrinha em 2015/16 não assustou os agricultores do Paraná e de Mato Grosso do Sul. Nesta temporada 2016/17, os investimentos no cultivo do cereal nesses Estados, se não crescerem, pelo menos serão mantidos.

Durante o Rally da Safra, expedição técnica promovida pela Agroconsult, já foi possível observar sementeiras distribuindo o grão em Mato Grosso do Sul, sobretudo na região de Douradina. "Não tem jeito. Pensamos em plantar feijão, porque os preços estão ótimos, mas nunca fizemos isso e temos medo de errar", diz Frederico Justi Ramos, que, com seu pai e dois irmãos, tem 400 hectares de lavouras distribuídos por 15 propriedades no Estado.

Ele e o irmão Rodolfo afirmam que, por conta de adversidades climáticas, a safra passada de milho foi a pior em sete anos. A colheita rendeu apenas 42 sacas por hectare, em média, quando eram esperadas 100.

"Só não posso dizer que foi horrível porque vendemos o milho que restou a preços muito bons", admite Frederico. Os produtores atendem diretamente a confinadores da região e receberam, em média, R$ 32 por saca na safra passada, ante R$ 26 oferecidos atualmente.

Para a safrinha de 2016/17, os irmãos já compraram insumos e, embora não revelem valores, afirmam que vão manter o mesmo patamar gasto no ano passado. Se o clima ajudar, a produtividade deverá chegar às 100 sacas esperadas em 2015/16.

A Aprosoja-MS, que representa produtores de grãos do Estado, ainda não fez estimativa para o cultivo de milho de inverno. A Agroconsult calcula que 1,8 milhão de hectares serão semeados e que a produção poderá chegar a 9,8 milhões de toneladas, 40% mais que na safrinha passada. A produtividade média esperada para todo o Estado é de 90 sacas por hectare.

Para o Paraná, onde o plantio de milho deverá começar em seguida, A Agroconsult projeta 2,3 milhões de hectares, 6% mais que no ciclo passado, e colheita - se o clima ajudar - de 13,1 milhão de toneladas, cerca de 30% maior. O Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Agricultura do Estado também estima uma área de 2,3 milhões de hectares, produtividade média de 94 sacas por hectare e produção de 13,5 milhões de toneladas.

Como seus colegas de Mato Grosso do Sul, o produtor paranaense Cleber Veroneze Filho vai cultivar milho em seus 430 hectares, após encerrar a colheita da soja de verão. "Não vou reduzir investimento. Penso em produzir mais para compensar as perdas do preço". Ele acaba de comprar uma colheitadeira nova de R$ 650 mil, com recursos do Moderfrota (linha de crédito rural com juros subsidiados), e garante que manterá firmes os aportes em insumos como fertilizantes e defensivos.

Os preços do milho estão, em média, em R$ 27,50 para o grão disponível, ante R$ 29,60 no mesmo período do ano passado e o pico de quase R$ 40 alcançado em maio. A queda deve estreitar as margens e afetar a lucratividade. "No Paraná, temos ainda o problema da proximidade com a Argentina. O milho deles chega aqui em dois ou três dias e a concorrência é forte", diz Modesto Félix Daga, agrônomo que atua como consultor na região de Cascavel, Guaíra e Toledo.

Daga afirma que, levando em consideração as operações de barter (troca de grãos que serão colhidos por insumos) que acompanhou, a área de cultivo na região onde atua deve mesmo crescer. O preço médio do milho trocado por insumo chegou a R$ 32 para seus clientes no fim do ano passado, ante os R$ 26 pagos pelas cooperativas da região no momento. "Na conjuntura econômica atual, acho que R$ 25 por saca já será remunerador", avalia o consultor.

Para a unidade de Guaíra da cooperativa C.Vale, os produtores vão vender o milho se o preço passar do patamar de R$ 28. "Trocamos a maioria dos insumos ao custo médio de R$ 18, mas os resultados financeiros dos produtores que atendemos são muito distintos. Há propriedades excelentes, que colhem 100 sacas por hectare, mas outras não passam de 30 sacas", diz Helton Maldonado, gerente regional da cooperativa.
(Valor Econômico) (Fernanda Pressinotti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 25/04
Terça-Feira, 24/04
Zoetis participa do 19º Simpósio Brasil Sul de Avicultura (11:51)
CEO renuncia e abre caminho para guinada na gestão da BRF (09:46)
Com recuo de 5,4% na região Sul, PIB do agronegócio deve crescer só 0,7% no ano (09:30)
Milho: com atenções voltadas ao clima e a safra nos EUA, mercado encerra 2ª com leves altas na CBOT (08:06)
Soja fecha em queda nesta 2ª feira em Chicago e desaquece ainda mais ritmo das vendas no BR (08:00)
Segunda-Feira, 23/04
CEO da BRF renuncia ao cargo; diretor financeiro assume interinamente (20:14)
CNA intensifica ações para reverter crise da produção de aves e suínos (14:51)
Convenção marca a hora da virada da Vaccinar (11:30)
Cobb-Vantress realiza nova edição da Escola Técnica Evento será promovido de 23 a 27 de abril, na sede da companhia, em Guapiaçu (SP) (11:28)
Zoetis nomeia Renato Vilas Boas como novo diretor financeiro do Brasil e Sul da América Latina (09:33)
Banco do Brasil prorroga parcelas de custeio e investimento para avicultura e suinocultura (08:28)
FRANGO/CEPEA: queda no alojamento pode favorecer mercado (08:21)
OVOS/CEPEA: poder de compra do avicultor recua 40% em um ano (08:20)
SOJA/CEPEA: preços de farelo e óleo sobem, mas os do grão recuam (08:15)
Milho: diante da perspectiva de melhora no clima nos EUA, mercado recua 2% na semana em Chicago (08:05)
Soja inicia semana na tentativa de uma recuperação em Chicago nesta 2ª, mas ainda com estabilidade (08:00)
Sexta-Feira, 20/04
Instituto Ovos Brasil promove ação em restaurante na Zona Norte de São Paulo (14:03)
ABPA lamenta a suspensão da habilitação de 20 plantas exportadoras de carne de frango pela UE (08:27)
Embargo da UE é problema, mas não é o “fim do mundo”, diz Blairo Maggi (08:21)
Embargo da UE é confirmado e afeta 20 plantas (08:12)
Ministro reafirma ingresso na OMC para contestar barreiras da União Europeia (08:11)
Aberta consulta pública para normatizar destino de carcaças de suínos e aves (08:10)
Definido o conselho que tomará as rédeas da BRF (08:06)
Mercado brasileiro do milho apresenta ligeiras movimentações (08:05)
Soja: Chicago fecha próximo das mínimas em duas semanas e preços recuam no Brasil (08:00)
Quinta-Feira, 19/04
Veja quais são os 20 frigoríficos que foram proibidos de exportar frango para a UE (22:24)
Embargo europeu fará BRF rever planejamento de produção (22:04)
12ª edição do Simpósio da ACAV está confirmada para setembro (16:30)
Nutri&Aves: Cálcio e granulometria do calcário (14:48)
Custos de produção de suínos e de frangos de corte disparam em março (14:45)
Uma 'agroinflação' moderada em 2018 (10:07)
União Europeia deve proibir parte dos frigoríficos brasileiros de exportar frango para região (09:31)
Pedro Parente aceita ser o novo presidente do conselho da BRF (08:27)
Ministério da Agricultura retira suspensão da BRF e anuncia novos mercados para carne catarinense (08:22)
Mercado brasileiro do milho apresenta leves movimentações (08:05)
Soja: Mercado fecha com leve queda na CBOT (08:00)