Mercado

Controle de gastos para otimizar a produção e ajudar na negociação

Quanto você vem gastando com mão de obra? A energia elétrica representa quanto do seu custo? É muito ou não? Qual o impacto disso na comercialização? Conhecer a realidade de produção de maneira detalhada é o primeiro passo para uma gestão mais profissional. Quando conhecemos, na ponta do lápis, os números da nossa atividade, fica mais fácil enxergarmos onde estamos errando, desperdiçando recursos e os espaços para otimizar o trabalho. Mais do que isso, o levantamento dos custos da atividade agropecuária confere aos produtores rurais o embasamento técnico necessário para negociar com mais segurança com compradores, fornecedores e parceiros comerciais. Se não conhecemos os números do nosso próprio negócio, estamos fadados a sermos engolidos em qualquer mesa de negociação. Ciente disso, o Sistema FAEP/SENAR-PR irá retomar o trabalho de levantamento dos custos de produção nas cadeias da avicultura e suinocultura, atividades com grande importância econômica no Paraná, representando juntas 56,6% do Valor Bruto de Produção (VBP) da pecuária paranaense. O objetivo é que os pecuaristas tenham dados de referência da sua atividade, de modo que possam controlar melhor seus gastos e ajudem a construir conjuntamente propostas para a melhoria destas cadeias como um todo. Além disso, o levantamento dos custos subsidiará o SENAR-PR na construção de capacitações voltadas para os produtores destas áreas. Uma delas irá ajudar os produtores integrados, que participam das Comissões de Acompanhamento Desenvolvimento e Conciliação da Integração (Cadecs), a negociar em pé de igualdade com as agroindústrias integradoras. Metodologia A primeira fase do levantamento consiste no envio de planilhas que devem ser preenchidas pelos produtores com os dados da sua atividade. Em seguida serão realizadas reuniões em polos de produção relevantes das cadeias de aves de corte e suínos. Este roteiro começa no dia 3 de junho, com eventos nas regiões Norte e Campos Gerais. O processo será retomado no dia 10 de junho nas regiões Sudoeste e Oeste. A metodologia utilizada nestes encontros foi elaborada pelo mestre em economia rural Ademir Francisco Girotto, com base em procedimento utilizado pela Embrapa. “O que se discute nestas reuniões são os números que entram na planilha e não o método. Esse método foi definido anteriormente e também é aceito pela agroindústria”, explica. Na opinião do presidente da Comissão Técnica de Avicultura da FAEP, Carlos Bonfim, “esse é um trabalho muito sério. A planilha do Girotto sempre serviu de base para os avicultores”. Segundo ele, que também é produtor de aves na região dos Campos Gerais, o levantamento é fundamental para subsidiar os produtores com os dados econômicos da atividade. “São pouquíssimos [os pecuaristas] que têm esses números. O pessoal não é muito organizado nesse sentido”, reconhece. “Já as empresas têm os seus custos na ponta do lápis. Então, quando a gente chega na Cadec para negociar sem os números, acaba apanhando”, avalia.

(Sistema FAEP) ( Assessoria de Imprensa)



Visite  www.ovosite.com.br  - O Portal do Ovo na Internet